Nomes de Cirurgias

Nomes de Cirurgias
ENFERMAGEM
Os nomes das cirurgias ou a nomenclatura cirúrgica refere-se aos termos utilizados para identificar cada procedimento cirúrgico. Os principais objetivos da terminologia cirúrgica são: fornecer por meio da forma verbal ou escrita uma definição do termo cirúrgico; descrever os tipos de cirurgia e preparar os instrumentais e equipamentos cirúrgicos de forma apropriada para cada tipo de cirurgia.

Na terminologia cirúrgica, os termos são formados por um prefixo, que designa a parte do corpo relacionada com a cirurgia, e por um sufixo, que indica o ato cirúrgico realizado. Podemos destacar algumas raízes que indicam qual é o órgão que estamos nos referindo, como por exemplo:

• Oto – ouvido

• Oftalmo – olho

• Rino – nariz

• Bléfaro – pálpebra

• Adeno – glândula

Temos os sufixos terminados em ECTOMIA que indicam a retirada de um órgão, como por exemplo:
                       
• Apendicectomia – Retirada cirúrgica do apêndice vermiforme.

• Cistectomia – Retirada da bexiga.

• Colecistectomia – Remoção cirúrgica da vesícula biliar.

• Craniectomia – Operação para retirar parte do crânio.

• Esplenectomia – Retirada do baço.
O termo RAFIA é utilizado no final de um procedimento cirúrgico para indicar que houve uma sutura nesse órgão, como podemos destacar:

• Colporrafia – Sutura da vagina.

• Gastrorrafia – Sutura do estômago.

• Herniorrafia – Sutura da hérnia.

• Palatorrafia ou estafilorrafia – Sutura da fenda palatina.

 As cirurgias terminadas PEXIA indicam a fixação de um órgão:

• Hisperopexia – Fixação do útero na parede abdominal ou na vagina.

• Nefropexia – Fixação do rim na parede abdominal posterior.

• Orquidopexia – Fixação do testículo no escroto.

 As cirurgias terminadas em SCOPIA indicam que houve uma visualização interna do órgão:

• Broncoscopia – Exame com visão direta dos brônquios.

• Cistoscopia - Exame com visão direta da bexiga.

• Colposcopia - Exame com visão direta da vagina.

 As cirurgias terminadas em OTOMIA indicam a abertura de determinado órgão:

• Artrotomia – Abertura cirúrgica de articulação.

• Cardotomia – Operação de cortar a cárdia, em casos de estenose do esôfago.

• Coledocotomia – Exploração e drenagem do ducto biliar.

As cirurgias terminadas em OSTOMIA indicam que haverá uma exteriorização de determinado órgão:

• Cistostomia - Abertura da bexiga para drenagem de urina.

• Colecistostomia – Incisão da vesícula biliar para drenagem.

• Colostomia – Operação para formar abertura artificial no cólon. E por último as cirurgias terminadas em PLASTIA que indicam reconstrução ou reparação de algum órgão:

• Artroplastia – Reconstrução da articulação com a finalidade de restaurar o movimento e a função da mesma.


• Queiloplastia – Repara os defeitos dos lábios.


• Rinoplastia – Cirurgia plástica do nariz.
    

Existem terminologias diversas que indicam algo específico como:

• Enxerto – Transplante de órgãos ou tecidos.

• Amputação – Operação para eliminar membro ou segmento de corpo necrosado.

• Anastomose – Formação de comunicação entre órgãos ou entre vasos.

• Artrodese – Fixação cirúrgica de articulação para fundir as superfícies.

Os profissionais da área da saúde necessitam saber o tipo de procedimento cirúrgico realizado, pois somente assim poderão identificar as necessidades dos seus pacientes.

Alisson Daniel Fernandes da Silva
Enfermeiro formado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Especialista em Farmacologia pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Pós-graduando em Enfermagem do Trabalho e em Educação a Distância - UCDB. Atualmente Tutor do Portal Educação
Seja um colunista
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER