Medidas antropométricas na criança

Medidas antropométricas na criança
ENFERMAGEM
Segundo Guedes (2003) a antropometria é uma técnica sistematizada para verificar e medir as dimensões corporais do homem, com objetivo de avaliar interpretando os valores obtidos de forma qualitativa e quantitativa, analisando pela classificação, diagnóstico e prognóstico.

Alves et al. (2007) descreve a avaliação antropométrica em crianças a partir da realização de três medidas: peso, idade e altura, calculando três índices antropométricos calculados pela OMS (Organização Mundial de Saúde): Peso pela Idade (P/I), estatura pela idade (E/I) e o peso pela estatura (P/E).

Já Guedes (2002) descreve que a avaliação antropométrica em crianças deve ser realizada a partir da aferição do peso, altura, perímetro cefálico, perímetro braquial e dobra cutânea sendo comparadas em conjunto com a idade da criança.

Neste estudo serão considerados para avaliação do crescimento da criança as medidas e acompanhamento da altura, peso, perímetro cefálico e perímetro braquial, tendo-se em mente que a criança poderá ser submetida a demais medidas dependendo da necessidade apresentada ou déficit de crescimento mediante um ou mais itens.


É importante que o enfermeiro ao participar do processo de avaliação do crescimento da criança tenha o conhecimento de que os principais aspectos que englobam uma avaliação eficiente e eficaz ao paciente são:
- Medição dos valores antropométricos de maneira padronizada;
- Relação dos valores encontrados conforme o sexo e a idade, comparando-os com os valores da população de referência;
- Verificação da normalidade dos valores encontrados.

Conforme já mencionado, uma das maneiras mais adequadas de acompanhar o crescimento de uma criança é por meio da mensuração de seus valores antropométricos em relação a sua idade, ou seja:
1 – Peso/Idade: as relações entre o peso da criança e sua idade são de vital importância para uma identificação precoce de casos de desnutrição ou obesidade, ou riscos para ambos. Esta relação também poderá alertar o enfermeiro quanto a outros problemas relacionados que estejam ocasionando tais perdas ou ganhos anormais de peso.
2 – Estatura/Idade: a mensuração da estatura da criança é de suma importância para o acompanhamento do crescimento considerado dentro dos padrões da normalidade; como foi visto anteriormente nos fatores que influenciam o crescimento é possível verificar que o déficit de crescimento pode estar associado a problemas como a desnutrição e/ou socioeconômicos, entretanto quando estes déficits tornarem-se muito elevados é importante a investigação de um especialista para detectar a real causa.
3 – Peso/Estatura: a relação entre o peso e a estatura da criança é utilizada e recomendada pela Organização Mundial da Saúde para detectar sobrepeso; também deve ser utilizado para detectar precocemente perdas de peso que indiquem a desnutrição aguda, ou o risco desta.O enfermeiro enquanto integrante da equipe de saúde participa do processo de avaliação do crescimento da criança, sendo importante salientar que todas as funções do processo avaliativo são delegadas a diferentes profissionais, conforme a especialidade de cada um.

Desta forma, quando se fala em desnutrição e/ou obesidade e obtenção de valores fidedignos é sempre de grande valia a inserção do nutricionista, já que o mesmo possui a responsabilidade de instruir sobre a alimentação da criança e realizar demais testes antropométricos necessários para uma análise mais detalhada.

O acompanhamento do crescimento não está restrito à rede de atenção básica, uma vez que ao receber a criança no hospital torna-se necessário a investigação sobre o resultado deste processo o que colabora no diagnóstico e tratamento da criança.

Como em outras tantas situações de saúde-doença é indispensável um sistema de referência e contrarreferência eficiente e eficaz, que se comprometa no atendimento da criança desde as consultas de puericultura até a hospitalização nos casos necessários.

Para obtenção do valor correto do comprimento/estatura e peso da criança é importante seguir alguns princípios técnicos na aferição.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER