Conhecimento dos enfermeiros acerca da auditoria hospitalar

ENFERMAGEM
EMMANOELA DE ALMEIDA PAULINO
Enfermeira – especializanda em Saúde da Família
Rua Damasquino Ramos Maciel- 426 Bessa; João Pessoa PB
Telefone: 83-3258.1390 / 83- 8838.7168
e-mail: manupaulino@gmail.com

RESUMO
PAULINO, E. de A. Conhecimento dos Enfermeiros Acerca da Auditoria Hospitalar. João Pessoa.

A auditoria em Enfermagem avalia a qualidade da assistência prestada ao paciente, verificada através dos registros encontrados no prontuário do mesmo. O trabalho do enfermeiro auditor apresenta-se como um ramo em ascensão com vertentes de enfoques diversos como auditor de contas e de pesquisa da qualidade da assistência. Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de verificar o nível de conhecimento dos enfermeiros acerca da auditoria hospitalar. Trata-se de um estudo exploratório descritivo com abordagem quantitativa desenvolvida no H.M.S.F. uma instituição referência no atendimento hospitalar no município de João Pessoa – PB, o qual participaram dez enfermeiros. Os dados foram coletados através da técnica de Questionário com perguntas subjetivas. Os resultados revelaram que os participantes da pesquisa apresentaram conhecimentos limitados acerca da auditoria.

Unitermos: Conhecimento, Enfermeiro, Auditoria.

ABSTRACT

PAULINO, E. de A. The knowledge of nurses in auditoria hospitalar. João Pessoa.
The knowledge of nurses in auditoria hospitalar

The auditoria in Nursing verifies the quality of the attendance offered to the patients in hospitals, and this quality is analysed through the registers in the dossier of the patients. The activity of the auditor nurse presents itself as an increasing ramification of Nursing that has several approaches, like auditor of accountancy and auditor of researches in attendance quality. This paper has the objective of verifying the level of the knowledge of the nurses in auditoria hospitalar. It is a exploratório-descritivo research with quantitative approach that was developed in H.M.S.F., an exemplar institution in hospitalar attendance in the city of João Pessoa – PB. The data were collected by using questionnaires with subjective questions, which were responded by six nurses. The results showed that the nurses that took part of this research have limited knowledge in auditoria.
Key words: knowledge, nurse, auditoria.

LISTA DE TABELAS E GRÁFICOS
Tabela I – Distribuição quanto à importância do enfermeiro no processo de auditoria.
Tabela II – Distribuição quanto a descrição do processo de auditoria.
Gráfico I – Distribuição sobre conhecimento acerca do que é auditoria?
Gráfico II – Distribuição quanto a importância do preenchimento do prontuário pelos profissionais de enfermagem

INTRODUÇÃO
A palavra auditoria tem sua origem no latim “audire” que significa ouvir. No início da história da auditoria, toda pessoa que possuía a função de verificar a legitimidade dos fatos econômico-financeiros, prestando contas a um superior, poderia ser considerado como auditor. (RIOLLINO,2003).

Atualmente, a auditoria tem desempenhado um importante papel às instituições hospitalares, especialmente no âmbito financeiro-comercial, avaliando consumos e cobranças realizadas pela instituição, podendo agir como membro da própria instituição ou representante de fontes pagadoras (RIOLLINO,2003.)

A auditoria de Enfermagem apresenta crescente inserção no mercado de trabalho, tanto às atividades voltadas a área contábil como as voltadas à qualidade, sejam de serviços, documentos ou processos. O que se busca atualmente é a auditoria da qualidade da assistência, com redução de custos, agregando os valores financeiros aos valores qualitativos. Esta qualidade pode ser descrita como a adequação de um produto/serviço às necessidades de uso da clientela, além da satisfação às expectativas e exigências de usuário/cliente. (RIOLLINO,2003).
Segundo Kurcgant (1991), auditoria em enfermagem é a avaliação sistemática da qualidade da assistência de enfermagem, verificada através das anotações de enfermagem no prontuário do paciente e/ou das próprias condições deste.

A percepção dos profissionais de Enfermagem como sendo um dos principais contribuintes no processo de auditoria, torna mais eficiente a assistência ao paciente através de melhor controle sobre o prontuário. Por ser uma área onde ainda há poucos profissionais atuando, existe uma grande necessidade de melhor orientação aos enfermeiros quanto à importância de sua contribuição, bem como sobre os benefícios desse serviço. Será que os profissionais de Enfermagem conhecem seu papel no processo de auditoria hospitalar?

O estudo do nível de conhecimento da Enfermagem no seu cotidiano quanto à realização da auditoria hospitalar é de relevante importância para o aperfeiçoamento dos profissionais, pois resultará em maior eficiência no que diz respeito aos aspectos quantitativos, econômicos e financeiros, para a instituição, bem como na qualidade de assistência ao paciente.

CONSIDERAÇÕES METODOLÓGICAS

1. TIPO DE ESTUDO:

Trata-se de um estudo do tipo exploratório cuja finalidade visa proporcionar maior familiaridade com o problema com vistas a torná-lo explícito ou a construir hipóteses. Envolvem levantamento bibliográfico; entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; análise de exemplos que estimulem a compreensão. (GIL, 1991)

E o método de abordagem escolhido é o quantitativo, pois permite a quantificação e dimensionamento do universo pesquisado, sendo caracterizado por utilizar definição de amostras representativas do universo, a aplicação de questionários estruturados e tratamento estatístico e analítico dos dados coletados.

2. LOCAL DE ESTUDO

Para a realização deste estudo a pesquisadora selecionou uma instituição de referência no atendimento hospitalar no município de João Pessoa.

3. POPULAÇÃO E AMOSTRA:

A população do estudo foi constituída por enfermeiros, tendo como amostra um grupo composto por 6 (seis) enfermeiros assistenciais.

4. CONSIDERAÇÕES ÉTICAS

Ressaltamos que foram considerados os aspectos éticos que envolvem a pesquisa em seres humanos, preconizados pela resolução 196/96, do Conselho Nacional de Saúde, no tocante a livre decisão de participar ou não, através do Termo de Consentimento livre e esclarecido, como também de desistir a qualquer momento. Garantindo também o direito ao sigilo e anonimato dos participantes (GIL, 1996).

5. ETAPA DA COLETA DE DADOS:

A coleta de dados foi realizada no mês de maio de 2006, tendo como instrumento de coleta de dados um questionário, elaborado previamente com perguntas subjetivas (abertas) pertinentes ao objetivo proposto.

A técnica de questionário pode ser definida como um formulário impresso, usado pelos entrevistadores, contendo todas as perguntas na ordem em que devem ser feitas, com espaço para anotações das respostas. (www.insider.com.br.2005)

Esta fase da pesquisa teve início após aprovação do projeto de pesquisa pelo Comitê de Ética e Pesquisa da instituição de ensino envolvida. Posteriormente a pesquisadora entrou em contato com a instituição selecionada para obter autorização para a coleta de dados, depois foi feito um contato prévio com os participantes selecionados, informando-lhe do objetivo do estudo e agendou horários com os respectivos participantes, conforme a disponibilidade e interesse dos mesmos em participar do questionamento.

Após anuência dos participantes do estudo, mediante assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido foi entregue o instrumento para a coleta de dados para ser respondido e na data marcada ser devolvido à pesquisadora.

6. ANÁLISE DE DADOS

A partir das respostas dos questionários, todos os dados fornecidos serão apurados e organizados em forma de gráficos e tabelas e os resultados da pesquisa serão apresentados através relatórios estatísticos.
ANÁLISE E DISCURSÃO DOS RESULTADOS

O presente estudo teve como objetivo investigar o conhecimento dos enfermeiros acerca da auditoria hospitalar a partir das respostas obtidas de questionário realizado com profissionais da área de saúde, os quais participaram 6 (seis) enfermeiros.
Conforme detalhamento nas considerações metodológicas a análise desenvolveu-se a partir das leituras das respostas dos questionários dos sujeitos participantes do estudo, destacando-se as ideias centrais dos discursos do sujeito coletivo, com as discursões pertinentes ao tema e objetivo proposto.

DISTRIBUIÇÃO SOBRE O CONHECIMENTO ACERCA DO QUE É AUDITORIA EM ENFERMAGEM?

De acordo com o Questionário realizado com enfermeiros do H.M.S.F, divulgado no GRÁFICO: DISTRIBUIÇÃO SOBRE O CONHECIMENTO ACERCA DO QUE É AUDITORIA EM ENFERMAGEM, 50% dos entrevistados, ou seja, 3 enfermeiros, têm conhecimento que a auditoria em enfermagem representa “o controle dos custos do paciente”, em contra partida, 34% da amostra, ou seja, 2 enfermeiros, afirma que a auditoria em enfermagem “representa apenas a revisão final do prontuário” e, 16% dos entrevistados, 1 (um) profissional de enfermagem, descreve que auditoria em enfermagem é “é o processo de controle de custos e da assistência ao paciente”.

Conclui-se a partir do gráfico que os entrevistados possuem uma visão limitada sobre o que é auditoria em enfermagem, pois conforme declara Passos (2002) a auditoria de enfermagem é o exame oficial dos registros de enfermagem com o objetivo de avaliar, verificar e melhorar a assistência de enfermagem.

Os benefícios advindos da utilização da auditoria relacionam-se com a avaliação dos aspectos positivos ou negativos da assistência que tem prestado, possibilitando assim para a enfermagem o desenvolvimento de indicadores de assistência, estabelecimento de critérios de avaliação e consequente geração de novos conhecimentos – que é conseguido através da análise que permite um levantamento dos problemas de enfermagem, as diversas condutas adotadas para cada um deles, e o grau de resolutividade desta. (KURCGANT,1991)

TABELA I – DISTRIBUIÇÃO QUANTO A IMPORTÂNCIA DO ENFERMEIRO NO PROCESSO DE AUDITORIA.



De acordo com a tabela, observa-se que 3 (três) dos 6 (seis) entrevistados, ou seja, 50%, afirma que a importância da enfermagem no processo de auditoria esta no controle dos custos, para 2(dois) dos entrevistados , ou seja, (34%) a importância do enfermeiro no processo de auditoria esta relacionada com o controle da assistência prestada ao paciente e 1 (um) entrevistado, 16%, não soube descrever a importância do enfermeiro no processo de auditoria.

Conclui-se a partir da tabela que os enfermeiros ainda não possuem uma visão concreta acerca da sua importância no processo de auditoria limitando-se a descrever que controla apenas custos e não que controla a qualidade da assistência prestada.

A profissão de enfermagem tem na auditoria a possibilidade de desenvolvimento de indicadores de assistência, estabelecimento de critérios de avaliação e consequente geração de novos conhecimentos – o que é conseguido através da análise que permite um levantamento dos problemas de enfermagem, as diversas condutas adotadas para cada um deles, e o grau de resolutividade destas. (KURCGANT,1991, p.217)

Na enfermagem, a auditoria limita-se a avaliar a qualidade da assistência oferecida ao paciente através da avaliação dos registros de enfermagem do prontuário e a partir dos resultados obtidos identificar áreas de deficiência em relação à assistência prestada e ao preenchimento do prontuário para então sugerir ações no sentido de melhorar os registros, a qualidade do cuidado e promover atualização do pessoal de enfermagem.
DISTRIBUIÇÃO QUANTO A IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO DO PRONTUÁRIO PELOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

Fonte: Questionário realizado com enfermeiros do H.M.S.F.

De acordo com o questionário, 100% dos entrevistados, 6 (seis) enfermeiros, consideram importante o preenchimento do prontuário pelos profissionais de enfermagem pelo fato de afirmarem que "valida e registra os cuidados prestados ao paciente”.

Para Erdmann e Lentz (2006), o prontuário é um documento valioso para o paciente, para a equipe de saúde (médico, enfermeiro, dentista, entre outros) que o assiste e para as instituições de saúde, bem como para o ensino, a pesquisa e os serviços públicos de saúde, além de instrumento de defesa legal.

A anotação de enfermagem é o meio utilizado pela enfermagem para informar sobre a assistência prestada, e como consequência, uma fonte disponível para avaliação da eficiência e eficácia dessa assistência. Assim, demandam clareza em relação a sua forma e conteúdo, a fim de garantir a compreensão e a legibilidade da informação.

Todos os dados devem ser registrados imediatamente após o fato ocorrido, evitando assim, o déficit do cuidado por falha na comunicação. As anotações de enfermagem devem observar os seguintes critérios: exatidão: os fatos devem ser anotados com precisão e veracidade. A omissão de dados ou o registro errado demonstram inexatidão. As observações devem ser específicas e exatas. Brevidade: todo registro deve ser conciso, objetivo e completo. Legibilidade: a anotação deve ser feita de forma nítida, legível e à tinta. Identificação: logo após a anotação, o profissional deve assinar seu nome seguido do número do COREN. Sendo aluno, colocar seu nome e instituição de ensino. (ERDMANN e LENTZ, 2006).

TABELA II – DISTRIBUIÇÃO QUANTO A DESCRIÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA



De acordo com a tabela II observa-se que 2 (dois) dos enfermeiros entrevistados, 33,33%, souberam descrever corretamente o processo de auditoria, enquanto que 2 (dois) dos enfermeiros entrevistados, 33,33%, não souberam descrever e 2 (dois) dos enfermeiros entrevistados, 33,33%, descreveram parcialmente.

Considerando a tabela pode-se deduzir que há uma deficiência destes profissionais no tocante ao conhecimento quanto ao processo de auditoria.

A auditoria em enfermagem pode ser realizada de dois tipos: retrospectiva (após a alta), operacional ou concorrente (durante internação), interna ou externa, continua ou periódica, total ou parcial; e avalia itens indispensáveis no prontuário como: identificação do paciente, anamnese, exame físico, exames complementares com seus resultados, hipóteses diagnósticas, diagnostico definitivo, tratamento efetuado.(MARTINHO,
2002)

Em qualquer um dos tipos, o procedimento básico consta em realizar a coleta de informações que em seguida serão analisados frente a um padrão pré-estabelecido e, por fim, é elaborado o relatório que apresenta parecer de natureza técnica sobre o que foi auditado e sugestões que visão o aperfeiçoamento ou mesmo correção de problemas na assistência de enfermagem prestada. (KURCGANT, 1991)
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este estudo de natureza exploratório – descritiva, de abordagem quantitativa permitiu a pesquisadora uma nova compreensão no que diz respeito ao conhecimento dos enfermeiros acerca da auditoria hospitalar; visto que passei a entrever e vislumbrar a relevância do papel do profissional de enfermagem quanto à realização da auditoria.

Durante este estudo ficou evidente a limitação dos enfermeiros acerca do tema pesquisado, pois os resultados encontrados confirmam que os enfermeiros têm conhecimentos que é importante o preenchimento do prontuário, mas desconhecem a relação das anotações com a auditoria de enfermagem, apresentam conhecimentos vagos acerca da auditoria em enfermagem e não compreendem o processo de auditoria nem sua importância para realização desse processo.

O enfermeiro é deve ter conhecimento de que os registros de enfermagem existentes no prontuário do paciente refletem a qualidade da assistência prestada, portanto a auditoria de enfermagem deve atuar como agente facilitador no desenvolvimento e aprimoramento da equipe multiprofissional.

Neste enfoque é incontestável que se deve observar a relevância da educação permanente que Silva (1989), define como o conjunto de práticas educacionais planejadas no sentido de promover oportunidades de desenvolvimento ao funcionário, com a finalidade de ajudá-lo a atuar mais efetiva e eficazmente na sua vida institucional.

E, portanto, observa-se também que há necessidade de maior preocupação por parte das instituições de ensino superior na formação acadêmica destes profissionais, sobretudo no aspecto gerencial, pois se trata de uma área em grande expansão que apresenta deficiência quanto aos conhecimentos dos enfermeiros acerca desta função administrativa.

Este estudo poderá subsidiar novas investigações de estudantes de graduação em enfermagem, bem como dar um enfoque maior no que diz respeito a tão expressiva atividade do enfermeiro auditor.

REFERÊNCIAS

1) ANDREONI, S: RAVAGLIO,L.M.M. O processo de controle de qualidade – R Nursing. São Paulo, n.5, p.13-17, out. de 1998.

2) ARNDT e HUCKABAY, L.M.D. Administração em enfermagem 2ª ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1983.

3) CHERUBIM, N.A. Fundamentos da administração hospitalar. São Paulo: União São Canibana, 1977.

4) ERDMANN.A.L.e LENTZ R.A. Gerência do trabalho da enfermagem. Disponível em
<www.saude.mt.gov.br/escola/apostilas/apostilasCEPROTEC/aposila%20OPTE%202%20%20%20conteudo.doc> Acesso em:31 mai. 06

5) GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3º ed. São Paulo: Atlas, 1996.

6) KURCGANT, P. Administração em enfermagem. São Paulo: EPU, 1991.

7) LUJAN, A. Auditoria em enfermagem, São Paulo: Jotacê,2002

8) MARTINHO,E. Auditoria e faturamento hospitalar. São Paulo: Jotacê,2002

9) PASSOS, N.M.G. Fundamentos de Auditoria. São Paulo: Jotacê,2002

10) RIOLLINO,A.N: KILUKAS,C.B.V. Relato de experiências de enfermeiras no campo de auditoria do prontuário – uma ação inovadora – R Nursing. São Paulo, v.65 n.65 p. 35-38, out. 2003.

11) SÁ, A.L. de.Curso de auditoria 4a. ed.,São Paulo: Atlas,1969.

12) SANTOS, S.R. dos. Administração aplicada a enfermagem. João Pessoa: Universitária, 1995.

13) SILVA, M.J.P. da, et al Educação continuada; estratégia para o desenvolvimento do pessoal de enfermagem. Rio de Janeiro/ São Paulo, Marques-Saraiva/EDUSP, 1989

14) Insider Pesquisas e Marketing LTDA, Glossário.
Disponível em: <http://www.insider.com.br/glossario.html> Acesso em:14 nov. 2005.

15) Mercato Pesquisas.FAQ - perguntas mais freqüentes.
Disponível em: <http://www.mercatto.com/faq.asp> Acesso em 14 nov. 2005.

INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS

Questionário

Parte I
1)Nome:
2) Profissão?
3) Setor em que atua?

Parte II
1) Descreva o que é auditoria em enfermagem?

2) Defina a importância da enfermagem no processo de auditoria?

3) Descreva a importância do preenchimento do prontuário pelos profissionais de enfermagem?

4) Descreva o processo de auditoria?

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

;