CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Descrição: Exposição Falada ou Escrita

Artigo por Colunista Portal - Educação - quarta-feira, 20 de março de 2013

Tamanho do texto: A A

A descrição pode ser objetiva e subjetiva
A descrição pode ser objetiva e subjetiva
É a exposição falada ou escrita, ato de descrever é traduzir com palavras aquilo que se viu e se observou. Na descrição o ser, o objeto ou o ambiente são mais importantes, ocupando lugar na frase o substantivo e o adjetivo. A caracterização é imprescindível, daí a forte incidência de adjetivos no texto.

É necessário observar, na descrição, a quase ausência de processos verbais finitos (indicativo ou subjuntivo) o que dá à descrição um tom de imobilidade do objeto. Também na descrição não há narrador e sim um observador.

Características da descrição:
Ausência de progressão temporal;
Presença de adjetivos e locuções adjetivas;
Predomínio de verbos de estado;
Emprego de figuras de linguagem: metáfora, prosopopeia, sinestesia, antítese etc.;
Uso de elementos sensoriais: visão, audição, olfato, paladar, tato;
Emprego de frases nominais (sem verbo).

A descrição pode ser objetiva e subjetiva:
Descrição objetiva: o observador apresenta o tema-núcleo de maneira impessoal, fazendo a representação fiel do aspecto exterior.

Na maioria das vezes, a descrição aparece misturada a outras modalidades de texto (narração ou dissertação), caracterizando uma personagem, ressaltando um pormenor, descrevendo um objeto ou um cenário.

a) Exemplo de texto descritivo:
A moça tinha ombros curvos como os de uma cerzideira. Aprendera em pequena a cerzir. Ela se realizaria muito mais se se desse ao delicado labor de restaurar fios, quem sabe se de seda. Ou de luxo: cetim bem brilhoso, um beijo de almas. Cerzideirinha mosquito. Carregar em costas de formiga um grão de açúcar. Era ela de leve como uma idiota, só que não o era. Não sabia que era infeliz. É porque ela acreditava. Em quê? Em vós, mas não é preciso acreditar em alguém ou em alguma coisa - basta acreditar. Isso lhe dava às vezes estado de graça. Nunca perdera a fé.

(Lispector, Clarice. A Hora da Estrela)

Descrição subjetiva: é aquela em que o observador apresenta o tema-núcleo de maneira pessoal, empregando a imaginação e demonstrando suas impressões pessoais.

Descrição de pessoa, de ambiente e de objeto
O objeto da produção de um texto determina o modo de organização que predomina sobre os demais. A linguagem descritiva exige vida e o relevo do tempo forte, exato, concreto. Na descrição de pessoa é importante ressaltar as características físicas e psicológicas, sendo a escolha dessas características a partir da necessidade que elas podem ser apresentadas dentro de uma história. Na descrição de um ambiente ou paisagem é necessário animação dos seres vivos e com a presença do homem, deve ser real e detalhada. Já na descrição de um objeto é importante lembrar sua cor, formas, contornos e outros detalhes.

Descrição de pessoas ou a técnica do retrato
Descrever uma pessoa não é tão simples quanto parece. São inúmeros os fatores que precisam ser levados em conta quando nos dispomos a fazê-lo. Entretanto, todo o conjunto de elementos que compõem o perfil de um ser humano pode ser dividido basicamente em dois grupos: o das características físicas e o das características psicológicas.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.