artigo

quarta-feira, 12 de setembro de 2012 - 18:24

Tamanho do texto: A A

A alimentação infantil merece cuidados

por: Cintia Quissini

A alimentação infantil necessita maior atenção, precisamos nos alertar sobre os riscos e as manifestações que os alimentos podem refletir na saúde física e emocional do infante. Sabe-se que a ingestão alimentar com alto teor calórico aumenta riscos de a criança exacerbar o peso, sendo assim, este tipo de alimento necessita supervisão dos responsáveis. O ideal é oferecer alimentos saudáveis em pequenas porções, várias vezes ao dia.

Os pais, os principais responsáveis, devem determinar o consumo alimentar, em prol de impedir exageros capazes de expor danos no infante. É importante ficar alerta e observar como o seu filho reage na hora de ingerir os alimentos. Se a criança se sacia rapidamente, ou é uma criança que ingere o alimento compulsivamente, sem dar trégua do que estiver comendo e "ter que sempre ver chegar ao fim". Bom, sabemos que o limite de sacies e a metabolização dos alimentos ingeridos diferem em cada organismo. Mas que também a ingestão exagerada, muitas vezes, pode, associa-se ao estado emocional da criança.

A atenção alimentar dos filhos deve começar permear o pensamento dos pais/familiares/cuidadores. Nenhuma criança torna-se obesa ou com o peso acima do esperado pela idade sem precedentes familiares, genética, anomalias cromossômicas, o próprio hábito alimentar equivocado na família, problema específicos em que a criança esteja passando por dificuldades estressoras podem abranger o estado sentimental/emocional/psicológico, e, não raras vezes o desleixo dos pais com a criança.

Já crianças que tenham pré-disposição ou estejam passando por momentos delicados, onde, assim, os responsáveis observem diferenças visíveis na ingestão alimentícia, fica indicado então, conversar com um profissional da saúde, habilitado na demanda específica de cada caso.

ATENÇÃO: Pais não insistam seus pequenos comerem toda a comida servida no prato, a criança sabe o momento certo dá sua sacies. Pais supervisionem seus filhos, não permitam grande ingestão alimentar, nem grande ingestão de alimentos com valor calórico, quanto mais o organismo recebe alimento mais quer receber. Os cuidados alimentares oferecidos pelos representantes da criança será o espelho refletor no futuro, prosperando saúde ou arcando problemas.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Cintia Quissini

Cintia Quissini- Psicóloga CRP 07/21700 E-mail para contato: cintia_quissini@yahoo.com.br Consultório de Psicologia - Psicoterapia Infantil, adolescente e adulto; -Terapia de casal e terapia familiar; -Avaliação Psicológica; -Orientação Psicológica. Recrutamento e seleção de pessoal, análise psicológica de perfil, suporte psicológico para os colaboradores, estruturação dos subsistemas de RH (descrição e analise de cargos, entrevistas de desligamento, avaliação de desempenho, requisitos essenciais, clima organizacional).

Psicologia