Uso da hidratação e microcorrente galvânica no processo de envelhecimento facial

Uso da hidratação e microcorrente galvânica no processo de envelhecimento facial
FISIOTERAPIA
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS - CENTRO DE CIÊNCIAS DA VIDA E DA SAÚDE - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

AUTORA: FERNANDA RODRIGUES 1
ORIENTADORA: LIEGE MATA ÁLVARES 2
¹ Graduanda em Fisioterapia. Centro de Ciências da Vida e da Saúde da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Pelotas, RS.
² Docente do curso de Fisioterapia. Centro de Ciências da Vida e da Saúde da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Pelotas, RS

RESUMO

O processo de envelhecimento da pele ocorre de forma gradual. O colágeno, componente fundamental do tecido conjuntivo, torna-se gradualmente mais rígido; a elastina, outro componente do mesmo tecido, vai perdendo a sua elasticidade natural devido à redução do número de fibras elásticas e de outros componentes no tecido conjuntivo. A ciência está cada vez mais avançada em tecnologias que buscam uma “pele mais jovem”, com objetivo de retardar o envelhecimento, aperfeiçoando e adaptando-se neste campo de atuação. Um dos tratamentos é a galvanopuntura, também conhecido como eletrolifting ou microcorrente galvânica, que é uma técnica que utiliza a corrente galvânica, com o objetivo de atenuar vincos e linhas de expressão. Foram avaliados e tratados neste estudo, quatro pacientes do sexo feminino com idades entre 30 e 40 anos com sinais de envelhecimento facial (linhas de expressão). As pacientes foram submetidas a aplicações semanais de microcorrente galvânica juntamente com hidratação facial, de acordo com critérios pré-estabelecidos. O objetivo deste estudo foi avaliar a aparência estética das pacientes no âmbito do protocolo de tratamento para rejuvenescimento facial através da avaliação da autoestima e satisfação pessoal. Através desta pesquisa foi possível concluir que a microcorrente galvânica associada à hidratação facial apresentaram efeitos benéficos nas mulheres estudadas, tanto na aparência quanto no grau de satisfação pessoal, refletindo na melhora da autoestima das participantes do estudo.

ABSTRAT

The aging process of the skin takes place gradually. Collagen, a key component of connective tissue gradually becomes rigid, and elastin, another component of the connective tissue, loses its natural elasticity due to the reduction of elastic fibers and other components in connective tissue, forming the expression lines. Science today is advancing in technologies that seek "a younger skin" with the objective of slowing the aging process. One of the treatments is the galvanic-puncture, also known as electrolifting or electro-galvanic microcurrent, a technique that uses a galvanic current, in order to reduce wrinkles and expression lines. Were evaluated and treated in this study, four female pacients with ages between 30 and 40 years and signs of facial aging (expression lines). The pacients were subjected to weekly applications of galvanic microcurrent along with moisturizer, consistent with pre-established criteria. The objective of this study was to evaluate the cosmetic appearance of patients under the treatment for facial rejuvenation protocol through the assessment of self esteem and personal satisfaction. Through this research it was concluded that galvanic microcurrent facial moisturizing were associated with beneficial effects in the women studied, both in appearance and the degree of personal satisfaction, reflecting the improved self esteem of participants. INTRODUÇÃO
A face é o elo de comunicação entre nosso interior e o meio em que vivemos. Através dela expressamos sentimentos, nos apresentamos e nos comunicamos com nossos semelhantes. Sua importância é colocada à prova a cada instante aos olhos críticos de uma sociedade que cada vez mais valoriza e associa beleza à juventude. Na busca do rejuvenescimento é imperativo conhecermos as alterações estruturais e funcionais que ocorrem nas diversas camadas da face, e o momento da vida em que surgem para buscarmos o melhor tratamento [1].

O processo de envelhecimento se dá de forma gradual. O colágeno e a elastina vão perdendo a sua elasticidade natural devido à redução do número de fibras elásticas e de outros componentes do tecido conjuntivo. O declínio das funções do tecido conjuntivo faz com que as camadas de gordura sob a pele não se consignam uniformes e a degeneração das fibras elásticas, aliadas à menor velocidade de troca e oxigenação dos tecidos, provoca a desidratação da pele dando como resultado as linhas de expressão [2].

Existem dois tipos de envelhecimento, o envelhecimento extrínseco ou fotoenvelhecimento que se dá por exposição continuada, abusiva aos raios solares. A pele apresenta, precocemente, alterações comuns à pele senil e o envelhecimento verdadeiro intrínseco sendo aquele esperado, previsível, inevitável e progressivo [3].

A pele necessita de cuidados especiais, pois quando esta não está bem hidratada, as células responsáveis por manter a boa elasticidade e turgidez não produzem colágeno e elastina de forma suficiente, favorecendo a formação de sulcos na pele [4].

As linhas de expressão, por motivo da sua enorme importância estética, particularmente no sexo feminino, como sinal ou selo do desaparecimento da juventude, é motivo de atenção especial e de procura de cuidados corretivos e tratamentos [5].

Dentre os tratamentos encontram-se a galvanopuntura, também conhecida como eletrolifting, que é uma técnica que utiliza a microcorrente galvânica, com o objetivo de atenuar vincos e linhas de expressão. Esse método consiste em provocar uma sutil agressão na camada superficial da epiderme, sobre as rugas ou linhas de expressão, com o intuito de estimular a produção de novas células de colágeno e elastina, e ainda incrementar a nutrição do local, agindo sobre os tecidos que se encontram desnutridos e desvitalizados [2].

Este trabalho justifica-se pela grande importância da investigação da utilização da microcorrente galvânica juntamente com a hidratação no processo de envelhecimento facial, visando atenuar as rugas, um problema que incomoda a grande maioria das mulheres. O trabalho tem como objetivo verificar se o tratamento para os sinais de envelhecimento facial em mulheres, com o uso de técnicas de hidratação cutânea e microcorrente galvânica, altera sua autoestima e satisfação pessoal.

Neste estudo foram avaliadas e tratadas 4 participantes que apresentavam sinais de envelhecimento facial (linhas de expressão), sendo todas estas do sexo feminino, idade entre 30 e 40 anos. As mesmas foram submetidas a aplicações semanais de microcorrente galvânica juntamente com a hidratação facial, conforme critérios pré-estabelecidos.

MATERIAIS E MÉTODOS

A pesquisa foi realizada no Ambulatório de Fisioterapia no Centro de Ciências da Vida e da Saúde da Universidade Católica de Pelotas, RS, no período de fevereiro a maio de 2010 e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa dessa mesma Universidade. Fizeram parte da amostra 4 participantes do sexo feminino, idade entre 30 a 40 anos, cor de pele branca, apresentando insatisfação com os sinais de envelhecimento facial, sem histórico de alterações de sensibilidade e estado cognitivo alterado.

Feita a escolha das participantes, selecionadas aleatoriamente após divulgação do projeto por meio de cartazes no Centro de Ciências da Vida e da Saúde da UCPel, foi assinado o termo de consentimento livre e esclarecido pelas participantes, além de um termo permitindo a utilização de suas imagens. Também foi realizada uma ficha de avaliação fisioterápica elaborada pela acadêmica responsável pelo estudo, contendo identificação das participantes, ficha clínica e caracterização das rugas, bem como um questionário sobre autoestima e grau de satisfação, elaborado através da escala de Lickert.

A coleta de dados e a aplicação do tratamento foram realizadas pela acadêmica responsável pelo projeto, sendo esta responsável por todas as sessões realizadas durante o período de tratamento (10 sessões).

As participantes apresentavam sinais de envelhecimento facial nas regiões horizontais da fronte, peribucais, periorbiculares, sulcos nasogenianos e glabelares verticais. O aparecimento destes sinais ocorreram por volta do 30 anos. As rugas apresentavam-se com diferentes tamanhos e profundidades tanto em relação aos seus locais na face quanto nas participantes.

Foram realizadas 10 sessões, uma por semana durante 2 meses e meio, com duração de 45 minutos, cada. Após as avaliações iniciais, foi realizado o tratamento, que consiste em limpeza facial com Leite de Colônia, esfoliação com creme esfoliante Apricot Scubda marca St. Ives, hidratação com creme facial umectante da marca St. Ives, aplicação do calor superficial com infravermelho da marca Philips e aplicação da microcorrente galvânica da marca Ibramed, o qual é constituído de um eletrodo passivo do tipo placa e um ativo, que consiste de uma fina agulha sustentada por uma caneta; após uso de protetor solar marca L’Oreal FPS 15.

O registro fotográfico, o questionário para avaliar a autoestima e o questionário para avaliar o grau de satisfação com o tratamento foram realizados no dia da avaliação e 1 semana após a última sessão (10ª).

As participantes foram posicionadas em decúbito dorsal, na região a ser tratada (face) foi realizada a limpeza da pele, logo após foi feita à esfoliação, aplicação do creme de hidratação mais a colocação do calor superficial por 10 minutos; feito isso, iniciamos a aplicação da microcorrente galvânica, colocando a agulha devidamente esterilizada na caneta do aparelho. O eletrodo passivo foi acoplado ao braço, previamente umedecido em água, com finalidade de fechamento do circuito, fixado com uma cinta elástica de velcro. Com o eletrodo tipo caneta, realizamos punturas subepidérmicas em toda a extensão das rugas, realizada a 45º de inclinação com a pele, até se obter um quadro de hiperemia e edema no tecido acometido. A intensidade da corrente utilizada foi de 75 µA (micro ampéres). Depois de feita a aplicação da microcorrente galvânica, completamos a sessão com a utilização do protetor solar.

No período de tratamento, as pacientes foram orientadas a não exporem-se ao sol e não fazerem uso de anti-inflamatórios, corticoides ou esteroides, além de hidratantes ou cremes com agentes calmantes e anti-sinais de envelhecimento, a fim de não interferir no processo de inflamação e recuperação tecidual, sendo recomendado utilizar protetor solar FPS 15.

Foram realizadas 10 sessões, uma a cada semana, sendo que na primeira e uma semana após a última sessão, houve o registro fotográfico e a aplicação dos questionários sobre autoestima e grau de satisfação, para podermos avaliar a eficácia do protocolo. RESULTADOS
A idade das participantes estudadas variou entre 33 e 37 anos de idade (média de 35,25 anos). Estas foram denominadas de (participantes) P1, P2, P3 e P4, em ordem crescente de idade, para facilitar o entendimento dos resultados.

Conhecendo as alterações causadas pelo envelhecimento cutâneo e os efeitos esperados da microcorrente galvânica, foram analisados, antes e após as aplicações, os seguintes atributos: rugas e linhas de expressão, aspecto nutricional, intensidade da dor, nível de satisfação e autoestima das participantes. Os resultados obtidos serão descritos na sequência.

No quesito aspecto nutricional da pele, observou-se melhora em todas as participantes, a partir da 2ª sessão na participante P4, na 3ª sessão em P2 e na 5ª sessão em P1e P3.

A suavização das rugas e linhas de expressão das regiões periorbiculares, horizontais da fronte, peribucais e sulcos nasogenianos foi visivelmente observada pelas terapeutas e participantes em todas as 4 participantes, mas na região glabelar vertical, houve uma melhora somente em 2 ( P1 e P2) das 4 participantes.

É importante salientar que as rugas classificadas na ficha de avaliação como profundas, que não sofrem modificações quando a pele é esticada de acordo com Guirro e Guirro [2], não sofreram alterações visíveis no tempo de aplicação proposto na pesquisa.

Quanto à intensidade da dor, todas participantes declararam diminuição durante o tratamento, tendo como referência a escala analógica da dor (0 a 10, sendo 0 indolor e 10 dor intensa) a média foi de 5,5 (sendo a menor 5 e a maior 7) na 1ª sessão e na última média de 3,5 (sendo a menor 3 e a maior 4).

No nível de satisfação pessoal, todas declararam estarem insatisfeitas no início do tratamento, tendo como base uma escala de satisfação de 0 a 10, sendo 0 plena insatisfação e 10 plena satisfação, obtiveram média de 4,5 (sendo a menor 3 e a maior 5); e na última sessão obtiveram resultado 9. Na avaliação da autoestima em relação à estética facial, todas relataram alterações nesta, relatando quase sempre alterada no início do tratamento e, ao final, declararam sua autoestima raramente alterada.

Em relação à satisfação dos resultados obtidos com o tratamento baseado na aplicação de microcorrente galvânica associado à hidratação facial, todas as participantes declararam uma ótima satisfação.

De acordo com o apresentado, observa-se uma melhora visual no aspecto nutricional em 100% das participantes, suavização das rugas e linhas de expressão nas regiões periorbiculares, peribucais, nasogenianas e horizontais da fronte em 100% das participantes e em 50% das participantes na região glabelar vertical. Destas participantes 100% relataram diminuição da dor no decorrer das sessões ao aplicar a microcorrente galvânica, aumento do nível de satisfação pessoal e melhora da autoestima.

DISCUSSÃO

O envelhecimento, de acordo com Oriá et al [7], promove mudanças nas características da pele humana que frequentemente são determinadas por fatores extrínsecos e intrínsecos, alguns destes relacionados com alterações, somadas à senilidade do metabolismo corpóreo, refletem negativamente na aparência externa da pele. Para Vodovinik e Karba [8], as microcorrentes são utilizadas no processo de rejuvenescimento cutâneo, agindo na reativação da circulação local, estimulação das fibras de colágeno e síntese de proteínas, sendo uma importante ferramenta terapêutica para a intensificação de processos regenerativos, revertendo alguns dos danos advindos do envelhecimento.

Na escala da satisfação pessoal, foi realizada uma avaliação inicial e outra final, o resultado obtido entre estas 2 avaliações foi um aumento nos valores obtidos, representando uma melhora nesta satisfação de 45% na escala de satisfação pessoal, com consequente aumento da auto estima devido à melhora da aparência estética. Esse aumento é de grande significância, porque segundo Esteves et al [5], as linhas de expressão são de enorme importância estética, particularmente no sexo feminino, como sinal ou selo do desaparecimento da juventude, aumentando a procura por tratamentos.

Devido a esta pesquisa ter um caráter quantitativo e descritivo apresenta como fator limitante não poder analisar histologicamente a derme, sugere-se que os efeitos de atenuação das rugas obtidas pela microcorrente galvânica se deram pelo fato desta aumentar a migração de fibroblastos, estimulando assim a produção de colágeno e elastina, propiciando a restauração da propriedade das fibras elásticas e recuperação da força tênsil da derme, associada à restauração nutricional da pele [9].

Complementando, Guirro e Guirro [2] justificam tal resultado, visto que no processo de envelhecimento cutâneo, as fibras de colágeno tornam-se gradualmente mais rígidas, e a elastina vai perdendo sua elasticidade, devido à redução no número de fibras elásticas, que, associado à menor velocidade de troca e oxigenação dos tecidos, provocam a desidratação da pele, dando como resultado as rugas. Neste estudo, todas as participantes declararam melhora na aparência da pele da face, sendo tal mudança observada também pelas pesquisadoras do projeto. Ainda segundo o mesmo autor [2], pode-se justificar o fato de apenas as rugas serem classificadas como superficiais terem sido reduzidas, uma vez que estas são formadas pela diminuição ou perda das fibras elásticas na derme papilar, sendo as fibras finas e enroladas, e as rugas profundas serem formadas por fibras elásticas grossas e tortuosas, além da elastose na derme, tornando mais difícil sua atenuação por parte da microcorrente.

Analisando a escala analógica da dor, observamos uma diminuição de 22% na dor entre o início e o final do tratamento, contrariando o estudo de Consulin [10] que diz que esse tipo de tratamento (utilização da microcorrente galvânica) torna-se mais doloroso a cada atendimento, o que influenciaria as pacientes ao abandono do tratamento. Segundo Ventura [11], no início do tratamento, o paciente não sente dor, mas, com o passar de algumas sessões, passa a ser suportável, até ser intensa.

CONCLUSÃO
Através desta pesquisa foi possível concluir que a microcorrente galvânica associada à hidratação facial apresentaram efeitos benéficos nas mulheres estudadas, tanto na aparência quanto no grau de satisfação pessoal, refletindo na melhora da autoestima das participantes do estudo.

Embora as rugas não tenham sido totalmente eliminadas, para todas as participantes a microcorrente galvânica e a hidratação cutânea trouxeram benefícios à pele nas regiões aplicadas, seja na suavização das rugas e linhas de expressão, bem como na observação visual da nutrição da pele. Portanto, sugere-se a realização de novas pesquisas com tempo de aplicação mais prolongado, pois se acredita que os resultados possam ser ainda melhores que os apresentados neste trabalho.

Depois desta pesquisa, podemos concluir que a microcorrente galvânica juntamente com a hidratação facial é um importante e inovador recurso da Fisioterapia dermato- funcional que, mesmo ainda pouco explorada, apresenta-se capaz de amenizar o processo de envelhecimento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1- Pinotti JA, Fonseca AM, Bagnoli VR. Reprodução humana. São Paulo: Fundo editorial BYK; 1996.
2- Guirro E, Guirro R. Fisioterapia dermato-funcional: fundamentos, recursos e patologias. 3ª ed. São Paulo: Manole; 2002.
3- Olszewer E, Olszewer M. Envelhecimento rejuvenescendo: fatos e controvérsias. São Paulo: Camargo Soares; 1989.
4- Scotti L, Velasco MVR. Envelhecimento cutâneo à luz da cosmetologia: estudo do envelhecimento cutâneo e da eficácia das substâncias ativas empregadas na prevenção. São Paulo: Tecnopress; 2003.
5- Esteves JA, Baptista AP, Rodrigo FG. Dermatologia. São Paulo: Fundação Calouste Gulbenkan; 1991.
6- Carlucci A. Atualização em cirurgia plástica: XXXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica- Brasília, 1996. São Paulo: Robe Editorial.
7- Oriá RB et al. Estudo das alterações relacionadas com a idade na pele humana, utilizando métodos de histo-morfometria e autofluorescência. Anais Brasileiros de Dermatologia. Rio de Janeiro. v. 78. n.4. jul/ago; 2003.
8- Vodovinik L, Karba R. Treatment of chronic wounds by means of eletric and electromagnetic fields. Part 1. Med Biol Eng Comput. v.30. May; 1992.
9- Dunn MG et al. Wound healing using a collagen matrix: Effect of DC electrtical stimulation. Journal Biomed. Mater: Applied Biomaterials, v.2. n. A2. March; 1988.
10- Consulin MCD. Efeito da microcorrente galvânica invasiva em estrias albas. Publicado em 2008. Disponível em: http://www.unimep.br/phpg/bibdig/pdfs/2006/JDUYSQRXHLOB.pdf, acessado em 20/11/09.
11. Ventura DBS, Simões NP. O uso da corrente galvânica filtrada em estrias atróficas. São Paulo: FisioBrasil, n.62. nov/dez; 2003.

Fernanda da Silva Rodrigues
Fisioterapeuta formada pela Universidade Católica de Pelotas, especialista em Fisioterapia Dermato-funcional pela CBES- POA.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS