Distúrbios Gástricos e Duodenais

Distúrbios Gástricos e Duodenais
ENFERMAGEM
GASTRITE
A gastrite é uma doença inflamatória que se caracteriza por acometimento da camada de tecido mais superficial que reveste o estômago, chamada de mucosa gástrica.

Essa inflamação desenvolve-se como uma resposta normal do organismo quando ocorre uma agressão à sua integridade. A gastrite pode ser aguda, durando várias horas a alguns dias, ou crônica, resultante da exposição repetida aos agentes irritantes ou episódios recorrentes de gastrite aguda.

A gastrite aguda é frequentemente causada por indiscrição nutricional — a pessoa ingere alimento que está contaminado por micro-organismos geradores da doença, ou que é irritante ou muito temperado.

As outras causas de gastrite aguda incluem o uso excessivo de aspirina e outros agentes anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs), ingesta excessiva de álcool, refluxo de bile e radioterapia.

Uma forma mais grave de gastrite aguda é causada pela ingestão de ácido ou base forte, o que pode fazer com que a mucosa se torne gangrenosa ou perfure. A cicatrização pode acontecer, resultando em obstrução pilórica. A gastrite também pode ser o primeiro sinal de uma infecção sistêmica aguda.

A gastrite crônica e a inflamação prolongada do estômago podem ser causadas por úlceras benignas ou malignas do estômago ou pela bactéria Helicobacter pylori.

A gastrite crônica está por vezes associada a doenças autoimunes, como a anemia perniciosa; fatores da dieta, como a cafeína; uso de medicamentos, principalmente AINEs; álcool; fumo; ou refluxo do conteúdo intestinal para dentro do estômago.



ÚLCERAS GÁTRICAS E DUODENAIS
Uma úlcera péptica é uma escavação (área deprimida) que se forma na mucosa do estômago, no piloro (abertura entre o estômago e o duodeno), no duodeno (a primeira parte do intestino delgado) ou no esôfago.

Uma úlcera péptica é frequentemente referida como uma úlcera gástrica, duodenal ou esofágica, dependendo de sua localização, ou como a doença da úlcera péptica. A erosão de uma área circunscrita da mucosa é a causa.

Essa erosão pode estender-se profundamente, indo até as camadas musculares ou, pelo músculo, até o peritônio. É mais provável que as úlceras pépticas estejam no duodeno do que no estômago. Como regra, elas ocorrem isoladamente, mas podem ocorrer de forma múltipla. As úlceras gástricas crônicas tendem a ocorrer na curvatura menor do estômago, próximo ao piloro.

A doença da úlcera péptica ocorre com a frequência máxima nas pessoas entre 40 e 60 anos de idade. É relativamente incomum em mulheres na idade reprodutiva, mas foi observada nas crianças e, até mesmo, em lactentes.

Depois da menopausa, a incidência de úlceras pépticas em mulheres é quase igual à incidência nos homens. As úlceras pépticas no corpo do estômago podem ocorrer sem secreção ácida excessiva.No passado, acreditava-se que o estresse e a ansiedade fossem as causas das úlceras. A pesquisa identificou que as úlceras pépticas resultam da infecção pela bactéria Gram-negativa H. Pylori.

Entretanto, as úlceras realmente parecem desenvolver-se mais amiúde nas pessoas que estão tensas; não se sabe se isso é um fator contribuinte para a condição.
Ademais, a secreção excessiva de HCI no estômago pode contribuir para a formação das úlceras gástricas, e o estresse pode estar associado à sua secreção aumentada. A ingestão de leite e bebidas cafeinadas, o tabagismo e o álcool também podem aumentar a secreção de HCI.

A tendência de origem familiar pode ser um fator predisponente significativo. Uma ligação genética adicional é notada no achado de que as pessoas com sangue do tipo O são mais suscetíveis às úlceras pépticas que aquelas com sangue dos tipos A, B ou AB.

Também existe uma associação entre as úlceras duodenais e doença pulmonar crônica ou doença renal crônica. Os outros fatores predisponentes associados à úlcera péptica incluem o uso crônico de AINEs, ingestão de álcool e tabagismo excessivo.

Raramente, as úlceras são causadas por quantidades excessivas do hormônio gastrina, produzido por tumores. Essa síndrome de ZoIlinger-Ellison (IZES) consiste, em úlceras pépticas graves, hiperacidez gástrica extrema e tumores pancreáticos malignos ou benignos secretores de gastrina.

As úlceras de estresse, que são clinicamente diferentes das úlceras pépticas, são ulcerações na mucosa, que podem acontecer na área gastroduodenal. As úlceras de estresse podem acontecer nos pacientes que são expostos a condições estressantes. As úlceras esofágicas ocorrem em consequência do fluxo retrógrado do El Cl a partir do estômago para dentro do esôfago.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER