Alisamento X Relaxamento

Alisamento X Relaxamento
ESTETICA
Alisamento X Relaxamento
          Quando se quer eliminar temporariamente os cachos dos cabelos, o alisamento é a melhor opção. O alisamento químico dura mais tempo e exige maiores cuidados. Os componentes químicos, formulados à base de hidróxido de sódio ou tioglicolato de amônia, precisam ser aplicados com muito cuidado para não danificar os fios. Nesse processo, é recomendável não escovar os cabelos durante pelo menos três dias.
          Se o que se quer é apenas diminuir o volume do seu cabelo, soltar um pouco os cachos e ganhar movimento deve-se optar pelo relaxamento. O processo é idêntico ao do alisamento químico e é feito com os mesmos produtos. A diferença é que o tempo de ação dos produtos nos cabelos é reduzido pela metade, o que torna o processo menos agressivo aos fios, além de resultar numa aparência mais natural.
          O relaxamento exige retoques a cada 45 ou 60 dias e deve ser feito apenas na raiz para não ressecar ainda mais os fios. Ele não é indicado para cabelos tingidos ou descoloridos. Embora os produtos utilizados no alisamento e no relaxamento sejam bem menos agressivos aos cabelos do que eram antigamente, redobre os cuidados na hora de escolher o profissional que irá aplicá-los e observe os seguintes cuidados.
 
Produtos para alisamento e relaxamento:
 
          À base de produtos destinados a realizá-los, atua quebrando as ligações das moléculas capilares, deixando-as em uma nova posição e modificando o formato dos cabelos.
          Atualmente tais produtos são formulados a partir de 3 diferentes substâncias:
- Hidróxido de Sódio – Age no fio do cabelo, transformando as ligações dissulfídicas da cistina em ligações de lantiolina. Essa classe de produtos, na maioria das vezes, não apresenta odor forte e não requer neutralização. O hidróxido de sódio é compatível com ele mesmo e com outros produtos à base de hidróxido de magnésio e cálcio. Como pertence à mesma família de hidróxidos, sua compatibilidade com outros tipos de hidróxidos deve ser feita mediante avaliação do estado dos fios. São produtos alcalinos, pH 13, e uma lixívia cáustica que pode danificar os cabelos, produzindo queimaduras no couro cabeludo e até mesmo cegueira, caso atinja os olhos. São restritos ao uso por profissionais; produz um alisamento químico permanente e de eficiência máxima.
Dicas de uso:
· Aplique o produto respeitando 0,05 cm de distância do couro cabeludo.
. Não use calor para acelerar a ação do produto, pois pode danificar o fio e o couro cabeludo.
. Não use mais de 4 vezes ao ano.
. É indispensável a lavagem com neutralizante ácido após uso do produto.
 
- Tioglicolato de Amônia - Apresentam um pH alcalino, que remove o sebo protetor, facilitando a sua penetração nos fios. Devem ser aplicados sobre os cabelos úmidos, permanecendo de 15 a 20 minutos. Esticam-se os fios com o pente, aplica-se um neutralizador para refazer as pontas em sua nova configuração. O Tioglicolato de Amônia apresenta um forte odor de amônia e também pode irritar a pele. Este produto produz um alisamento químico permanente e de eficiência moderada.
Dicas de uso:
· Proteja a pele com vaselina sólida;
. Hidrate os fios antes a depois do alisamento;
. Não lave os cabelos 48h antes de usar o produto;
. Produtos formulados com Tioglicolato de Amônia são incompatíveis com Hidróxido de Sódio.
 
- Hidróxido de Guanidina - São conhecidos como produtos sem lixívia. Essa substância também possui um pH alcalino, sem odor, sendo mais eficiente que o Hidróxido de Sódio e menos agressivo à pele. Necessita de um neutralizador ácido. O Hidróxido de Guanidina é composta por 2 ingredientes: Hidróxido de Cálcio e Carbonato de Guanidina - misturados na hora da aplicação.
Dicas de uso:
· Para conseguir efeito relaxante e não alisante nunca use pentes durante a aplicação e o produto misturado deverá ser usado em 24h, depois perderá o efeito
. Efetue a prova de toque.
. Nunca aplique em gestantes ou em suas amigas.
. Antes de optar por qualquer um dos tratamentos, analise todos os métodos com um profissional experiente, escolhendo um salão com referências e uma época propícia para se submeter ao processo.
. Controle todos os tempos e etapas da "química" e certamente você terá sucesso.
 
- Hidróxido de potássio - possui características que provocam maior irritação no couro cabeludo. Portanto, os produtos que contêm os mesmos, não devem entrar em contato com a pele. Sua ação é rápida e eficaz, mas poderá causar destruição da fibra capilar (a queda de cabelo instantânea), se deixado por período prolongado de exposição.
  
- Hidróxido de Cálcio + Iminouréia - Não possui cheiro e nem necessita de neutralização. Deve-se utilizar uma mistura preparada na hora, de magnésio e cálcio + iminouréia. Utiliza-se xampu indicador de resíduo. Este princípio ativo limpa os fios e mostra, através de uma espuma colorida (geralmente rosa), se ainda há algum resíduo de química nos cabelos. É compatível com ele mesmo e com hidróxido de sódio. Também exige uma avaliação do estado dos fios no caso de troca de química.
Relaxamento, Alisamento ou Defrisagem:
          Esses procedimentos são praticamente os mesmos, ou melhor, têm a mesma finalidade. O que pode variar são os produtos com princípios ativos diversos, e que geralmente são os hidróxidos.
          O tipo de hidróxido a ser usado vai depender muito do tipo de cabelo no qual se quer fazer o procedimento, bem como da força do produto, que pode ser suave, média, forte e extraforte. Neste caso, um teste de mechas deverá ser efetuado para que se possa chegar ao resultado esperado.
          No relaxamento, a intenção é soltar as ondas dos cabelos, reduzir o volume e disciplinar os fios, mas para isso, o cabelo deve ter um certo grau de ondulação. Cabelos sem forma podem chegar ao alisamento ficando com aquele aspecto de fio estirado.
          Siga algumas etapas para ter sucesso no procedimento:

1- Verifique se o produto que vai utilizar contém o mesmo princípio ativo de suas químicas anteriores, ou se são compatíveis entre si. Geralmente os hidróxidos são os melhores para esse tipo de procedimento. Conheça as compatibilidades químicas.
2- Faça um pré-tratamento nos fios pelo menos quinze dias antes.
3- Se estiver com algum problema no couro cabeludo, como caspa, seborréia e/ou dermatite, trate-o antes.
4- Faça sempre um teste de mecha.
5- Fique, pelo menos dois dias antes, sem lavar os cabelos e sem leave in.
6- Divida os cabelos preferencialmente em quatro partes.
7- Comece a aplicar a fórmula pela nuca.
8- O tempo de pausa, isto é, o tempo em que o produto deve ficar nos fios agindo, vai depender da força do produto a ser utilizado, bem como da sua estrutura capilar.
9- Após o tempo de pausa, envolva os fios com as mãos. Evite passar o pente para que os cabelos não cheguem a alisar e, sim, relaxar, amaciar ou defrisar.
10- Enxágüe com água morna em abundância, evitando lavar os cabelos no banho para que o produto não entre em contado com a pele do corpo.
11- Alguns produtos à base de hidróxido geralmente vêm acompanhados de um xampu indicativo, que deve ser aplicado imediatamente após a retirada do produto. Uma espuma colorida e usualmente cor de rosa mostra se ainda existe química nos fios; esse procedimento lhe dá segurança. No caso da espuma ficar rosa, novamente lave bem os fios e reaplique o xampu até que ela fique completamente branca.
12- Após uma transformação, é recomendável um tratamento nos fios. Uma boa hidratação repõe os nutrientes que seus cabelos perderam no procedimento.

Aqui estão as várias técnicas de alisamento:
 
Relaxamento: solta os cachos e não agride tanto os cabelos com o alisamento. Geralmente usa produtos à base de amônia. Não combina com outras químicas, como tinturas à base de hena ou água oxigenada.
Alisamento: se diferencia do relaxamento apenas pelo tempo de aplicação do produto, que é maior. A química usada normalmente é à base de hidróxido de cálcio que, misturada ao líquido ativador, resulta na guanidina.
Defrisagem: é uma técnica francesa de alisamento à base de elastina e queratina, pode ser aplicada em fios com tintura, reflexos e balayages. Depois da química, os cabelos recebem queratina pura em hidratação com vapor ozonificado, que abre a cutícula do cabelo e proporciona maior penetração do creme.
Alisamento japonês ou escova definitiva: deixa os fios lisérrimos e só sai quando os cabelos crescem ou são cortados. O processo é longo (pode levar até 4 horas) e os produtos são fortes, portanto jamais deve ser feito em casa. O cabelo é alisado e, depois do tempo de ação do produto entra em cena a chapinha de cerâmica para definir a nova curvatura do cabelo.
Escova progressiva: foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pois a fórmula original contém formol, um conservante que tenta manter o cabelo liso por mais tempo. Cristiane conta que o cabelo fica desidratado e ressecado, porque o formol evita que a água seja incorporada ao fio. "Quando realizada uma única vez, deixa o cabelo ressecado. Quando aplicada várias vezes, os fios ficam quebradiços, a ponto de precisar cortá-los bem curtos", alerta. Os especialistas também acreditam que o formol seja cancerígeno.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS