A importância da drenagem linfática

A importância da drenagem linfática
ESTETICA
O sistema linfático contribui para a drenagem do organismo. Em caso de disfunção ou formação de edema, a drenagem linfática manual faz parte das técnicas utilizadas para favorecer a circulação “de retorno”.

Os movimentos de massagem empregados seguem as contrações intrínsecas da musculatura dos vasos. Precisos, graduados, suaves, fluidos e sutis.

A drenagem linfática é muito importante pré e pós-operatório. No pós-operatório, a drenagem linfática ajuda eliminar o edema e acalma o paciente. Em muitos casos, principalmente após a lipoaspiração, a região fica dolorida, com hematoma e edema.

É necessário aguardar uns 05 dias para que se inicie a drenagem, após o quinto dia, a rede fibrina já está formada e a cicatrização externa já é evidente. Nesse caso, evita-se uma ruptura nos pontos externos.

Edema:

É o excesso de fluído nos tecidos extra vasculares e, portanto, fora do sangue e dos vasos linfáticos. O acúmulo pode ser intracelular (no interior das células) ou no tecido intersticial (entre as células) e estar localizado em uma região ou espalhado sistematicamente pelo corpo. O edema está associado a dano intersticial e a disfunção em um órgão, e suas causas variam de insuficiência cardíaca ou renal a linfomas, infecções ou hipoproteínemia. Embora a massagem seja indicada para a remoção de qualquer acúmulo de fluído, sua aplicação pode ser limitada pela complexidade da formação do edema. A etiologia do distúrbio precisa ser determinada em todos os casos, e a aprovação do médico é necessária quando existe qualquer apreensão sobre o tratamento.

Algumas técnicas de massagem – o deslizamento superficial em particular, ajuda a drenar a linfa, empurrando mecanicamente o fluído dos vasos superficiais para os vasos profundos. Além disso, o fluído linfático é bombeado para a frente por contrações dos vasos linfáticos; as contrações ocorrem como uma ação reflexa às manobras de massagem.

As manobras de massagem linfática provocam um efeito mais específico. Uma aplicação direta de massagem linfática é utilizada na redução do edema em torno do tornozelo, resultante, na maioria das vezes, de longos períodos na posição em pé, ou na redução do edema de joelho, causado por excesso de uso. O edema crônico pode exigir diversas sessões e movimentos adicionais, como técnicas de vibração.

Edema e insuficiência cardíaca:

O edema sistêmico que é aliviado quando o paciente se deita com frequência é um sinal de insuficiência cardíaca. Essa condição é invariavelmente acompanhada de obstrução das veias. Ambas as disfunções provocam aumento na pressão arterial dos capilares, o que leva a uma maior taxa de filtragem de proteínas plasmáticas dos capilares para os espaços intersticiais, forma-se o edema. A congestão nas veias é uma complicação adicional e deve-se à fragilidade do coração, que é incapaz de receber e processar o sangue venoso. Assim, a pressão hidrostática nas veias é elevada, o que evita reingresso do fluído dos tecidos intersticiais na extremidade venosa.

A massagem linfática é aplicada para auxiliar na drenagem do fluído para os vasos linfáticos e melhorar o retorno venoso; ela é particularmente útil nos membros inferiores. O tratamento é realizado por curtos períodos apenas em virtude da fraqueza do coração, entretanto, pode ser repetido com frequência.

Edema e insuficiência renal:

O edema pode ser precipitado por doenças renais, como glomerulonefrite e síndrome neofrótica, estreitamento relacionadas. Esses distúrbios levam a uma perda excessiva de proteínas plasmáticas, excretadas na urina. A redução nas proteínas plasmáticas cria uma baixa pressão osmótica plasmática, o que impede o trânsito do fluído do tecido intersticial para as vênulas. Nesse caso, o edema é formado pelo acúmulo de fluído nos tecidos intersticiais.

A redução de fluído é reduzida pela manobra de massagem, embora o tratamento seja paliativo até a cura da infecção renal.

A massagem sistêmica é aplicada para auxiliar a eliminação de toxinas pelos rins. Técnicas mais específicas de massagem para melhorar a função renal podem ser aplicadas nas zonas reflexas. Manobras na área dos rins são contra indicadas quando existe inflamação e sensibilidade intensa.

Referência:

- Livro Manual da Massagem Terapêutica

Berenice de Fatima Tavares
Esteticista e Massoterapeuta Clínico. Curso de Massoterapia com a Profa. Maria José Ranuzzia Curso Aprimoramento para Esteticistas pela Faculdade Ciência e Saúde de SP, Atualmente Curso de Estética e Imagem Pessoal pela Unopar - Universidade Norte do Paraná, com sede em Belo Horizonte-MG Minha página no Facebook: www.facebook.com/beretavares2014.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER