Mercado é carente de bioengenheiros

Mercado é carente de bioengenheiros
ENGENHARIA
Uma profissão promissora e ainda pouco difundida tem se tornado ótima opção para aqueles que gostam de tecnologia. A engenharia biomédica é a área responsável por desenvolver equipamentos médicos e odontológicos, voltados para diagnóstico e tratamento de doenças. O bioengenheiro também pode criar programas de computador e equipamentos que facilitam o uso das máquinas pelos médicos, enfermeiros e dentistas. O profissional pode trabalhar em hospitais, clínicas, centros de saúde, laboratórios e empresas de manutenção hospitalar.


Pelas determinações da Anvisa e do Ministério da Saúde, cada hospital ou estabelecimento assistencial em saúde deveria ter um engenheiro responsável pela tecnologia, porém, existe uma carência muito grande por profissionais da área. Os poucos bioengenheiros em exercício são rapidamente absorvidos pelo mercado.


A profissão acaba de ser reconhecida pelo Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, o Confea. O salário inicial para a profissão depende de regulamentação dos conselhos regionais. Atualmente, a remuneração para recém-formados está em torno de quatro mil reais. O Ministério da Educação reconhece cinco cursos de engenharia biomédica, distribuídos em São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS