artigo

quinta-feira, 29 de julho de 2010 - 22:33

Tamanho do texto: A A

A atuação dos profissionais de enfermagem no plantão noturno

por: Colunista Portal - Educação

 
Enf. Alisson Daniel Fernandes da Silva
 
            Quem já ouviu aquelas famosas frases: “à noite, ninguém trabalha”, ou ainda “à noite, todo mundo só dorme”. Será que é isso mesmo que ocorre no plantão noturno? Muitas vezes presenciamos profissionais de enfermagem que trabalham a noite e passam por este constrangimento. A escolha do plantão noturno muitas vezes se dá por conta de uma necessidade do profissional para melhorar a sua renda e em raras vezes, por opção.
            O plantão noturno é encarado por muitos profissionais como uma forma de trabalho fácil, pois irá trabalhar uma noite inteira e folgará a outra, ou ainda poderá trabalhar uma noite e folgar duas. Mesmo assim, muitos profissionais de enfermagem não entendem que o trabalho noturno é muito parecido com o trabalho diurno, pois um dos grandes objetivos da enfermagem é prestar uma assistência de qualidade ao seu paciente/cliente.
            O plantão noturno tem suas peculiaridades e deve ser realizado por pessoas compromissadas e comprometidas sempre tendo como foco a assistência de enfermagem de qualidade.
            Observei durante cinco anos trabalhando no período noturno que a maioria dos profissionais que trabalham neste turno gostaria de estar no plantão diurno, mas alguns motivos impedem esta inversão. Podemos citar alguns como:
 
Ø Trabalho em dois empregos;
Ø Adicional noturno;
Ø Carga de trabalho menor;
Ø Possibilidade de descanso;
Ø Estar longe da correria do dia a dia.
 
            Muitos destes motivos nunca acabam impossibilitando o profissional de mudar seu turno. O pior agravante no meu ponto de vista é o profissional de enfermagem ter que trabalhar em dois empregos para que sua renda seja um pouco diferenciada, porém hoje em dia vejo muito mais desvantagens do que vantagens nesta escolha.
            Dificuldades para dormir, irritabilidade, estresse, falta de um momento adequado com a família, tornam este profissional mais incapacitado para lidar na assistência aos pacientes. A imperícia causada pelo cansaço pode comprometer a vida do paciente.
            Há também profissionais que trabalham a noite por vontade própria, mesmo trabalhando em apenas um emprego, mas fazem isso com mais tranqüilidade que os profissionais que praticamente são obrigados a trabalharem a noite.
            Trabalhar a noite exige concentração, cuidado redobrado, vocação, dedicação e acima de tudo comprometimento com a enfermagem e principalmente com o paciente/cliente assistido por este profissional de enfermagem.
            Portanto se você trabalha a noite, seja por opção ou por obrigação, nunca esqueça que o foco principal da nossa assistência é o paciente.
 
 
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Enfermagem

ASSINE E RECEBA GRÁTIS

e-Book
livro digital

Grátis um e-book mensalmente. Assine já e receba o e-book: INGLÊS PARA
NEGÓCIOS

Top10
Artigos

Receba e leia os principais artigos sobre diversos
temas. São mais de 30 áreas!

Palestras online

Assista palestras ao vivo toda quinta-feira e veja as dezenas de palestras gravadas em várias áreas

Lições de inglês

Atividades totalmente interativas para você exercitar o seu
inglês!

e-Revista
revista digital

Todo trimestre, uma nova edição sobre os principais temas de cada área. Boa leitura!