CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Testes para Lesões Condrais do Joelho

Artigo por Colunista Portal - Educação - sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Tamanho do texto: A A

São realizados para evidenciar lesões condrais patelofemorais
São realizados para evidenciar lesões condrais patelofemorais
A Artrite Reumatóide é sem dúvida uma patologia que afeta significativamente a articulação fêmoro-tibial e patelofemoral gerando incapacidades funcionais. Os pacientes que apresentam deformidades graves de valgo e varo têm mais propensão à artrite degenerativa. Outras condições que facilitam o aparecimento da degeneração condral da patela encontram-se o comprimento anormal do tendão infrapatelar, ângulo Q aumentado, incongruências da articulação, como consequência de outras lesões que acometem os ligamentos e os meniscos.

Abaixo, demonstramos os principais testes que são realizados para evidenciar lesões condrais patelofemorais.

Teste da compressão patelar ou teste de rabot

Posição do paciente: paciente em decúbito dorsal com os membros inferiores relaxados e em extensão completa.

Descrição do teste: o terapeuta comprime a patela contra o sulco troclear do fêmur e faz movimentos no sentido de vai-e-vem.

Sinais e sintomas:
em pacientes com lesão condral (condromalácea) ou artrose da articulação femoropatelar, o aparecimento de dor ou crepitação dolorosa durante o teste confirma a positividade do teste.

Teste do rangido patelar ativo

Posição do paciente: paciente sentado com os joelhos em flexão de 90º e as pernas pendendo para fora da maca.

Descrição do teste: o terapeuta instrui ao paciente para que realize a extensão da perna enquanto palpa a patela. O aparecimento de crepitações dolorosas prediz as lesões condrais existentes. É importante o terapeuta ficar atento para o grau da flexão em que aparece a crepitação, pois o padrão de contato da articulação patelofemoral varia de acordo com a posição do joelho. Crepitações que ocorrem próximo à extensão tende a estar mais associada a lesões da porção inferior da patela ou da tróclea femoral superior, enquanto a crepitação que ocorre mais em flexão costuma indicar lesão da parte superior da patela ou inferior da tróclea.

Sinais e sintomas: durante o teste, o paciente refere dor associada às crepitações que poderá, até mesmo, impedir a extensão do joelho.

Teste de Zholen ou teste de Clark ou teste do rangido patelar


Posição do paciente: em decúbito dorsal com os joelhos em extensão e relaxados.

Descrição do teste: o terapeuta instrui o paciente para que realize uma contração isométrica do quadríceps enquanto mantém uma resistência na borda superior da patela empurrando-a contra a tróclea femoral e em direção caudal.

Sinais e sintomas:
no momento da contração isométrica do quadríceps e a resistência imposta pelo terapeuta o paciente sentirá uma forte dor retropatelar indicando a positividade para condromalácea.

OBS: nesse teste o terapeuta deverá comparar ambos os joelhos. Esse teste também proporcionará dor em indivíduos saudáveis, portanto é importante realizar outros testes e confirmar com exames radiológicos.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.