Uso do plural

Uso do plural
PEDAGOGIA
A forma como as pessoas não fazem uso dos “plurais ortodoxos”, ou seja, o uso do "s".

De fato, isso ocorre porque, no decorrer dos tempos, novas palavras e costumes vão surgindo e modificando a maneira como as pessoas se relacionam e falam em sociedade. Numa leitura complementar e em pesquisa sobre o texto de Ricardo Freire, encontrei no livro “Língua Portuguesa: Noções Básicas para cursos superiores” escrito pelos autores Maria Margarida de Andrade e Antonio Henriques a seguinte passagem condizente ao assunto:

“É ponto aceito que a concordância é antes questão de estilo que de gramática, razão por que não se deve, precipitadamente, tachar de errônea tal ou tal concordância de autores renomados; cabe verificar se não assistiu a eles uma razão que justifique a forma proposta.”

Segue um exemplo: “Passageiros e motoristas atiram moedas.” (Aníbal Machado)

Trata-se de um sujeito composto que leva o verbo ao plural.

Os estrangeiros de várias nacionalidades, não fazem uso dos plurais para simplificar e facilitar em termos fonéticos e escritos.

Mas, isto ocorre, é claro, porque cada nação ou povo tem as suas próprias características culturais.

Nós, brasileiros, por exemplo, temos influências regionais e estrangeiras em nossa língua, e só a pouco tempo, depois de muito engessamento é que houve uma reforma ortográfica com intuito de viabilizar e estreitar o relacionamento entre as nações falantes da língua e padronizar a gramática a fim de economizar com recursos de revisão e tradução de livros.

Respeito muito a opinião do autor, entretanto, percebi que ele enfatiza muito a questão do não uso do plural apenas como sendo cultural, e se esquece um pouco de mencionar que há uma normatização por trás a ser seguida denominada gramática.

Certamente que as normas, quando são elaboradas, giram em torno de uma base sociocultural, mas, além disso, temos uma questão de ordem na língua que deve ser seguida para que haja uma boa fonética em concomitante com a escrita.

Ao meu ver, apesar de tantas transformações ocorridas em nossa língua, com a unificação ortográfica, temos um bom motivo para adotar o costume de falar e escrever de uma maneira mais correta e que concorde com o tempo dos verbos em questão.

A prática antiga do uso dos plurais, mas que está em perfeita sintonia com os tempos atuais, deve ser ensinada e entendida como algo natural na língua. Desta forma, serão quebrados os paradigmas de gírias e outras palavras inventadas, mas que são incoerentes com a norma em uso.

Ana Paula Lacalendola
Meu nome Ana Paula Lacalendola, sou professora de Literatura e Inglês Considero-me uma pessoa intensa, paciente e batalhadora. Minha filosofia de vida baseia-se em preceitos básicos: sinceridade, amor e respeito. Ensinar é um constante processo de aprendizado, o qual aprende tanto quem ensina, como quem é ensinado.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER