Sistemas de equipamentos de proteção respiratória

Sistemas de equipamentos de proteção respiratória
MEDICINA
A variedade de tarefas que são realizadas com proteção respiratória é demasiadamente grande para um único tipo universal de equipamento. Desenvolveu-se, portanto, para atender às inúmeras tarefas distintas, várias espécies diferentes de proteção respiratória .

Pelo efeito de sua proteção os equipamentos de proteção respiratória são divididos em 2 grupos principais, assim temos “os dependentes” que dependem do efeito do ar atmosférico e “os independentes”, aqueles que independem do efeito ao ar atmosférico ambiental.

* Filtros

Os filtros de respiração retêm os poluentes do ar respirado, porém não fornecem oxigênio. Em decorrência deste fato só poderão ser usados em atmosferas que contenham no mínimo 19,5% em volume de oxigênio. Os filtros de respiração aparecem nas mais variadas formas construtivas.

São concebidos como:

- Filtros de encaixe;

- Filtros de rosca;

- Filtros de cartucho.

Em lugares com deficiência de oxigênio ou com elevadas concentrações de contaminantes, é obrigatório o uso de equipamentos que independem do meio atmosférico ambiental, tais como:

- Equipamento de respiração com linha de ar;

- Equipamentos autônomos de respiração a ar comprimido;

- Equipamentos autônomos de respiração com oxigênio.



• Filtros contra gases

Os filtros contra gases são recheados com carvão ativo, cuja estrutura porosa oferece uma grande superfície.

Enquanto o ar respirado flui através da carga de carvão ativo do filtro, as moléculas do contaminante são retidas na grande superfície do carvão ativo granulado.

Para muitos outros gases (por exemplo: amônia, cloro, dióxido de enxofre), o efeito de retenção no filtro poderá ser melhorado com a impregnação do carvão com produtos químicos de retenção, utilizando-se para tanto sais minerais e elementos alcalinos.

Filtros contra aerodispersóides

Os filtros contra aerodispersóides consistem de material fibroso microscopicamente fino. Partículas sólidas e líquidas são retidas na superfície dessas fibras com grande eficiência.

Filtros combinados

Os filtros combinados formam a união de filtro contra gases e de filtro contra aerodispersóides numa mesma unidade filtrante.

Oferecem proteção quando gases e aerodispersóides aparecem simultaneamente no ambiente.

O ar inalado atravessa inicialmente o filtro contra aerodispersóides que retêm todas as partículas em suspensão no ar.Tempo de uso e saturação

Dependendo de suas dimensões e das condições de uso, os filtros de respiração são capazes de reter certa quantidade de contaminantes.

Os filtros contra aerodispersóides em geral tendem a se fechar mais com o uso. A resistência respiratória aumenta.

Quando os filtros contra gases são usados até o limite, atingindo sua saturação, o usuário nota-o em geral pela percepção do cheiro característico de um gás ou pela irritação da mucosa.

No uso de filtros combinados, dependendo da composição dos contaminantes, o filtro poderá saturar pelo entupimento dos aerodispersóides e assim se notaria uma elevada resistência respiratória ou o filtro se satura pelo elemento contaminante gasoso e a troca se fará quando notado o primeiro cheiro de gás.

Armazenamento

O armazenamento de filtro contra gases ou combinados, novos, na embalagem original de fabricação, e acondicionados convenientemente a vácuo, é de 3 anos após sua fabricação.

Após o vencimento desse prazo os filtros não devem ser usados.

Filtros contra aerodispersóides podem ser armazenados por tempo praticamente ilimitado.

Os filtros uma vez abertos, mesmo que nunca usados, devem ser substituídos dentro de um prazo de 6 meses.Treinamento

O treinamento deverá, no mínimo, incluir o seguinte: Instrução sobre a natureza dos perigos, bem como, uma apreciação do que poderia suceder, caso não utilize o equipamento correto.

Comentários sobre o porque esse é o modelo indicado para o fim específico e sobre a capacidade e limitações dos dispositivos ou equipamentos, instrução e treinamento sobre o seu uso e instrução teórica e prática para reconhecer e saber enfrentar situações de emergência.

Inspeção

Todos os equipamentos deverão ser inspecionados periodicamente, antes e depois do seu uso.

•Manutenção

Todos os equipamentos de proteção respiratória deverão ser limpos e higienizados depois de cada uso.


Reparos

A substituição de peças que não sejam aproveitáveis, qualquer reparo e a manutenção dos equipamentos de proteção respiratória, deverão ser feitos pela Segurança do Trabalho que providenciará o contato com o órgão especializado e competente para tal.Método correto de uso

Para uso com segurança das máscaras faciais, existe um método padronizado e seguro cujos passos passamos a mostrar: Carregue-a sempre pendurada pela alça de borracha, pois estará sempre pronta para o uso. Segure a parte superior da máscara com as duas mãos, tendo antes o cuidado de “soltar” totalmente todos os tirantes; Coloque primeiramente o queixo, “vestindo” a máscara
totalmente, posicionando-a no lugar certo; Aperte os tirantes inferiores, puxando as tiras de borracha autotravantes. Faça a mesma operação com os tirantes superiores; Da mesma forma ajuste o tirante posicionado sobre o couro cabeludo.

• Importante


Faça o teste de vedação tampando seu bocal ou apertando a traquéia da máscara. Se a máscara estiver bem ajustada, o contorno do equipamento aderirá fortemente ao rosto, impedindo possíveis infiltrações de gases para dentro da máscara. Se isso não ocorrer aperte novamente os tirantes, fazendo novo teste.

Obs.: Nas máscaras autônomas (faciais) este teste deverá ser feito com o suprimento de ar fechado. Em seguida deverá ser colocado o filtro e/ou aberto o suprimento de ar. Para retirar a máscara, aperte a parte interna da fivela dos tirantes de fixação de borracha, fazendo a operação ao inverso:

• Tirante do couro cabeludo;

• Tirantes superiores;

• Tirantes inferiores.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS