O gênero Enterobacter: Emergência entre infecções hospitalares

O gênero Enterobacter: Emergência entre infecções hospitalares
MEDICINA
As bactérias do gênero Enterobacter pertencem à família Enterobacteriaceae, e são bactérias gram-negativas, anaeróbias facultativas, geralmente encontradas na pele humana e plantas, bem como no solo, água, esgoto, trato intestinal, urinário e respiratório de humanos e animais e alguns produtos lácteos. Bactérias do gênero Enterobacter fazem fermentação fórmica e fermentação do Butanodiol, mas a quantidade de ácidos formados é pequena, predominando como produtos finais compostos neutros como o etanol, acetoína e butanodiol.


O gênero Enterobacter, antes classificados como Aerobacter, está constituído pelas espécies: Enterobacter aerogenes, Enterobacter cloace, Enterobacter agglomemns, Enterobacter gergoviae, Enterobacter sakazakii. A resistência destes microrganismos do gênero Enterobacter, a múltiplos antibióticos, explica a sua emergência entre as infecções hospitalares. São resistentes as cefalosporinas de primeira geração e desenvolvem facilmente resistência antibiótica contra cefalosporinas de segunda e terceira geração, devido a uma betalactamase induzida por estes.


A E. aerogenes é uma bactéria em forma de bastonete, ou um "bacilo", e como uma bactéria anaeróbia facultativa, prospera em ambientes com pouco ou nenhum oxigênio, tais como esgotos, solo e fezes. Num laboratório, a E. aerogenes cresce bem em agar MacConkey, que contém, corantes, sais e açúcares de leite. A sua temperatura ótima de crescimento varia de 30 a 37 graus Celsius. A E. aerogenes provoca uma grande variedade de doenças, dependendo de qual parte do corpo invade.


As doenças mais comuns incluem bacteremia, osteomielite, pneumonia e septicemia. No entanto, a E. aerogenes também provoca infecções do trato gastrointestinal, trato respiratório, trato urinário e na pele. A E. aerogenes é um patógeno oportunista. Isto significa que ele infecta um hospedeiro já enfraquecido. Ela também é uma bactéria nosocomial, o que significa que geralmente reside nos hospitais. Consequentemente, seus fatores de risco incluem internação hospitalar que duram duas semanas ou mais, cirurgia invasiva, visitas de terapia intensiva e uso de antibióticos.


Como outras bactérias do gênero Enterobacter, a E. aerogenes não tem predileção por raça. No entanto, ela é mais prevalente entre os recém-nascidos, crianças e idosos, particularmente entre os homens. A E. aerogenes é resistente à maioria dos antibióticos, incluindo cloranfenicol, quinolona e tetraciclina. Outro tratamento popular é o uso de uma combinação de drogas, tais como Imipenem e Gentamicina.



Referências Bibliográficas:


PATERSON, David L. Resistance in gram-negative bacteria: Enterobacteriaceae. The American journal of medicine, v. 119, n. 6, p. S20-S28, 2006.


FARHAT, C. K. et al. Infectologia Pediátrica. 2ª ed. Atheneu: São Paulo, 1999.

Rodrigo de Paiva Souza
.Acadêmico de Medicina da UFJF
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER