Quiropraxia Desportiva: Aumento da Performance do Atleta

Quiropraxia Desportiva: Aumento da Performance do Atleta
FISIOTERAPIA


As lesões desportivas são produzidas por esportes ou exercícios e são consequência de métodos de treinamento incorretos, anomalias estruturais que geram compensações, fragilidade dos músculos, tendões e ligamentos e desgaste crônico resultantes de movimentos repetitivos. As lesões podem ser consideradas como o principal fator de afastamento de atletas de sua modalidade esportiva afetando seu desempenho técnico e físico, além de trazer prejuízos psicológicos e afetar a equipe.

Cada esporte possui suas características próprias de espaço, tempo, dinâmica e exigências físicas e esses fatores vão caracterizar o tipo de lesão mais frequente em cada um dos esportes. Essas lesões podem ser classificadas como agudas, incluindo dor repentina e intensa, edema, incapacidade de suportar peso na região da lesão, mobilidade alterada da articulação, fraqueza nas extremidades e luxação. Também existem as lesões crônicas que influenciam no rendimento do atleta e afeta diretamente a qualidade de execução de movimento devido ao aparecimento de dor durante a atividade esportiva e do exercício, bem como durante o repouso e até mesmo edema.

É de extrema necessidade ao atleta ter uma assistência multidisciplinar e integral que vise a prevenção dessas lesões e seu tratamento quando necessário. Além dos métodos convencionais, novas tendências surgem para a prevenção e tratamento desses problemas. É o caso da Quiropraxia, uma terapia que se dedica ao tratamento de problemas do sistema neuro-músculo-esquelético através de técnicas de terapia manual, manipulações, exercícios e orientação postural. Os quiropraxistas procuram diminuir a dor e tensão, restaurando o movimento adequado do corpo.

Problemas como fadiga muscular, dores de coluna, na cabeça e articulações dos membros são perfeitamente tratados. Seja na prevenção e tratamento de lesões ou melhora de desempenho, o Quiropraxista esportivo tem como principal área de atuação a coluna vertebral e as extremidades: membros superiores e inferiores. Estudos mostram que a coluna vertebral pode comprometer a função das extremidades, pois transmite e absorve forças entre os membros superiores e inferiores. Por outro lado as disfunções que ocorrem nas extremidades podem influenciar na coluna vertebral e consequentemente causar prejuízo à performance atlética.

A Quiropraxia tem ganhado espaço entre a equipe médica dos grandes clubes esportivos no mundo: 1980: A primeira equipe olímpica de medicina esportiva dos EUA a incluir um Quiropraxista nas Olimpíadas de Inverno; 1986: Criação da Federation International Chiropractic Sports (FICS);
No mundo:
Nos dois últimos jogos olímpicos, os Estados Unidos incluíram no seu time de cinco médicos, um quiropraxista;

Nas Olimpíadas de Atlanta a maior parte dos times olímpicos internacionais já estava utilizando quiropraxistas;

Competições profissionais de futebol, golfe, surfe, voleibol, jiu-jitsu, fisiculturismo, rodeios tem inserido o Quiropraxista no acompanhamento dos atletas;

Na Europa a manipulação da coluna vertebral e de extremidades é relatada como essencial nos treinamentos e competições de atletas.

A maioria dos programas de esportes individuais ou coletivos nos Estados Unidos acrescentou os cuidados quiropráticos nas estratégias de prevenção e recuperação de lesões esportivas Atualmente a Quiropraxia desportiva faz parte de uma ampla organização de medicina esportiva nas Olimpíadas, esportes acadêmicos profissionais, escolares e em clubes de jovens esportistas. Uma variedade de problemas neuro-músculo-esqueléticos acomete os atletas, sendo que estas disfunções não incluem somente a coluna vertebral e articulações do ombro e joelho, por exemplo, mas também os tecidos moles como músculos, fáscias, tendões e ligamentos. Para o Quiropraxista Roberto Junior reduzir as disfunções biomecânicas através de ajustes articulares bem como a liberação de tecidos moles é o foco central do quiropraxista esportivo, permitindo a saudável função do sistema neuro-músculo-esquelético e prevenindo assim outras lesões. O tratamento de atletas amadores e profissionais segue três objetivos: Aumento da performance através do ganho de mobilidade das articulações e dos músculos; Prevenção de lesões; Reabilitação das lesões.

Dessa forma a Quiropraxia visa melhorar as alterações biomecânicas das articulações através do ajuste, além de otimizar o sistema muscular, com enfoque em técnicas de cuidados dos tecidos moles, com destaque para os conceitos mulligan e maitland, a mobilização neural (neurodonâmica), a estabilização segmentar e a liberação miofascial. São inúmeras as vantagens que a Quiropraxia pode trazer para o atleta, dentre as principais, são apontadas o aumento da desempenho do esportista e a maior mobilidade articular e muscular.

Além disso, as técnicas quiropráxicas atuam na reabilitação de lesões acelerando o processo de drenagem do acúmulo de líquidos inflamados na região e consequente redução de edema, redução da dor local, prevenção de lesões e aumento da precisão na percepção do corpo no espaço. Praticantes de musculação também devem buscar uma terapia manipulativa A procura pela atividade física tem crescido e a busca do corpo perfeito tem estimulado a realização de treinos cada vez mais intensos. Os programas de treinamento e seleção de aparelhos devem ser adequados conforme as necessidades e limitações do esportista para obtenção de resultados eficazes em longo prazo.

Entretanto, muitos praticantes de musculação em academias sacrificam a correta postura dos exercícios, em busca de repetições com cargas mais elevadas. Além de minimizar a eficiência do exercício, a prática de movimentos com cargas muito elevadas, superiores aos níveis de aptidão do executador, pode lesar músculos, tendões e ligamentos desses indivíduos. Ser acompanhado por um profissional de educação física habilitado e usar as técnicas corretas para realização do movimento durante o exercício, é extremamente importante por diversos motivos, principalmente a segurança. Além disso, uma perfeita postura, garante o treinamento dos músculos primários que devem ser trabalhados em cada exercício executado e previne o aparecimento de lesões. É importante que o praticante de musculação seja acompanhado por um Quiropraxista. Esse profissional vai atuar desde a prevenção de lesões, utilizando-se de técnicas de alongamentos e flexionamentos, exercícios funcionais e orientações até a manipulação da coluna vertebral e extremidades, buscando a manutenção de uma postura adequada, ganho de mobilidade, além de eliminar dores músculo-esqueléticas.

REFERÊNCIAS
BEATY, J. H. Cirurgia ortopédica de Campbell. 8ª ed., São Paulo, Editora Manole Ltda., V. 3, p. 2278-2280,1996.

FIFA. Federação Internacional de Futebol. Disponível em: . Acesso em 15.10.2008.

GOULD III, James A. Fisioterapia na ortopedia e na medicina do Esporte. São Paulo/SP. Editora Manole. 1993.

GURNEY, B. Leg-length discrepancy. Gait Posture. v.15, p.195-206, 2002.

MACÊDO, L. C., GOMES, Y. G. S., SILVA JUNIOR, J. R., VASCONCELOS, D. A. Correção da discrepância dos membros inferiores através da Quiropraxia. Rev. Fisioterapia Brasil, ano 9, nº 05, setembro/outubro 2008. ,

SANTILI, C., WAISBERG, G., AKKARI, M., FÁVAROS, T., PRADO, J. C. L. Avaliação das discrepâncias de comprimento dos membros inferiores. Rev Bras Ortop. v.33, n. 1, p.41-4,1998.

SANTIN, R. A. L., MERCADANTE, M. T. Ortopedia e traumatologia: princípios e prática, Porto Alegre, RS, Vol. 1. p. 259-269, Artes Médicas, 1995.

SHIKAMURA, S.E. Laboratório de Estatística e Geoinformação. Curitiba: UFPR; [atualizado em 2005; acesso em 2007 nov 13].

Coeficiente de Variação; [1 tela]. Disponível em: www.est.ufpr.br/~silva/CE055/node26.html.

SILVA, A. A., DÓRIA, D. D., MORAIS, G. A., et al. Fisioterapia Esportiva: Prevenção e Reabilitação de Lesões Esportivas em Atletas do América Futebol Clube. Anais do 8º encontro da UFMG, Belo Horizonte, 2005.

VASCONCELOS, D. A., OLIVEIRA, A. S., MACÊDO, L. C., SILVA JUNIOR, J. R., SILVA JÚNIOR, W. R., DANTAS, E. H. M. Effects of the chiropractic treatment in Patients who suffer from espondiloarthrosis. Fit Perf J. v.7, n. 3, p. 145-50, 2008.

Jose Roberto da Silva Junior
Doutorando em Saúde Materno Infantil pelo IMIP; Mestre em Saúde Materno Infantil pelo IMIP; Secretário Executivo e Tutor da Pós Graduação stricto sensu do IMIP. Tem experiência na área de Fisioterapia, graduado na Universidade Estadual da Paraíba, Especialista em Terapia Manual pela Faculdade Maurício de Nassau. Formado em Quiropraxia pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia, Educação e Saúde.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER