Doenças relacionadas à deficiência de taurina em gato doméstico

Doenças relacionadas à deficiência de taurina em gato doméstico
VETERINARIA

DOENÇAS RELACIONADAS À DEFICIÊNCIA DE TAURINA EM GATO DOMÉSTICO

 

Em se tratando de alimentação animal temos que levar em consideração a evolução das espécies e também a interferência do homem, pois muitos hábitos alimentares dos animais domésticos estão intimamente ligados aos hábitos alimentares de seus donos, que muitas vezes alimentam seus animais de estimação com suas próprias dietas. Porém, os gatos domésticos, que são essencialmente carnívoros, possuem determinadas necessidades de nutrientes obrigatórios dos quais não são essenciais para outros mamíferos.

As rações voltadas para os cães são deficientes em proteína, taurina, metionina, niacina, vitamina B6 e colina, nutrientes de grande importância para a alimentação dos gatos.

 

Carnívoros obrigatórios

Comumente podemos observar como característica de seu instinto predatório, os felinos, mesmo que sejam bem alimentados, ainda caçam pequenos animais. Isso ocorre devido à necessidade dos felinos por alguns aminoácidos como prolina, lisina, alanina, dos quais são encontrados no tecido muscular de suas presas.

Os gatos são carnívoros obrigatórios devido a fatores como a conformação de suas garras; sua dentição; na saliva do gato não há a enzima que inicia o processo de digestão (amilase); os felinos possuem uma limitação quanto à digestão de fibras, devido ao ceco e o cólon pouco desenvolvidos e na língua dos gatos não há receptores para o sabor doce, portanto, seu paladar é diferenciado;

 

Metabolismo Protéico

            A dieta dos gatos domésticos deve ser rica em proteína e pobre em carboidratos devido aos seguintes aspectos em seu metabolismo:

O metabolismo da glicose no felino é reduzido devido à baixa atividade da enzima hepática glucoquinase;

No fígado do felino é ausente a enzima frutoquinase (enzima que também participa da metabolização dos carboidratos);

Os gatos apresentam sensibilidade a algumas substâncias encontradas nos vegetais como o glutamato e o ácido benzóico;

Sua capacidade de conservar nitrogênio é limitada, devido à alta atividade das enzimas gluconeogêncas;

Os gatos não convertem beta-caroteno em retinol (vitamina A);

Possui uma síntese limitada do ácido araquidônico a partir do ácido linoléico (ácido araquidônico é encontrado apenas em gordura de origem animal);

Os felinos têm também alta atividade da enzima 7-dehidrocolesterol redutase, o que acarreta na redução da disponibilidade dos precursores necessários para a síntese da vitamina D e niacina.

 

Aminoácidos Essenciais

Os aminoácidos essenciais são utilizados para a síntese protéica, o crescimento e o reparo de tecidos. Cerca de 50% do peso vivo (na base seca) dos seres vivos são constituídos por macromoléculas, das quais são denominadas proteínas. Dos 20 aminoácidos protéicos, nove são considerados aminoácidos essenciais, aqueles que não são produzidos em quantidades suficientes para suprir as necessidades metabólicas do organismo e onze são considerados aminoácidos não essenciais, aqueles que são sintetizados em quantidades suficientes.

Assim, a nutrição dos gatos deverá fornecer todos os aminoácidos essenciais, essa dieta alimentar é encontrada nas rações industrializadas, de boa qualidade, específicas para gatos, visto que a adição de taurina na matéria primas das rações dos felinos é obrigatória.

 

Metabolização da taurina

            Proveniente do metabolismo dos aminoácidos sulforados, nos animais o conteúdo corporal de taurina é derivado da dieta; da síntese, principalmente, no fígado; da reabsorção renal.

            No fígado, a taurina pode ser sintetizada a partir dos seguintes aminoácidos: Metionina  - aminoácido essencial; cisteína - aminoácido não essencial e precisa da enzima piridoxal -5-fosfato (forma ativa da vitamina B6).

            Assim, a dieta deficiente em vitamina B6 não contribui com a síntese de taurina. Os locais onde há maior concentração deste aminoácido são nas fibras esqueléticas e cardíacas (é o aminoácido mais abundante no músculo cardíaco), na retina, nos eritrócitos e nas plaquetas.

 

Funções da Taurina

            A taurina está associada a funções de extrema importância no organismo como:

Visão (células fotorreceptoras);

Audição;

Reprodução;

Crescimento;

Emulsificação de gorduras e conjugação com ácidos biliares;

Atuam na musculatura esquelética;

Participa da preservação das funções cardíacas e vasculares e na resposta Imune.

 

Doenças relacionadas à deficiência de taurina                

            A taurina é um aminoácido encontrado nos tecidos de origem animal, se comparado a outras espécies, os gatos precisam do fornecimento de doses maiores desse aminoácido, pois não produzem em quantidades suficientes para suprir as necessidades de seu organismo.

            A deficiência de taurina acomete gatos com dieta vegetariana ou que recebem em sua alimentação a ração para cães, na qual não tem a quantidade necessária de taurina, pois a quantidade de proteínas é menor nessas rações.

Dessa forma, a deficiência de taurina está associada a alterações no organismo que, se não tratada, leva às patologias como:

Degeneração central da retina dos felinos – DCRF;

Cardiomiopatia dilatada dos felinos – CMD;

Insuficiência cardíaca;

Alterações congênitas;

Resposta imune inadequada;

Falhas reprodutivas (baixo número de fetos, reabsorção fetal, abortos);

Desenvolvimento fetal insuficiente (baixo peso ao nascimento, baixo crescimento neonatal, baixa taxa de sobrevivência dos filhotes);

Hiperagregação plaquetária.

            Portanto, oferecer a ração industrializada, de boa qualidade e específica para felinos contribui para a síntese protéica, o crescimento, a reprodução, a longevidade, manutenção e a saúde geral dos gatos.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

AGAR, S. Small Animal Nutrition. Grã-Bretanha. Elsevier Limited, 2007.

BICHARD, S.J., SHERDING, R.G. Manual Saudenders. Clínica de Pequenos Animais, 2. ed. São Paulo: Roca, 2003.

CASE, L. P; DARISTOTLE, L; HAYEK, M. G; RAASCH, M. F. Canine and feline nutrition, 3ª ed. Estados Unidos. Mosby Elsevier, p. 560-562, 2011.

GONZÁLEZ,F.D.,SILVA,S.C. Introdução à Bioquímica Clínica Veterinária. 2. edição. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2006.

HORA, A.S.,HAGIWARA,M.K. A importância dos aminoácidos na nutrição dos gatos domésticos. Clínica Veterinária, São Paulo, v. 15, n.84, p. 30-42, 2010.

KIRK, C. A; DEBRAEKEKEER, J; ARMSTRONG, P. J. Normal cats. In: HAND, M.S; THATCHER,C, D; REMILLARD,R.L; ROUDEBUSH, P.R. Small Animal Clinical Nutrition. 4ª ed. USA. Walsworth Publishin Company, p.82-300, 2000.

PANSANI,M.C. Influência da deficiência de taurina no coração. 2010. Monografia. Trabalho de Graduação. Universidade do Estado de São Paulo, UNESP, São Paulo, 2010.

ROMANINI,C.A et al. Deficiência Nutricional de Taurina em Felinos Domésticos. Relato de Caso. 2010. Trabalho de Graduação. Universidade do Estado de São Paulo, UNESP, São Paulo, 2010.

 

 

 

 

Elaine B Gama
Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia; Medicina Veterinária (FMU). Realizou estágios no Brasil e na Nova Zelândia com pequenos e grandes animais com ênfase no tratamento alopático e correção nutricional. Atua como médica veterinária de pequenos animais em seu consultório "Clínica Veterinária e Nutrição de Cães e Gatos - Dra. Elaine Gama - MV", na cidade de São Paulo.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER