Acupuntura: uma visão científica

Acupuntura: uma visão científica
MEDICINA-ALTERNATIVA
Autores: Héleni Cristiane Medina Mettifogo [1], Roberto Alva [2], UNIGRAN. Biomedicina, Universidade da Grande Dourados, Dourados/MS, Brasil.

RESUMO

Acupuntura é uma técnica utilizada para o tratamento e cura de enfermidades, que age através da inserção de agulhas em pontos específicos, que foram empiricamente descobertos ao longo de milhares de anos pelos chineses. Para a medicina tradicional chinesa a acupuntura age equilibrando a energia vital (Qi), que está em excesso ou em falta no estado patológico. Esta explicação filosófica, não convence os profissionais da medicina ocidental moderna, que buscam elucidar seus os mecanismos de ação por meios científicos. Pesquisas recentes revelam as propriedades dos pontos e meridianos da acupuntura, e a forma como estes podem agir no organismo, explicando os resultados obtidos pelo agulhamento. Ensaios clínicos demonstram que a acupuntura é eficaz no tratamento e cura de diversas patologias, embora a maioria desses estudos necessite de maior rigor científico. A elucidação dos mecanismos de ação da acupuntura e a comprovação científica de sua eficácia têm muito a contribuir para a melhora da saúde de um modo geral e para a evolução da medicina ocidental e oriental.

Palavras-chaves: Acupuntura. História. Mecanismo de Ação. Aplicações. Eventos Adversos.

ABSTRACT

Acupuncture is a technique used for the treatment and cure of diseases that act through the insertion of needles in specific points, which had been discovered experimentally throughout thousand of years by the Chinese. For the Chinese traditional medicine the acupuncture acts balancing the vital energy (Qi), that is in excess or lack in the pathological state. This philosophical explanation does not convince the professionals of the medicine occidental modern, whom try to elucidate its mechanisms of action in scientific ways. Recent research discloses the properties of the points and meridians of acupuncture, and the form as they can act in the organism, explaining the results obtained through the needling. Clinical assays demonstrate that acupuncture is efficient in the treatment and cure of diverse illness, even so the majority of these studies need more scientific severity. The elucidation of the action mechanisms of acupuncture and the scientific evidence of its effectiveness have much to contribute for the improvement of health in general and for the evolution of the occidental and oriental medicine.

Keywords: Acupuncture. History. Action Mechanisms. Applications. Adverse Events.INTRODUÇÃO
Para entender como a medicina tradicional chinesa age é necessário conhecer em que se baseiam suas técnicas, ou seja, conhecer suas teorias para só então procurar compreender seus mecanismos. O objetivo desta pesquisa é descrever no que se baseiam as técnicas da medicina tradicional chinesa, da acupuntura especificamente, e apresentar algumas patologias onde a acupuntura pode ser utilizada como tratamento ou terapia, e seu mecanismo de ação, pois se acredita que a insuficiência de estudos científicos que comprovem com veemência o mecanismo de ação das agulhas na medicina ocidental moderna, ou seja, demonstrações científicas desse método, possam interferir na aceitação do tratamento com base na Medicina Tradicional Chinesa.

A acupuntura é o conjunto de conhecimentos teórico-empíricos da medicina chinesa tradicional que visa à terapia e a cura das doenças através da aplicação das agulhas e de moxas, além de outras técnicas (WEN, 2005). O reconhecimento da eficácia da acupuntura não depende da demonstração empírica de seus resultados. Problemas metodológicos e conceituais dificultam o estabelecimento de seu valor terapêutico, com base na ciência ocidental moderna (PALMEIRA, 1990).

As recentes pesquisas científicas muito têm contribuído para uma maior compreensão da acupuntura. Além dos conceitos já bem conhecidos, existem mecanismos neurológicos e neuroendocrinológicos; a acupuntura tem provado ser eficaz em relação aos sistemas alérgico e imunológico. Apesar de ser uma ciência antiga, continua sendo um campo aberto à pesquisa e a novos conhecimentos (WEN, 2005).

As teorias explicativas com bases científicas - corretas ou não - são inúmeras, o que por si só demonstra que nenhuma delas é satisfatória. Algumas dessas teorias são: enzimática, histamínica, galvânica ou eletrônica, irritativa, reflexoterápica, embrionária, excitação do sistema reticuloendotelial, integração neuroendocrinovascular, endorfínica, etc. (CORDEIRO et. al., 2001).

Apesar da eficácia demonstrada em várias situações, a carência nas bases científicas da acupuntura ou na compreensão de sua linguagem tem restringido seu uso. A pesquisa da acupuntura reveste-se, portanto, de grande interesse, na medida em que poderá traduzir estes conhecimentos milenares, contribuindo para sua aceitação e incorporação. Ao mesmo tempo, poderá colaborar com avanços na medicina de forma geral, e da neurofisiopatologia em especial. De qualquer forma, o bem-estar humano e animal será beneficiado (SCOGNAMILLO-SZABÓ, BECHARA, 2001).METODOLOGIA
Este trabalho foi realizado através da revisão bibliográfica de dados sobre a medicina tradicional chinesa, com ênfase na técnica da acupuntura. Estes dados foram obtidos por meio de livros, artigos publicados em revistas científicas periódicas e artigos científicos publicados em revistas on-line da área médica como Scielo, The Lancet, Biomed Central, utilizando a palavra chave "Acupuntura".

DISCUSSÃO
A acupuntura é uma técnica terapêutica milenar que tem sido assunto de muitas pesquisas científicas realizadas nos últimos anos (PALMEIRA, 1990). Acreditava-se que a acupuntura não possuía nenhum fundamento científico, uma vez que sua utilização como forma de tratamento se baseia em conceitos abstratos da filosofia Taoísta, como a teoria do Yin-Yang, teoria dos cinco elementos, dos meridianos e da energia vital Qi (SCOGNAMILLO-SZABÓ, 2001; JAMIL, 2001).

A opinião das pessoas em relação à acupuntura começou a mudar após os resultados que estão sendo obtidos com estas pesquisas (WEN, 2005; FERREIRA, 1985). Vários estudos demonstram que os pontos utilizados por esta terapia estão localizados em regiões da pele que possuem menor resistência elétrica basal, e que o potencial elétrico dessas áreas varia segundo influências de fatores como doenças, fadiga, emoções e fatores ambientais.

Além disso, estes pontos possuem propriedades diferentes das outras regiões do corpo por se localizarem em sítios mais vascularizados, com maior concentração de terminações nervosas, maior concentração de células como mastócitos, entre outras (SANTOS, 2003; JAMIL, 2001; AHN, 2005).O mecanismo de ação da acupuntura tem sido associado ao estímulo neuro-humoral para a liberação de certas substâncias como norepinefrina, endorfina, encefalinas, serotonina e a liberação ou inibição de algumas substâncias que atuam na sensação da dor. Também estariam envolvidos mecanismos de vasoconstrição ou vasodilatação que resultam no aumento de células leucocitárias (BICUDO, 2005).

A existência dos meridianos parece estar associada ao tecido conectivo frouxo, que seria responsável pela condução do estímulo ocasionado pelo agulhamento e pelos efeitos distais obtidos com a acupuntura. Alguns estudos também demonstram que os acupontos estão localizados em locais com maior espessura desse tecido (AHN, 2005; WIEGELE, 2006; LANGEVIN, 2002). A grande maioria das pesquisas que buscam avaliar a eficácia ou não da acupuntura tem se mostrado a favor da mesma (TABOSA et al., 2002; YENG, 2001; BALLEGAARD, 1998; THORER, 1996; HE, 2005).

Estes resultados levaram a Organização Mundial de Saúde a reconhecer a eficácia da acupuntura no tratamento de várias patologias, dentre elas sinusite, rinite, amigdalite, bronquite e conjutivites agudas, faringite, gastrite, duodenite ulcerativa e colites agudas e crônicas (SCOGNAMILLO-SZABÓ, 2001).

Muitos autores discorrem sobre a existência de dificuldades na realização de uma pesquisa com modelos rigorosos de avaliação. Os profissionais acupunturistas defendem que o tratamento tradicional consiste na avaliação individual dos pacientes e que o fato de os estudos clínicos serem realizados sob um padrão de pontos selecionados para a terapia pode interferir nos resultados obtidos (DULCETTI JUNIOR, 2001; WEN, 2005).

Apesar da grande quantidade de ensaios clínicos realizados nessa área, estes têm apresentado importantes deficiências metodológicas, que devem ser corrigidas para a obtenção de resultados legítimos (CHAMI, 1998; CARNEIRO, 1997/1998; FERREIRA, 1999; SILVA, 2005; TABOSA, 2002).CONSIDERAÇÕES FINAIS
Como se observa, a acupuntura é uma forma de tratamento que tem se mostrado eficaz para muitas patologias, tanto agudas como crônicas. Apesar das muitas pesquisas já realizadas, ainda existe uma carência de bases científicas e de estudos bem elaborados que demonstrem o seu mecanismo de ação de maneira satisfatória. Enquanto isso, a acupuntura, assim como outras terapias denominadas alternativas ou complementares, enfrenta uma dificuldade quanto a sua aceitação na sociedade ocidental.

O tratamento pela acupuntura tradicional busca o equilíbrio do organismo como um todo, e apesar da eficácia comprovada, existem algumas patologias que não podem ser tratadas pela medicina tradicional. Portanto, as pesquisas nesta área são de grande interesse para humanidade, pois poderá colaborar com avanços tanto da medicina ocidental quanto da medicina oriental.

Mesmo com a carência de explicações científicas para os resultados obtidos com esta técnica, a acupuntura está sendo cada vez mais difundida por todo o mundo. Apesar de apresentar raros efeitos adversos mais graves, a falta de regulamentação e fiscalização da acupuntura pode resultar na formação duvidosa de alguns profissionais, sujeitando os pacientes a riscos que poderiam ser facilmente evitados, sendo de fundamental importância que as autoridades responsáveis tomem as atitudes cabíveis para a melhora do atendimento oferecido aos pacientes que buscam esta forma de tratamento.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AHN, A.C., WU, J., BADGER, G. J., HAMMERSCHLAG, R., LANGEVIN, H. M. Electrical Impedance Along Connective Tissue Planes Associated With Acupuncture Meridians. BMC - Complementary and Alternative Medicine, n. 5. p. 10, 2005. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2007.
BALLEGAARD, S. Acupuncture and the Cardiovascular System: a Scientific Challenge. Acupuncture in Medicine. v.16, n.1, p.2-9, Maio 1998. Disponível em: Acesso em: 11 abr. 2006
BICUDO, F. A Química da Acupuntura..PESQUISA FAPESP: Ciência e Tecnologia no Brasil. Ed. Plural. São Paulo, n. 113, p. 50-53, Jul. 2005.
CHAMI, F. A. I., YAMAMURA, Y. YABUTA, M. M. Efeito Da Acupuntura No Tratamento Da Rinite Alérgica. Revista Paulistana De Acupuntura. v. 4, n. 2, p. 75-82, 1998. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2007.
CORDEIRO, A. T. CORDEIRO, R. C., LEITE, E. M. Acupuntura: Elementos Básicos. 3. ed. Polis. São Paulo, 143 p., 2001.
DULCETI JUNIOR, O. Pequeno Tratado de Acupuntura Tradicional Chinesa. São Paulo. Ed. Andrei, p.257, 2001.
FERREIRA, M. V. O que é Acupuntura. Ed. Brasiliense, p. 77. 1985. HE, D., HOTSMARK, A. T., VEIERSTED, K. B., MEDBO, J. I. Effect of Intensive Acupuncture on Pain-Related Social and Psychological Variable for Women with Chronic Neck and Shoulder Pain - An RCT with Six Month and Three Year Follow Up. Acupuncture in Medicine. v. 23, n. 2, p. 52-61, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2006.
JAMIL, T. Medicina Complementar: Um Guia Prático. Ed. Manoele. Barueri, p. 236, 2001.
LANGEVIN, H. M., YANDOWN, J. A. Relationship of Acupuncture Points and Meridians to Connective Tissue Planes.The Anatomical Record. New Anatomist. v. 269. p. 257-265, 2002.

Leia mais:
http://acupunturamtc.webnode.com.br/news/acupuntura%3a%20uma%20vis%c3%a3o%20cientifica/
http://www.webnode.com.br

Héleni Cristiane Medina Mettifogo
Graduação em Biomedicina na UNIGRAN (2007) Especialização em Acupuntura pela ABA (2008) Curso de Acupuntura Estética pelo Instituto Brasileiro de Acupuntura (2008) Curso de Ciência Tradicional Chinesa com Prática em Shiatsu (2009) Estudou no International Acupuncture Training Center - Beijing, China e Beijing International Medical QiGong - Taoist Medical BaGua QiGong Médico (2011)
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER