Arquitetura funcional

Arquitetura funcional
INICIACAO-PROFISSIONAL
O princípio básico da arquitetura funcional diz respeito ao que se destina o projeto em questão, ou seja, os ambientes devem estar postados de tal forma que, tudo funcione perfeitamente bem e com racionalidade.

No início do século XX o arquiteto Louis Sullivan preconizou: “a forma segue a função”. O significado desta frase centra-se na teoria de que o volume, as fachadas, enfim, o aspecto formal da edificação obedece à disposição em planta baixa dos ambientes. Ambientes estes, que seguem o rigor racional de disposição priorizando a funcionalidade dos espaços.

O Modernismo fundamentou-se em ideias de racionalidade nos projetos, defendendo este conceito de funcionalidade.

Inevitavelmente a racionalização acaba tendo forte tendência na forma, ou seja, a racionalização também é formal. A influência do cubismo e a geometrização das formas potencializa essa linha de pensamento.

Le Corbusier fundamentou conceitos, já listados, acerca da composição projetual.

Arquitetura minimalista


O termo minimalismo nos remete de imediato a uma concepção de que a arquitetura é limpa e sem ornamentação. Justamente a partir desta linha de pensamento que fundamentamos os principais pontos que delimitam o minimalismo na arquitetura. A presença de planos paralelos e perpendiculares que configuram os ambientes, seguindo o emprego de uma volumetria limpa e dotada de formas e elementos puros, caracteriza as edificações que seguiram este conceito.
O movimento moderno e pós-moderno valeram-se destes conceitos nas criações de obras arquitetônicas importantes. Os ornamentos seguem uma disposição discreta e o emprego das cores é contido, para que tenhamos uma leitura mais limpa do todo.

Sem dúvida o maior ícone dentro da arquitetura foi Mies van der Rohe procurando sempre uma abordagem racional que pudesse guiar o processo do projeto de arquitetura. Sua concepção dos espaços arquitetônicos envolvia uma profunda depuração da forma, voltada sempre às necessidades impostas pelo lugar, segundo o preceito do minimalismo. Também é famoso pelas várias frases cridas por ele, algumas delas são conhecidas praticamente no mundo todo, como é o caso das frases "less is more" ("menos é mais") e "God is in the details" ("Deus está nos detalhes"). O pavilhão alemão na exposição de Barcelona na Espanha é um antigo inspirador desta corrente de criação.

Arquitetura brutalista


A Arquitetura Brutalista foi uma vertente dentro do movimento moderno que prioriza e potencializa a visualização e o emprego dos elementos estruturais da edificação. Vigas, pilares, perfis metálicos aparentes sem nenhum comprometimento com ornamentação e ocultamento dos elementos compositivos. Houve um verdadeiro culto ao concreto armado e sua exposição era utilizada sem nenhum tipo de comedimento.

Os últimos trabalhos de Le Corbusier podem ser elencados como precursores desta corrente de atuação.
Em nosso país, esse movimento alcançou maior reconhecimento nos anos 60, com repercussão nacional. Nos anos 70, o movimento teve sua expansão em todo o mundo e também no Brasil. Alguns arquitetos foram influenciados pelo Brutalismo, entre eles: João Artigas e Paulo Mendes da Rocha.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER