A prontidão para aprender

São extremamente necessários à preparação para a alfabetização
São extremamente necessários à preparação para a alfabetização

Educação e Pedagogia

18/09/2012

Prontidão
Prontidão significa ter um nível suficiente de preparação e interesse para iniciar uma aprendizagem seja ela qual for.

A prontidão está intimamente ligada ao problema do treinamento precoce. Ela se refere à capacidade da criança de empregar em determinada tarefa habilidades iguais às exigidas pela situação.

A prontidão para a aprendizagem depende de alguns aspectos, tais como: certo grau de desenvolvimento mental; coordenação dos olhos suficiente para uma clara percepção; habilidades para tender a símbolos; experiências anteriores para que a criança possa relacionar o que lê às coisas que já conhece; interesse ou desejo de aprender e maturação intelectual, social, emocional, física e psicomotora.

O desenvolvimento e a evolução das funções específicas (linguagem oral, percepção auditiva e visual, esquema corporal, orientação espacial e temporal, lateralidade, análise-síntese, coordenação motora e a memória cinestésica). São extremamente necessários à preparação para a alfabetização, por serem elas as menos conhecidas e as quais mais freqüentemente se relacionam posteriormente com sérios problemas, como dislexia, disgrafias e disortografias. 

Prontidão para aprender é a soma total das características intrapessoais que facilitam ou retardam a aprendizagem. Existem fatores da prontidão, tais como:
• Maturação: é um processo de crescimento interno que opera como fator fundamental básico durante a aprendizagem.
• Experiências passadas: essas experiências constituem a vivência da criança e hábitos que, cremos, deve ter aprendido.
• Motivação: além de ter maturação física e mental suficiente e uma experiência passada adequada, para tornar a aprendizagem possível o educando precisa querer aprender.

Quando a criança está pronta para alfabetização (leitura e escrita) ela deve preencher certos requisitos, tais como:
• Aquisição de fatos, conceitos e significados que servirão posteriormente para distinção entre os fatos e os imaginários.
• Coordenação viso-motora → reprodução de figuras geométricas simples, recorte, colagem, desenho e modelagem de objetos simples e cópia de seu próprio nome, do colégio e data;
• Coordenação auditivo-motora → exercícios caligráficos ritmados, executando as ordens contidas numa história;
• Discriminação e memorização visual → reconhecer semelhantes e diferenças (no traçado, grandeza e posição, utilizando desenhos e objetos e nos esquemas visuais de frases e palavras);
• Ler gravuras (isoladas, em séries, ou seja, várias cenas de uma história);
• Capacidade de ouvir com atenção;
• Discriminação auditiva → reconhecer o som das palavras que rimam e completar com palavras adequadas uma quadrinha;
• Capacidade de pronúncia;
• Capacidade de reprodução motora e gráfica de movimentos;
• Maturidade emocional e social → iniciativa e desejo de realizar e prazer em participar das atividades do grupo, atitude de cooperação e respeito, equilíbrio emocional, autoconfiança e responsabilidade e boas maneiras;
• Fatores físicos → saúde, visão e audição normais, no controle motor geral (andar, ficar em pé e sentar-se em boa postura) e coordenação da visão, voz e das mãos.

Para iniciar a aprendizagem da leitura e da escrita, a criança precisa ter alcançado certo nível de desenvolvimento global, ou seja, físico, intelectual, afetivo, social e das funções específicas.

O treinamento de funções específicas intensifica-se no decorrer do curso pré-escolar, mas estas funções já foram iniciadas na criança desde o nascimento.

É preciso que os pais dêem apoio e incentivo para que a criança veja na escola a alegria de descobrir um mundo novo.

A alimentação é importante, pois a criança gastará muita energia.

Para o desenvolvimento da linguagem oral é preciso o diálogo, para haver uma comunicação mais completa e eficiente com as outras pessoas.

Para que a criança seja alfabetizada é preciso que todas essas funções estejam inter-relacionadas e organizadas.

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.


Colunista Portal - Educação

por Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Portal Educação

PORTAL DA EDUCAÇÃO S/A - CNPJ: 04.670.765/0001-90 - Inscrição Estadual: 283.797.118 - Rua Sete de Setembro, 1.686 - Campo Grande - MS - CEP 79002-130