Avaliação Nutricional do Recém-Nascido e Lactente

Nutrição

27/04/2012

Recém-Nascido

Os fatores maternos que mais influenciam o crescimento fetal são: paridade, nível socioeconômico, raça, altura, fumo, estado nutricional e hormônios. Por esse motivo, podemos avaliar a condição do estado nutricional do recém-nascido por meio da idade gestacional, descrita abaixo:


TABELA  - ESTADO NUTRICIONAL DO RECÉM-NASCIDO

Idade gestacional Condição Nutricional

< 37 semanas pré-termo
38 a 42 semanas a termo
> 42 semanas pós-termo
FONTE: Vitolo, 2003.


Após a classificação do recém-nascido por idade gestacional, utiliza-se o peso correspondente ao nascimento, conforme tabela abaixo:

TABELA  - CLASSIFICAÇÃO DO RECÉM-NASCIDO DE ACORDO COM A IDADE GESTACIONAL

Percentil Classificação
Percentil < 10 Pequeno para a idade gestacional (PIG)
Entre 10 e 90 Adequado para a idade gestacional (AIG)
>Percentil 90 Grande para a idade gestacional (GIG)


De acordo com o seu estado nutricional, o recém-nascido pré-termo é classificado em:

» Proporcionado ou crônico: nasce com baixo peso, mas é proporcional ao comprimento. Essa classificação é resultado de deficiências nutricionais crônicas durante a gestação.
» Desproporcionado ou agudo: nasce com baixo peso e apresenta comprimento desproporcional. Nesse caso, problemas gestacionais agudos é que levam ao desproporcionamento.

LACTENTE, PRÉ-ESCOLAR, ESCOLAR E ADOLESCENTE


As medidas mais utilizadas para a avaliação nutricional do lactente são: peso, comprimento e perímetro cefálico.
Veremos a seguir a medida de aferição do peso e comprimento para crianças menores de 2 anos conforme cartilha sobre Antropometria publicada pelo Ministério da Saúde.

Pesando crianças menores de 2 anos:

- Descrever as partes do equipamento: cursores maior e menor, fiel, agulha do braço, trava, calibrador e prato da balança.
- A balança deve estar apoiada sobre uma superfície plana, lisa e firme.
- O prato da balança deve ser forrado com uma proteção (papel descartável ou fralda) antes da calibragem, para evitar erros na pesagem.



- Destravar a balança e verificar se está calibrada (a agulha do braço e o fiel devem estar na mesma linha horizontal). Caso contrário, calibrá-la, girando lentamente o calibrador até que a agulha do braço e o fiel estejam nivelados.

- Colocar a criança sentada ou deitada no centro do prato, de modo a distribuir o peso igualmente. Logo após, destravar a balança, mantendo a criança parada o máximo possível nessa posição.


- Mover os cursores da balança até que a agulha do braço e o fiel estejam nivelados.

- Travar a balança e realizar a leitura de frente para o equipamento, com os olhos no mesmo nível da escala, a fim de visualizar melhor os valores apontados pelos cursores.

Medindo crianças menores de 2 anos:

- Descrever as partes do equipamento: parte fixa, parte móvel, escala numérica, ponto para leitura da medida.



- Enfatizar que o antropômetro deve estar apoiado em uma superfície plana, firme e lisa.

- Ressaltar que a fita métrica de costura não deve ser utilizada, pois tende a esgarçar e desgastar com o tempo, alterando, assim, a medida. Recomendar o uso de fita métrica inelástica, que apresenta uma maior durabilidade.

- Deitar a criança no centro do antropômetro, descalça e com a cabeça livre de adereços.

- Enfatizar que o antropômetro deve estar apoiado em uma superfície plana, firme e lisa.

- Ressaltar que a fita métrica de costura não deve ser utilizada, pois tende a esgarçar e desgastar com o tempo, alterando, assim, a medida. Recomendar o uso de fita métrica inelástica, que apresenta uma maior durabilidade.

- Deitar a criança no centro do antropômetro, descalça e com a cabeça livre de adereços.




- Manter, com a ajuda da mãe/outra pessoa:

- A cabeça apoiada firmemente contra a parte fixa do equipamento, com o pescoço reto e o queixo afastado do peito;

- Os ombros totalmente em contato com a superfície de apoio do antropômetro;

- Os braços estendidos ao longo do corpo (2° passo);

- As nádegas e os calcanhares da criança em pleno contato com a superfície que apoia o antropômetro (3° passo).

- Pressionar, cuidadosamente os joelhos da criança para baixo, com uma das mãos, de modo que eles fiquem estendidos; juntar os pés, fazendo um ângulo reto com as pernas. Levar a parte móvel do equipamento até a planta dos pés, com cuidado para que não se mexam.

- Fazer a leitura do comprimento quando estiver seguro de que a criança não se moveu da posição indicada.

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.


Colunista Portal - Educação

por Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Portal Educação

PORTAL DA EDUCAÇÃO S/A - CNPJ: 04.670.765/0001-90 - Inscrição Estadual: 283.797.118 - Rua Sete de Setembro, 1.686 - Campo Grande - MS - CEP 79002-130