Soros

Soros
ENFERMAGEM
De acordo com Brunner (2005) as soluções IV contêm glicose ou eletrólitos misturados em várias proporções com a água. A água pura, sem eletrólitos, nunca pode ser administrada por via IV porque ela entra rapidamente nos eritrócitos e faz com que eles se rompam.
As soluções são categorizadas como:

• Isotônicos
Apresentam mesma pressão osmótica do sangue e não fazem com que os eritrócitos se enruguem ou edemaciem.
Exemplos: SG 5%, SF 0,9%, ringer lactato.

• Hipotônicos
Tem como finalidade repor o líquido celular, fornecer água livre para a excreção das perdas corporais.
Exemplos: SF 0,45% e soluções com múltiplos eletrólitos.

• Hipertônicos
Possui osmolalidade maior que a o líquido extracelular. São usadas para repor déficit de líquidos e eletrólitos.
Exemplos: ringer lactato ou SF 0,9% com glicose a 5%.
Chamamos de fluidoterapia a introdução de grandes volumes de líquidos por via intravenosa e para que ela ocorra normalmente é necessário calcular o gotejamento dos soros utilizando as seguintes fórmulas:

• Número de gotas:
Nº = Volume
3xT
N° = número de gotas, T = tempo em horas, V = volume em ml

• Número de microgotas:
Nº = Volume
T
N° = número de micro gotas, T = tempo em horas, V = volume em ml

Com essas fórmulas pode-se calcular o número de gotas ou micro gotas, bem como o tempo necessário para administrar o volume total prescrito.
Exemplo: qual o número de gotas para um volume de 2000 ml que deve correr em 24 horas?

Nº = Volume
3xT

Nº = 2000
3x24

Nº = 2000
72
Nº = 27,777

N° = 28 gotas por min.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER