Hipotermia e congelamento

Hipotermia e congelamento
ENFERMAGEM
Assim como o calor, o frio em excesso pode ser prejudicial e acidentes podem ocorrer. Alguns desses problemas são vistos até mesmo em ambientes com temperaturas moderadas, especialmente se o paciente for idoso ou tenha abusado de álcool ou drogas. Entre eles, destaque para a hipotermia e o congelamento.

O esfriamento geral do corpo humano é conhecido como hipotermia. Exposição ao frio reduz a temperatura do corpo. Com o tempo, o corpo fica incapaz de manter sua temperatura interna. Se a hipotermia continuar, poderá levar à morte.

Os sinais e sintomas de hipotermia são: calafrios (observados em estágios iniciais), sensação de entorpecimento, sonolência e desinteresse até mesmo para atividades simples, respiração e pulsos rápidos (nas fases iniciais), respiração e pulsos lentos (observados quando a hipotermia se prolonga), articulações e músculos rígidos, perda da coordenação e habilidade para pegar e segurar objetos, alterações na cor da pele em face, orelhas e dedos. Inicialmente vermelhos depois cianóticos, falha na acuidade visual (observada em casos de hipotermia prolongada) e inconsciência, usualmente com o paciente apresentando um olhar parado (observa em casos extremos).

Os cuidados aos pacientes com hipotermia moderada (ativo com calafrios e talvez algum entorpecimento) requer as seguintes orientações: realizar a avaliação primária e a assistência ao paciente e uma entrevista para determinar a extensão do problema. Mantenha o paciente seco. Remova roupas molhadas e envolva-o com mantas. Use calor para elevar a temperatura do corpo do paciente. Mova-o para um local aquecido. Aplique calor ao corpo do paciente, na forma de bolsas de água quente, garrafas com líquidos quentes, acolchoados elétricos ou o calor de seu próprio corpo e de acompanhantes. Se o paciente estiver consciente, dê líquidos quentes. Não dê bebidas alcoólicas. Providencie cuidado para o choque e administre oxigênio, monitore os sinais vitais e o transporte para um centro de saúde de referência.


Considere um paciente em severa hipotermia quando apresentar os seguintes sinais: inconsciência, respiração lenta ou parada respiratória, pulso lento ou parada cardíaca, confusão mental ou apatia e rigidez muscular.

Nestes casos, os cuidados de emergência devem ser: dirija-se ao paciente gentilmente. Manipulações bruscas podem provocar ritmos cardíacos letais. Assegure vias aéreas permeáveis. Providencie oxigênio, se estiver autorizado. Uma fonte aquecida de oxigênio é recomendada. Envolva o paciente com mantas. Esta é uma emergência, requer um avançado suporte à vida e transporte imediato.

Em casos de congelamento, o mesmo é uma forma de resfriamento local. A pele e as camadas inferiores dos tecidos estão congeladas. É causa de ulceração profunda. Requerem manipulação cuidadosa para evitar danos adicionais.

Os sinais e sintomas incluem, a área afetada da pele terá aspecto branco, como que revestida por cera e a área afetada estará gelada na superfície. Além do mais, a pele poderá tornar-se manchada ou com bolhas. A cor branca pode tornar cinza-amarelada e, por fim, cinza azulada. No local do resfriamento, a pele terá sua superfície gelada e as camadas de tecidos abaixo poderão apresentar-se, também, endurecidas.

Os cuidados oferecidos a este paciente devem seguir a seguinte orientação: realizar a avaliação primária, prevenir o choque e administrar oxigênio se estiver autorizado. Cuidadosamente leve o paciente a um local aquecido, reaqueça a parte do corpo afetada como foi descrito nos casos de hipotermia, aplique uma fonte fixa de calor sobre o local afetado e providencie em transporte para um centro de saúde de referência.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER