A importância da pesquisa no serviço social

A importância da pesquisa no serviço social
PEDAGOGIA
Você sabe o que é pesquisa?
O que pesquisa tem a ver com Serviço Social?

Uma pesquisa é um processo de construção de um conhecimento ou de um saber com dois objetivos:
- Gerar novos conhecimentos
- Confirmar ou desconstruir um conceito já existente.

Como fator resultante de uma pesquisa, temos um rico processo de aprendizagem, que ocorre numa via de mão dupla: traz benefícios tanto para quem desenvolve e aplica a pesquisa e para a sociedade/grupo/comunidade pesquisada.

A pesquisa pode construir o conhecimento científico, isto por que ela favorece a ruptura do senso comum e gera um novo conhecimento com base em fundamentos teóricos relevantes construídos com base em uma metodologia adequada.

Este conhecimento científico é transmitido de forma lógica, racional, através de processos formais de aprendizagem.

Busca explicar o “por que” e “como” os fenômenos ocorrem para evidenciar fatos correlacionados em uma visão mais globalizante do que a relacionada com um simples fato. Tal passagem do senso comum para o conhecimento científico caracteriza-se pela adoção de alguns elementos, tais como: definição de um referencial teórico que permita uma visão de conjunto, pois este dá sustentação ao profissional para desenvolver sua prática [...]. É necessária também, a definição de um caminho para chegar a um método e é maior que a metodologia (LOPES, 2008, p. 16).

Estamos falando em métodos e metodologia. Esses dois conceitos são iguais? Se não, qual a diferença?

Vejamos!
- O método é desenvolvido pela razão, pelo entendimento, pela problematização e exige – de quem o desenvolve – conhecimentos relativamente profundos nas teorias correlacionadas.

- A metodologia está mais preocupada com o como fazer, como operacionalizar a pesquisa que será calcada na fundamentação teórica do método. Nessa etapa são definidos os instrumentos, técnicas e demais recursos que serão utilizados para que se alcance o objetivo final.

Podemos ainda definir pesquisa como sendo o processo estruturado em função de um problema. Este, por sua vez, passa a ser o fator – chave da pesquisa e deve ser delimitado nos quesitos tempo e espaço.

Em todas as profissões a pesquisa é um elemento fundamental e não é diferente no caso do assistente social. É através da pesquisa que novas decisões são tomadas em prol de uma comunidade, visando melhorias da condição de vida daquela população. Para tanto o espírito investigativo do pesquisador deve estar presente, ele deve ter – na sua essência – a curiosidade, a vontade de ir além, de saber mais.


Mas no que consiste investigar alguma coisa, pesquisar algo? Você sabe?

Investigar versa em um estudo sistemático que tem por objetivo construir conhecimentos e buscar soluções para uma dada problemática. Estuda a relação sujeito x meio x objeto.

O conhecimento a ser construído pela investigação vislumbra não somente a compreensão e explicação do real, mas a instrumentalização das ações profissionais. O pesquisador, em uma mesma pesquisa, poderá ter diferentes motivos para investigar, mas sempre terá um motivo central que irá impulsioná-la (LOPES, 2008. P. 17).

No que se refere especificamente ao Serviço Social, a pesquisa deve proporcionar um aprofundamento do conhecimento na área a fim de resultar em melhores decisões e intervenções positivas no contexto social que a pesquisa está inserida.

Assim, segundo Lopes (2008), a construção de um novo saber baseado em uma pesquisa ou processo de investigação, realiza um movimento dialético que consiste em:
1) análise e crítica do objeto base da pesquisa;
2) construção de novos conhecimentos
3) síntese do plano de ação e do conhecimento.

Dessa forma, o movimento dialético pressupõe a seguintes fases:

1) teoria a ser defendida;
2) crítica;
3) síntese.

É importante que o profissional de assistência social tenha claro que os conhecimentos que são utilizados para nortear o trabalho ou a pesquisa devem ser diretamente proporcionais a problemática social em questão.

Portanto, diante dos problemas específicos, o profissional não tem apenas que analisar o que acontece, mas tem que formular uma crítica e tomar uma decisão por um determinado tipo de construção de alternativas como produto de investigação. O modo como o pesquisador faz isso, é o que irá determinar a relação que ele estabelece com a teoria (LOPES, 2008. P. 18).

O que irá determinar qual a linha de estudos que a pesquisa social irá seguir é a problemática principal, o objeto de estudo em si. Nesse processo é fundamental ter todas as informações necessárias de forma mais completa possível sobre o sujeito/objeto de estudos.

O trabalho de pesquisa, dentro de um espaço Professional, indica expressar e trabalhar com singularidades, com experiências e histórias de vida e para isso é fundamental uma aproximação peculiar entre o pesquisador e o sujeito objeto da pesquisa. Nesse processo se trabalha fundamentalmente com formulação de hipóteses, instrumentos de pesquisas delimitados e dados estatísticos e matemáticos. Assim, ao se fazer uma pesquisa social devemos estar cientes da necessidade de quebras de paradigmas, de romper com padrões tradicionais de pesquisas e estar apto a desenvolver novas metodologias adequadas a realidade social em questão.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER