Coluna vertebral

Coluna vertebral
MEDICINA-ALTERNATIVA
Estrutura da coluna vertebral

A coluna vertebral estende-se desde o occipital até a pelve. É constituída por 33 segmentos, sendo 24 vértebras, sacro (cinco segmentos fundidos) e cóccix (quatro segmentos fundidos), articulando-se pelas costelas com o osso esterno.

Superiormente, se articula com o osso occipital (crânio); inferiormente, articula-se com o osso do quadril (Ilíaco).

A coluna vertebral é dividida em quatro regiões: Cervical, Torácica, Lombar e Sacrococcígea, sendo 7 vértebras cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5 sacrais e cerca de 4 coccígeas.

A coluna vertebral apresenta curvas anatômicas e fisiológicas fundamentais para a manutenção do equilíbrio corporal. Lateralmente, apresenta a lordose cervical e lombar (convexa ventralmente), cifose torácica e “sacral” (côncava ventralmente).

Coluna Cervical

É constituída por sete vértebras, sendo que a primeira e segunda vértebras, átlas e áxis, apresentam forma diferenciada, a fim de proporcionar união com a cabeça e permitir movimentos complexos. As cinco demais vértebras inferiores, com exceção de C7, apresentam características típicas. A sétima vértebra é conhecida como vértebra de transição, por possuir também características de uma vértebra torácica superior. É também a maior vértebra cervical, tendo o processo espinhoso mais palpável e proeminente. O processo espinhoso de C3 é o menos palpável por ser o mais curto.

Atlas (C1) tem a função de sustentar a cabeça e proteger vasos sanguíneos importantes que irrigam a cabeça, possuindo íntima relação com o occipital. Juntos realizam, principalmente o movimento de flexão (rolamento posterior do crânio) e extensão (rolamento anterior do crânio). O áxis articula-se na sua parte inferior com C3 como uma vértebra típica e na sua porção superior articula-se com o atlas também pelo processo odontoide.

Coluna Torácica

É formada por 12 vértebras de forma típica, diferenciando das demais pelo fato de articular-se com as costelas. Esse conjunto forma uma caixa torácica que protege os órgãos vitais, como coração, pulmão e fígado, além de estar relacionada com os movimentos respiratórios de inspiração e expiração.

A coluna torácica, devido a sua junção com as costelas, apresenta uma menor mobilidade, quando comparada com a coluna lombar e cervical.

Coluna Lombar

A coluna lombar é constituída por cinco vértebras, sendo as maiores e mais pesadas da coluna vertebral, em virtude de receber maior sobrecarga e conectar-se a músculos mais fortes e pesados. Apresenta um corpo vertebral típico, em forma de rim, sendo mais profundo no centro, para melhor acomodar o disco intervertebral.

• Sacro
Formado por cinco vértebras fundidas, articulando-se com a lombar (L5) na sua base e lateralmente com os ilíacos pela articulação sacroilíaca. Tem forma de triângulo invertido, com base maior para cima e o vértice (ápice) para baixo, onde se articula com o cóccix.

• Cóccix

É a extremidade final da coluna vertebral, constituindo-se de quatro segmentos fundidos, cada um menor inferiormente.
Funções da coluna vertebral

- Proteção para a medula espinhal e os nervos espinhais;
- Suporta o peso do corpo;
- Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça;
- Exerce um papel importante na postura e locomoção;
- Proporciona flexibilidade para o corpo.

O disco intervertebral


Os discos intervertebrais se encontram em toda a coluna vertebral, entre dois corpos vertebrais, exceto entre a primeira e a segunda vértebra cervical. É a maior estrutura avascular do corpo humano, sendo separado do aspecto anterior da dura-máter pelo ligamento longitudinal posterior. Sua parte central é constituída de um polissacarídeo importante, o núcleo pulposo, e a região periférica constituída do anel fibroso.

Nos jovens, o núcleo pulposo é claramente distinto dos anéis fibrosos, porém, na meia idade está distinção desaparece completamente, devido o processo de desidratação sofrido pelo núcleo, tornando-se degenerado e fibrosado, visto que seu conteúdo de água diminui.

O núcleo pulposo tem a capacidade de se deformar quando submetido à pressão, com participação nos mecanismos de absorção de choques e distribuição de forças, equilibrando tensões. O anel fibroso é composto por uma série de camadas de fibras colágenas dispostas de forma espiral, encapsulando o núcleo pulposo.

Os principais estresses suportados pelos discos intervertebrais são compressão axial, cisalhamento, inclinação e rotações. Somente 1/3 externo é vascularizado, sendo que as lamelas mais externas possuem maior inervação, mas em discos jovens há inervação até o núcleo.
Em razão da pouca vascularização o disco é nutrido por um sistema osmótico.

Nutrição à desnutrição
Hidratação à desidratação

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER