Diferenciando Inteligência e Criatividade

Diferenciando Inteligência e Criatividade
RECURSOS-HUMANOS
Será que criatividade e inteligência são a mesma coisa?

Para diferenciarmos criatividade de inteligência podemos dizer que:

Inteligência: Inteligência é uma função do cérebro. Vimos que são várias as funções dando origem a diversos tipos de inteligência. Além disso, cada um de nós tem algumas funções mais desenvolvidas que outras.

Criatividade: Já criatividade é apenas uma "forma de usar essa inteligência". Você pode ser muito bom com os números, por exemplo, e não usar isso de modo criativo.
Conhecer e desenvolver sua inteligência é importante, mas é só uma etapa para chegar à criatividade.

Se você já consegue identificar seus potenciais, mas ainda acha difícil ser criativo, lembre-se da arquitetura da criatividade. É necessário passar por todas as etapas do processamento, bater às portas da inspiração, lembra? Deixar que o inconsciente trabalhe e nos dê uma resposta criativa!

Provavelmente, até chegar a esse ponto, erraremos bastante, mas faz parte do processo.

O pensamento criativo não surge do nada, não é obra do acaso. Não adianta ficar na beira da praia esperando que um pensamento genial caia do céu porque não cai, não!

Para que o espírito criativo surja, o seu cérebro precisa ter substância, ou seja, precisa ter uma quantidade de informações suficientemente grande para que as ideias possam brotar na sua mente.

Depois é só seguir o conselho do grande Thomas Edison: "qualquer homem pode alcançar o êxito se dirigir seus pensamentos numa direção e insistir neles até que faça alguma coisa".

Há uma famosa frase de Edison que diz:

“O sucesso é 99% de transpiração e 1 % de inspiração”

Pois bem, nossa parte consiste em fazer os 99%: nos informar, conhecer e desenvolvermos, ordenar nossa mente, focalizar o que queremos, nos concentrar em nossos objetivos, etc.

Quando alcançamos isso, vem o 1% inconsciente e simplesmente agimos de modo criativo.

Existem muitos fatos na história que mostram sobre o que acabamos de estudar, veja só um deles:

Louis Pasteur teve um derrame cerebral aos 46 anos, ficando com todo o lado esquerdo do corpo paralisado. Nessa época ele ainda não era um cientista famoso e ainda estudava a pebrina, uma doença que atacava a cultura dos bichos-da-seda. Mesmo debilitado pela doença e deprimido pela morte prematura das suas três filhas, Pasteur continuou trabalhando e pesquisando.

Como se não bastasse tanta dor e tanto sofrimento, Pasteur ainda foi ridicularizado na Academia de Medicina por suas teses sobre a esterilização dos ambientes hospitalares.

Mas continuou trabalhando e pesquisando. Até que em 1885, quase vinte anos depois do derrame sofrido, Louis Pasteur trata e cura, pela primeira vez na história da medicina, um garoto atacado por raiva. Ele insistiu, ousou, não temeu o ridículo... e realizou!

Criatividade é o ápice do trabalho concentrado num determinado objetivo!

Por que é tão difícil ser criativo? Deve haver mais algum ponto.

Bom, já temos um mapa com o caminho para a criatividade, já conhecemos ferramentas que podem nos auxiliar. Agora falta vencer bloqueios... Conseguir desbloquear certas funções mentais que são fundamentais para despertar o potencial criativo.

Colunista Portal - Informática E Tecnologia
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER