Depressão

Depressão
PSICOLOGIA
Depressão não é frescura, não é bobeira, não é fraqueza, não é falta de ter o que fazer, não é coisa de rico. Depressão é uma doença séria que precisa, pode e deve ser tratada. Pode atingir qualquer pessoa, em qualquer idade e de qualquer classe social. Pode ser quando criança, na adolescência, na fase adulta, na gestação, no pós-parto, na pré-menopausa, na menopausa, em idoso. Pode ter um motivo específico, como por exemplo, após algum acontecimento traumático, alguma doença grave, a morte de alguém, por outros motivos ou sem nenhuma explicação aparente.

Existe a diferença entre estar triste por algum motivo, por algo que não se realizou, pela perda de um emprego, pela morte de alguém amada, tensão pré-menstrual, etc., mas quando essa tristeza permanece por mais de duas semanas aí precisa de avaliação médica. Ainda infelizmente existe muito preconceito de uma pessoa assumir que está com depressão, ela muitas vezes também não quer aceitar, tem vergonha de falar para as outras pessoas, acha que os outros vão achar ela fraca, etc. Mas ninguém tem nada a ver com isso, como diz a frase "só o dono da dor sabe o quanto dói". As alterações hormonais são as responsáveis pela depressão. A pessoa não tem culpa por sentir essa tristeza, pois como é uma alteração química no cérebro, ela não consegue ter controle sobre isso. Os neurotransmissores responsáveis são serotonina, noradrenalina e em menor proporção a dopamina.

Ninguém gostaria de sentir isso, de ter um diagnostico de depressão, mas pode acontecer na vida de qualquer um a qualquer momento. Muitos que sofrem dela não sabem que tem. Os sintomas são diversos, tais como sentir-se triste a maior parte do dia quase todos os dias, ter pensamentos negativos, perda de energia, cansaço fácil, baixa autoestima, perda de interesse no que antes dava prazer, alteração do sono, alteração do apetite, sentimento de pesar, sentimento de fracasso, aperto no peito, angústia, chorar a toa ou dificuldade para chorar, sentimento de culpa, queixas frequentes, dificuldade de concentração, perda do desejo sexual, sentimento de culpa, desejo de ficar no escuro, dormir demais, não sair da cama, ficar mais lenta, pensamentos suicidas e até mesmo desejo de morrer, entre inúmeros outros. É importante ressaltar que para a pessoa estar com depressão não é necessário ter todos esses sintomas. Só um médico poderá avaliar corretamente se a pessoa está mesmo com depressão, qual o grau e qual o remédio a ser tomado.

O psiquiatra é um médico especializado para tratar desse caso. Nos casos mais leves pode-se tentar um tratamento da medicina alternativa com remédios naturais, acupuntura, entre outros. Ou usá-los para complementar o tratamento psiquiátrico. A terapia também é de fundamental importância, muitos terapeutas indicam a pessoa para o psiquiatra fazer um acompanhamento e tratamento em conjunto. Com certeza os resultados serão muito melhores e mais rápidos. Quanto antes a pessoa procurar ajuda, mais rápido sairá desse quadro.

IMPORTANTE: As informações contidas neste artigo são apenas para referência, não devendo ser usadas para automedicação ou autodiagnostico. Se você estiver com algum problema de saúde, qualquer tipo de sofrimento, algo que está prejudicando sua vida procure um médico.

Karina Romera de Carvalho
Terapeuta Transpessoal, credenciada pela ABRATH, Constelação Familiar individual, Mesa Radiônica Quântica, Regressão de Memória, Numerologia Cabalística, Florais, Cristais, Mestre em Reiki, Tarô Terapêutico, alinhamento dos Chacras, entre muitas outros recursos terapêuticos. Email: karinaromeracarvalho@gmail.com / Site: www.terapiaholisticacampinas.com.br
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER