Abordagem construtivista

Abordagem construtivista
PSICOLOGIA
Segundo Jean Piaget há uma relação entre professor/aluno, na qual os dois aprendem. Seu estudo não se fixou muito com a questão da educação e sim com o conhecimento. Ou seja, como o sujeito aprende, sendo por meio da ação de aprender e por intermédio da ação de construir o seu conhecimento. A relação do aluno sobre o objeto do conhecimento é que direciona o construtivismo. O indivíduo aprende agindo sobre o saber, experimentando, manipulando. A aprendizagem gera conhecimento. O que se busca nessa relação é o desenvolvimento lógico das estruturas cognitivas. O professor que utiliza essa abordagem está sempre incentivando os alunos a pesquisarem e valorizarem muito os vários tipos de materiais que possam ser utilizados nas suas atividades ou brincadeiras.

A teoria do conhecimento desenvolvida por Jean Piaget não teve como princípio a intenção pedagógica. Porém ofereceu aos educadores importantes princípios para orientar sua prática ao mostrar a forma como o indivíduo estabelece desde o nascimento uma relação de interação com o meio. Relação esta, com o mundo físico e social, que promove seu desenvolvimento cognitivo (SANTOS, 2001).

Piaget acreditava que existem no desenvolvimento humano diferentes momentos: um pensamento, uma maneira de calcular, certa conclusão, podem parecer absolutamente corretos em um determinado período de desenvolvimento e absurdos em outro (SANTOS, 2001).

Piaget desenvolveu os estágios do desenvolvimento, em que contribuiu para organizar o ensino e a entender que a cada estágio há um modo diferente da criança agir e se comportar. Só é ensinado determinado conteúdo se a criança está motivada para tal, vai depender do seu estágio lógico do desenvolvimento (não só físico como mental).

Um importante conceito criado por Piaget foi o conceito de equilibração majorante (adaptação), que o indivíduo frente a estímulos novos (que o desafiem) tende a utilizar dois tipos de mecanismos:

1) Assimilação;

2) Acomodação.

Portando, o desequilíbrio gera uma reorganização das estruturas cognitivas em busca de um equilíbrio superior (o indivíduo avança no seu conhecimento).
O professor que trabalha com essa abordagem lança mão sempre de desafios para os alunos, Para que ela desequilibre e tenda a equilibrar esse conhecimento novo, por meio do ensaio e erro.

O erro é tratado como um processo de desequilíbrio cognitivo e não um fracasso. O erro é o processo para novos conhecimentos.

Portanto, o que caracteriza esta abordagem é o sujeito agindo sobre o objeto do conhecimento aonde ela vai adquirir o desenvolvimento lógico, cognitivo no seu agir sobre o objeto do conhecimento.

Para concluir, é observada a forma mais ampla de compreender o tema da afetividade na educação infantil, entendemos que primeiramente faz-se necessário tratar rapidamente da Psicologia do Desenvolvimento Infantil, especialmente o desenvolvimento cognitivo estudado por Jean Piaget.

A infância é uma etapa biologicamente útil, que se caracteriza como sendo o período de adaptação progressiva ao meio físico e social. A adaptação, aqui, é “equilíbrio”, cuja conquista dura toda a infância e adolescência e define a estruturação própria destes períodos existenciais. E, conforme ensina o psicólogo Jean Piaget (1985), “educar é adaptar o indivíduo ao meio social ambiente”.

Quando, então, se trata de educação infantil no contexto da educação moderna é preciso considerar quatro pontos fundamentais: a significação da infância, a estrutura do pensamento da criança, as leis de desenvolvimento e o mecanismo da vida social infantil.

Entra neste ponto o papel da psicologia na educação. Piaget afirma que: “[...] a pedagogia moderna não saiu de forma alguma da psicologia da criança, da mesma maneira que os progressos da técnica industrial surgiram, passo a passo, das descobertas das ciências exatas. Foram muito mais o espírito geral das pesquisas psicológicas e, muitas vezes também, os próprios métodos de observação que, passando do campo da ciência pura ao da experimentação, vivificaram a pedagogia (PIAGET, 1985, p. 148)”.

Piaget foi um dos grandes estudiosos da Psicologia do Desenvolvimento; dedicou-se exclusivamente ao estudo do desenvolvimento cognitivo, quer dizer, à gênese da inteligência e da lógica.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER