Doenças Psicossómaticas

Doenças Psicossómaticas
PSICOLOGIA

São doenças que iniciam na mente e afloram no corpo com reações estranhas, que, em muitos casos a própria medicina desconhece. É a mente sendo levada cativa por uma força maior do que ela. Quando feridos por alguém, Frustrados por uma situação e não conseguimos superá-los, somos atropelados por danos psicológicos, as chamadas doenças da alma.

Estas enfermidades controlam tanto a vida das pessoas, que acabam prendendo várias outras juntas, numa espécie de corrente maligna.Vejamos aqui as mais conhecidas:
- Ansiedade - (inquietação, medo descontrolado do que ainda não existe, falta de confiança); Distimia - (falta de motivação, auto-estima baixo, preguiça); Angustia - (vazio da alma, desespero interior profundo, solidão); Depressão - (vontade promíscua, maus pensamentos, inclinações ao pessimismo, desejos nocivos);  Opressão - (falta de reação, prisão, visão vedada, escravidão, obsessão); Paranóia - (mania de grandeza, mania de perseguição, egoísmo e egocentrismo);  Síndrome do pânico - (mente ocupada pelo medo de encontrar com o medo, correr dos monstros criados pela própria mente, insegurança); Esquizofrenia - (ouvir e ver os sentimentos feridos, conversar com as fantasias e sentir os traumas); Toc – ( transtorno obsessivo compulsivo) – Escravidão total da mente por meio de repetições exageradas e pensamentos absolutamente destruidores das funções normais da mente;  Loucura - (descontrole total das atividades: da Mente ativa, razão, memória, raciocínio sem sincronismo, pensamentos sem nexo) ; Suicídio - (fatalidade que ocorre com aqueles que não buscam ajuda em Deus).

Geralmente estas doenças têm como causa a falta de perdão a uma ofensa. Porque os traumas (feridas) desenvolvem dentro de cada indivíduo, sensações estranhas e desconhecidas que não são facilmente descobertas. Essas doenças desenvolvem com maior intensidade em pessoas que são presas a si mesmas. Ou seja, não tem uma comunicação clara e saudável para o mundo externo, de suas emoções.

A falta de perdão a uma ofensa leva o indivíduo a ter uma dupla personalidade. Perdoar é decidir viver acima do rancor. Imagine alguém morando dentro de você! Sem que você queira que ele esteja aí?
Quando o indivíduo não supera uma ofensa, ele acaba convidando o ofensor a morar dentro dele. E POR MAIS QUE ALGUNS DIZEM: Pra mim ele morreu, é puro fingimento. Algumas doenças psicossomáticas levam a dupla personalidade, Isso, é porque o ofendido com sua ferida passa a viver em torno de um problema e de uma ou mais pessoas, em todas as suas decisões.

Ex: Alguém que foi ferido por outro com infidelidade, e a todo o momento da sua vida, em que, precisa confiar em alguém, diz que, não confia em ninguém, por ter sido traído no passado. Significa que esta pessoa está presa à outra que a ofendeu.

A pessoa ferida, não vive mais para si, e sim, para aquele que a ofendeu.E assim vira uma série de traumas.

Arilson Barbosa Amaral
Bacharel em administração, Professor, Escritor, Teólogo, Terapeuta na prevenção do uso de drogas, Pesquisador, Psicanalista Clínico, Palestrante e Conferencista.
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER