Hemotórax

Hemotórax
ENFERMAGEM

É a presença de sangue na cavidade pleural resultante de lesões do parênquima pulmonar, de vasos da parede torácica ou de grandes vasos como aorta, artéria subclávia, artéria pulmonar ou mesmo do coração. Apesar de na maioria dos doentes a presença do hemotórax não significar uma lesão extremamente grave, todo doente traumatizado com derrame pleural supostamente hemorrágico, deve ser encarado e acompanhado como um doente potencialmente de risco, até o total esclarecimento da sua lesão e do volume do sangue retido na cavidade pleural.

Conduta

Drenagem pleural no 6º ou 7º espaço intercostal na linha axilar média com drenos tubulares de 3/8 de polegadas ou 34/36 French (Fr.). Em aproximadamente 80% dos casos resolve-se o hemotórax apenas com a drenagem pleural sob selo d’água. Julgamos que nos casos de trauma com hemotórax a drenagem deva ser indicada em todos os doentes independente do volume.

Sistema de dreno

A toracotomia está indicada quando houver saída imediata na drenagem pleural de mais de 1.500ml de sangue (ou de mais de 20ml/kg de peso) ou, se na evolução, o sangramento horário for maior de 300ml por hora no período de duas horas consecutivas. A outra indicação é nos casos em que, apesar da drenagem, mantém-se imagem radiológica de velamento com possíveis coágulos no tórax.

Cuidados gerais com drenos

Existem muitos tipos de drenos como o de penrose, de kher utilizado em cirurgias da via biliar, dreno fechados de pressão negativa que é uma bolsa sanfonada que cria um vácuo, aspirando continuamente à secreção, dreno de tórax utilizado na cavidade torácica para retirar pus, ar, sangue, etc.

Os drenos devem ser cuidadosamente manipulados para que não seja alterado o fluxo das secreções e também para que não desloque ou retire o dreno acidentalmente causando desconforto e dor ao paciente.

As anotações do prontuário devem conter:

-A localização e tipo de dreno (Kher, Penrose, tórax, etc.);

- O débito (volume, cor, aspecto, etc.);

-A troca de coletor, especificando o horário;

- O aspecto de inserção (hiperemia, lesão, ressecamento, presença de exsudado e condições gerais de pele);

- O curativo de inserção (se houver): oclusivo, aberto, limpo, seco e compressivo;

-O tipo de fixação do dreno;

- As queixas referidas pelo paciente com relação ao dreno (dor, prurido, etc.).

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER