Periodontites

Periodontites
MEDICINA
Representam um grupo de doenças associadas à inflamação dos tecidos de suporte dos dentes, causadas por microorganismos específicos, resultando em destruição progressiva do ligamento periodontal e do osso alveolar, com formação de bolsa e/ou retração gengival. A característica clínica que diferencia a periodontite da gengivite é a presença da perda de inserção clinicamente detectável.
       
Periodontite crônica:
A periodontite crônica é associada ao acúmulo de placa e cálculo e geralmente tem um curso de progressão lento a moderado.

Periodontite agressiva:
A periodontite agressiva difere da forma crônica pela rapidez na sua progressão, ausência de grandes acúmulos de placa e cálculo e uma história familiar de doenças agressivas.

Periodontite como manifestações de Doenças sistêmicas:
A periodontite como manifestação de doença sistêmica é o diagnóstico a ser utilizado quando uma condição sistêmica é o maior fator predisponente, e fatores locais como grande quantidade de placa e cálculo não são claramente evidentes.
Desordens hematológicas - leucemia, neutropenia, trombocitopenia;

Desordens genéticas - Neutropenia familiar e cíclica, Síndrome de Down Síndrome de deficiência da adesão de leucócitos, Síndrome de Papillon-Lefèvre, Síndrome Chediak-Higashi, Histiocitose, Doença de armazenamento do glicogênio, Agranulocitose genética infantil, Síndrome de Cohen, Síndrome Ehlers-Danlos (tipos IV e VIII), Hipofosfatasia;

Doenças Periodontais necrosantes:
As doenças periodontais necrosantes incluem (não sendo limitadas) a margem gengival e as papilas dentárias. Clinicamente apresentam-se ulceradas ou necrosadas, recobertas por um tecido ou uma pseudomembrana amarelo-esbranquiçada ou acinzentada com sangramento, dor e odor fétido. Estas doenças podem estar acompanhadas por febre, mal-estar e linfadenopatia.

Gengivite ulcerativa necrosante: sua etiologia é bacteriana, lesão caracterizada por necrose do tecido gengival, tendo como fatores predisponentes o estresse psicológico, cigarro, desnutrição e imunossupressão. Este tipo de lesão aguda responde bem a terapia antimicrobiana (clorexidine 0,12%) combinada com a remoção profissional de placa e do cálculo e melhora nas condições de higiene oral.

Periodontite ulcerativa necrosante: difere da gengivite ulcerativa necrosante em relação à característica constante de perda óssea alveolar e de inserção clínica. A periodontite ulcerativa necrosante pode ser observada em pacientes imunossuprimidos com ulceração local, necrose do tecido gengival, com exposição e rápida destruição do tecido ósseo, sangramento espontâneo e dor severa. O tratamento se reflete em cuidado profissional especializado (tratamento periodontal) associado com antibioticoterapia sistêmica.

Abscessos do periodonto:
Os abscessos periodontais são infecções purulentas localizadas nos tecidos de proteção e suporte dentários, sendo classificados de acordo com o tecido de origem.

Abscesso gengival: infecção localizada nos tecidos de proteção do dente.
Abscesso periodontal: infecção localizada nos tecidos de sustentação do dente.
Abscesso pericoronário: infecção localizada no capuz pericoronário que circunda um dente (principalmente os terceiros molares inferiores).
Tratamento: consiste em drenagem, orientação de higiene oral, uso de colutórios com clorexidine a 0,12%, remoção profissional da placa e do cálculo e antibioticoterapia em caso de manifestações sistêmicas (febre, linfadenopatia, trismo, etc.).

Periodontite associada a lesões endodônticas
A classificação das lesões que afetam o periodonto e a polpa se baseia na sequência do processo da doença.
Lesões endoperiodontais: a necrose pulpar precede as mudanças periodontais.

Lesões perioendodônticas: a infecção bacteriana da bolsa periodontal associada à perda de inserção e exposição radicular pode penetrar nos canais acessórios e/ou no forame apical e resultar em necrose pulpar.

Lesões combinadas: a necrose pulpar ocorre em um dente que também está periodontalmente envolvido. São duas patologias distintas que se combinam.

Deformidades e condições de desenvolvimento ou adquiridas

Fatores locais relacionados aos dentes que modificam ou predispõe às doenças gengivais induzidas por placa ou periodontite: fatores anatômicos dentais, restaurações ou próteses, fraturas radiculares, reabsorção radicular cervical e fraturas cementárias.

Deformidades e condições mucogengivais ao redor dos dentes: retração gengival ou de tecido mole, ausência de gengiva queratinizada, profundidade diminuída do fundo de sulco vestibular, posição inadequada do freio ou brida muscular, excesso gengival.

Deformidades e condições mucogengivais em rebordos edentados: deficiência vertical ou horizontal do rebordo, ausência de tecido queratinizado, aumento gengival ou de tecido mole, posição inadequada do freio ou brida muscular, profundidade diminuída do fundo de sulco vestibular, coloração anormal.

Trauma oclusal
Quando forças oclusais excedem a capacidade de adaptação dos tecidos, o resultado será a injúria tecidual. Esta injúria resultante é chamada de trauma de oclusão.

Primário: quando o trauma incide em um periodonto normal com altura de osso normal.
Secundário: quando o trauma incide em um periodonto normal com altura óssea reduzida (sequela de doença periodontal passada) ou em um periodonto com doença periodontal ativa e altura óssea reduzida.
Tratamento: remoção do trauma oclusal e tratamento da doença periodontal em caso de atividade de doença. Lembre-se que o trauma oclusal NÃO causa doença periodontal.


Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER