A evolução da técnica de Freud - uso da hipnose

A evolução da técnica de Freud - uso da hipnose
PSICOLOGIA
Embora Freud tivesse usado a hipnose desde que abriu seu consultório em 1887, ele inicialmente usara a técnica simplesmente para remover sintomas por intermédio da sugestão. Quando encontrou resultados desapontadores, ele mudou para o método catártico em decorrência do relato de Breuer sobre Anna O.
 
Em 1889, no caso de Frau Emmy Von N. pela primeira vez, Freud usou o método catártico de Breuer, para o tratamento de uma multiplicidade de queixas histéricas.

Tentou remover os sintomas da paciente por meio de um processo de recuperação e verbalização dos sentimentos suprimidos, com os quais eles estavam associados. O método veio a ser conhecido como ab-reação.

Freud logo ficou insatisfeito com a abordagem ab-reativa, ao observar que os benefícios terapêuticos duravam apenas enquanto o paciente mantinha contato com o médico. O relacionamento pessoal com o médico parecia ter maior importância terapêutica do que a técnica hipnótica em si mesma. Sua compreensão do relacionamento médico-paciente foi expandida por meio de um incidente no qual uma de suas pacientes acordou de um transe hipnótico e lançou seus braços ao redor do pescoço de Freud.

Experiências como essas aliadas ao relato de Breuer sobre Anna O. levaram Freud a perceber que o apego do paciente ao médico apresentava um componente erótico. No entanto, ao invés de fugir em pânico de tais circunstâncias, como Breuer fizera, Freud investigou-as assim como o fez com quaisquer outros fenômenos que identificava no tratamento.

Estes primeiros encontros levaram Freud a descobrir a transferência, um conceito que veio a tornar-se a pedra angular da teoria e da técnica psicanalíticas. A transferência significa o deslocamento para o analista de pensamentos, sentimentos e comportamentos originalmente associados às figuras importantes do passado.

A descoberta de Freud da transferência contribuiu para o seu abandono da hipnose. Percebeu, neste momento, que a hipnose ocultava aspectos da transferência, de modo que eles não podiam ser investigados como parte do processo, entendeu também, que a hipnose encorajava o paciente a agradar o hipnotizador, ao invés de aprender sobre as origens dos sintomas. Freud ainda observou que muitos pacientes eram simplesmente refratários à hipnose.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER