artigo

terça-feira, 23 de abril de 2013 - 16:04

Tamanho do texto: A A

Trajetória histórica da psicopedagogia no Brasil

por: Colunista Portal - Educação

A Psicopedagogia chegou ao Brasil na década de 70
A Psicopedagogia chegou ao Brasil na década de 70
O movimento da Psicopedagogia no Brasil remete ao seu histórico na Argentina. Devido à proximidade geográfica e ao acesso fácil à literatura (inclusive pela facilidade da língua), as idéias dos argentinos muito têm influenciado a nossa prática.

A Psicopedagogia chegou ao Brasil na década de 70, em uma época cujas dificuldades de aprendizagem eram associadas a uma disfunção neurológica denominada de disfunção cerebral mínima (DCM) que virou moda neste período, servindo para camuflar problemas sociopedagógicos (BOSSA, 2000, p. 48-49).

A Psicopedagogia surge juntamente com a criação da Escola Guatemala, no Rio de Janeiro, na década de 80. Esta escola iniciou um trabalho na ação preventiva junto ao professor, ou seja, buscavam-se saídas para as impropriedades do ensino. Porém, desde a década de 60, a Psicopedagogia começou a se estruturar no Brasil através de trabalhos de alguns autores brasileiros. Nesta época, a preocupação estava voltada mais para as deficiências que geravam problemas de aprendizagem, do que a outros fatores.

Traços Históricos da Psicopedagogia no Brasil

Pode-se destacar como traços da Psicopedagogia no Brasil os seguintes:
• Desmembramento das faculdades de educação em faculdade de Pedagogia e Psicologia.
• Comprometimento do currículo.
• Demanda por profissionais mais qualificados.
• Revisão curricular na universidade e busca por um referencial mais globalizante e menos tecnicista no final dos anos 70 e início da década de 80.
• Profissionais que trabalhavam com crianças com problemas de aprendizagem buscam um aprofundamento maior.
• Pesquisas na Argentina e a vinda ao Brasil do Professor Quirós.
• Influência de trabalhos de outros países através de uma bibliografia consistente.
• Criam-se os primeiros cursos com enfoque psicopedagógico no início da década de 70 na PUC/São Paulo.
• Profissionais que atuavam nas escolas não tinham visão clara dos problemas de aprendizagem.
• Distância entre o acesso à produção de Piaget e a prática escolar gerando inquietude nos profissionais.
• A busca por um caminho que possibilitasse uma visão mais abrangente que incluísse aspectos psicomotores, cognitivos e emocionais envolvidos na aprendizagem.
• Cria-se em 1979, em São Paulo, no Instituto Sedes Sapientiae, o primeiro curso regular de Psicopedagogia.
• A partir da década de 80 surgem os cursos de especialização Lato Sensu em Psicopedagogia, a princípio em São Paulo e, posteriormente, em outras instituições e regiões do Brasil.

Sampaio (2006) confirma que o Brasil recebeu influências tanto americanas, quanto europeias, através da Argentina. Notadamente no sul do país, a entrada dos estudos de Quirós, Jacob Feldmann, Sara Paín, Alicia Fernández, Ana Maria Muñiz e Jorge Visca enriqueceram o desenvolvimento desta área de conhecimento no Brasil, sendo Jorge Visca um dos maiores contribuintes da difusão psicopedagógica no Brasil.

Visca foi o criador da Epistemologia Convergente, uma linha teórica que propõe um trabalho com a aprendizagem utilizando-se da integração de três linhas da Psicologia: Teoria Psicogenética de Piaget; Escola Psicanalítica (Freud); e a Escola de Psicologia Social de Enrique Pichon Rivière. Visca propõe o trabalho com a aprendizagem, em que o principal objeto de estudo são os níveis de inteligência, com as teorizações da psicanálise sobre as manifestações emocionais que representam seu interesse.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Educação e Pedagogia