A Ordem Crocodilia

A Ordem Crocodilia
BIOLOGIA
Juntamente com as aves, fazem parte do grupo dos Arcosaura. Os crocodilianos possuem corpos alongados, com focinhos longos e membros e cauda fortes. A superfície do corpo é coberta por escamas epidérmicas sobre placas ósseas (osteodermos). Estas placas ósseas também estão presentes na região ventral de muitas espécies. Os dentes dos crocodilianos são tecodontes, assim como os mamíferos. Nesse caso, os dentes estão inseridos em cavidades na mandíbula e presos por ligamentos. Os membros locomotores são curtos e os pés possuem membranas interdigitais. São excelentes nadadores, mas se movem lentamente na terra. Nada com os membros próximos ao corpo e se deslocam pela impulsão da cauda.

Possuem adaptações morfológicas para a vida na água. Os olhos possuem uma membrana transparente que é fechada quando os indivíduos submergem. As narinas são dorsais e localizadas no topo do focinho, podem ser fechadas durante o mergulho. Um palato secundário bem desenvolvido separa completamente a cavidade bucal da passagem respiratória. Internamente, as aberturas para passagem do ar (coanas) abrem-se atrás do palato secundário e podem se fechadas, separando-as da garganta. Essas modificações permitem que os crocodilianos respirem enquanto seguram uma presa na boca.

O crânio maciço inclui um longo focinho. A longa mandíbula articula-se em cada lado da margem posterior do crânio com um osso quadrante fixo. Ventralmente no crânio há o longo palato duro, sobre o qual estão as passagens respiratórias. A coluna vertebral compreende cinco tipos de vértebras: 9 cervicais, 10 torácicas, 5 lombares, 2 sacras e cerca de 39 caudais. Nas vértebras cervicais existem costelas cervicais curtas e livres; as vértebras torácicas e o esterno estão unidos por costelas torácicas com prolongamento cartilaginosos ventrais e entre o esterno e os ossos púbicos há sete pares de costelas abdominais em forma de V, unidas em uma série longitudinal por meio de ligamentos.

Possuem uma musculatura separando a cavidade peitoral da abdominal (semelhante ao diafragma dos mamíferos) e alvéolos bem desenvolvidos nos pulmões e essas características os diferencia dos demais répteis. Essas adaptações relacionadas com a eficiência respiratória são características dos arcossaura, sendo também observadas em aves.

Possuem também uma separação interventricular completa. No entanto, pode ocorrer a mistura entre o sangue arterial e venoso pela abertura externa ao coração que conecta a circulação pulmonar e sistêmica. Os crocodilos têm uma capacidade especial de ajustar o fluxo sanguíneo em resposta às demandas da termorregulação.

As superfícies dorsais e ventrais estão pontuadas por glândulas e órgãos sensoriais. Todos os crocodilianos possuem receptores de pressão na cauda e superfície ventral da cabeça que percebem movimentos na superfície da água. Escudos dorsais e ventrais de Crocodilidae e Gavilidae possuem pontos com função osmorregulatória. Glândulas de sal estão presentes na língua de Alligatoridae e Crocodilidae. Todos os crocodilianos apresentam glândulas na região gular e cloacal que produzem ferormônios envolvidos na seleção de parceiros reprodutivos e construção dos ninhos.
Todos são ovíparos e depositam os ovos em ninhos de terra, de vegetação ou diretamente no solo. O sexo dos juvenis é determinado pela temperatura de encubação. Os pais protegem o ninho e algumas espécies quebram a casca dos ovos e carregam os filhotes na boca até a água. Podem permanecer com os filhotes por meses. Esse cuidado parental é característico dos arcossauros.

O comportamento social é mais complexo que de outros répteis. Possuem boa acuidade auditiva e a vocalização é usada para várias situações, incluindo defesa de território contra estranhos, defesa contra rivais reprodutivos, comunicação entre os filhotes dentro dos ovos, comunicação entre adultos e filhotes (como manutenção da coesão do grupo e aviso contra ameaças). A maioria dos sons é de baixa frequência e é produzida pelas cordas vocais, na garganta. No entanto, produzem um som pela contração dos músculos da barriga quando estão embaixo da água que pode ser ouvido pelos humanos. Interações sociais geralmente envolvem uma combinação de sinais visuais, olfativos e acústicos.

Alligatoridae (6 espécies brasileiras):
São conhecidos como jacarés. Os dentes da mandíbula inferior se encaixam na mandíbula superior e não são visíveis quando o animal está com a boca fechada (foto ao lado). Incluem animais grandes (6m) e pequenos (1,7m). Com exceção de Paleosuchus, todos habitam rios grandes, lagos e pântanos. As duas espécies de Paleosuchus habitam córregos pequenos na Floresta Amazônica, são noturnas e pouco é conhecido sobre sua história natural. Mas sabe-se que depositam os ovos próximos a cupinzeiros para manter a desova aquecida.

O calor do cupinzeiro é a fonte primária de calor para a incubação dessas espécies, já habitam no interior da floresta e não podem contar com o calor do sol. Alligator mississippinsis é o único entre os crocodilianos que habita regiões que congelam regularmente. Esses animais também são capazes de entrar na costa marinha. Os membros de Alligatoridae são encontrados nas Américas e na China. Todos os crocodilianos encontrados no Brasil pertencem a esta família e estão divididos nos gêneros Caiman, Melanosuchus e Paleosuchus.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS

;