Formulações de peelings químicos: Alfa-hidroxi-ácidos (AHAS)

Formulações de peelings químicos: Alfa-hidroxi-ácidos (AHAS)
ESTETICA

Os alfa-hidroxi-ácidos (AHAS) são um grupo de substâncias naturais encontradas em alguns alimentos que constituem uma família de ácidos orgânicos. Compõem os seguintes ácidos: 

- Ácido glicólico: derivado da cana de açúcar;

- Ácido lático: derivado do leite azedo;

- Ácido málico: derivado do mirtilho;

-Ácido tartárico: derivado de maças;

-Ácido cítrico: derivado de limões.

Os AHAS se diferenciam dos demais ácidos por possuírem moléculas de menor tamanho e conseguirem maior poder de penetração na pele. Quando são aplicados topicamente, produzem efeitos específicos sobre o estrato córneo, a epiderme, a papila dérmica e sobre os folículos pilossebáceos.

São eficientes no tratamento de rugas, desidratação da pele, espessamento e pigmentação irregular da pele. Com seu uso, a pele torna-se mais flexível e menos vulnerável a rachaduras superficiais. Também suavizam cicatrizes de acne, diminuindo sua profundidade, oleosidade, comedões e cistos.

Apesar de serem muito conhecidos e utilizados, os mecanismos exatos da ação dos hidroxiácidos continuam desconhecidos e são controversos.

Compostos contendo AHAS em geral são bem tolerados, porém logo quando aplicados em peles sensíveis, podem provocar sensação de formigamento, ardência, e até mesmo irritação. Essas reações ocorrem devido ao baixo valor de pH das formulações. Muitos produtos com AHAS, apesar de terem o pH ajustado entre 3,0 e 5,0 para serem compatíveis com o pH da pele (4,2 a 5,6), são irritantes à pele.

As reações adversas causadas pelos AHAS incluem eritema severo, inchaço (especialmente na região dos olhos), queimação, formação de bolhas, sangramento, erupções, coceira e descoloração da pele.

Ácido glicólico

O ácido glicólico é o mais conhecido e utilizado dos AHS. É derivado da cana-de-açúcar, hidrossolúvel e possui a menor molécula entre todos os demais AHAS, conhecida como ácido hidroxiacético, ou ácido 2-hidroxietanoico.

O ácido glicólico causa um fenômeno chamado FROST, que é a penetração maior do ácido, podendo ocorrer coagulação de proteínas e queimaduras localizada. Começa com uma pequena mancha avermelhada que deve ser neutralizada, antes que passe para uma tonalidade esbranquiçada. O ácido glicólico produz uma compactação do extrato córneo, espessamento da epiderme, deposição de mucina e colágeno dérmico, à medida que aumenta a concentração e diminui o PH.

Indicações e contraindicações

É indicado no tratamento de ceratoses actínicas e seborreicas, melasmas, acne, estrias, rugas finas, fotoenvelhecimento, verrugas planas, psoríase e principalmente em pele desidratada. É contraindicado o uso do acido glicólico para peles negras, gestantes, cicatrizes hipertróficas, herpes e eritema persistente.

Concentrações 
 
- Em baixas concentrações (até 10%), o ácido glicólico diminui a coesão dos queratinócitos, ajudando em distúrbios da queratinização.

- Em concentrações entre 40 e 70% possui efeito epidermolítico. Deve permanecer na face em média por 5 minutos. Após esse tempo deve ser neutralizado com água ou bicarbonato de sódio, e em seguida lavado.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER