Estoques como investimento

Estoques como investimento
COTIDIANO
Estoques são investimentos e representam uma parcela significativa do investimento total das empresas. Segundo dados do Instituto Assaf (2010), nas empresas com ações negociadas na bolsa de valores, eles equivalem a 9% do valor total dos investimentos. No comércio, por outro lado, esse valor é bem superior. Juntamente com valores a receber, os estoques representam a maior parcela dos ativos circulantes (de maior liquidez) das grandes corporações nacionais.


Como todo investimento tem um custo (custo de financiamento - para cada ativo há um passivo), devemos transformar os estoques em dinheiro o mais rápido possível. Dai a necessidade de vender rapidamente os estoques. Portanto, quanto maior o giro dos investimentos, menores serão os custos de financiamento. O objetivo é manter sempre baixos estoques (desde que não comprometa as operações da empresa) para reduzir o capital investido e evitar maiores custos.


Do ponto de vista econômico-financeiro, os estoques devem ser rentáveis, devem garantir que nenhuma venda seja perdida por falta de estoque de produtos acabados, e que não ocorram atrasos ou paradas no processo produtivo por falta de matéria-prima.

Tipos de estoques
Os estoques, por uma visão financeira, podem ser tipificados em: a
) Estoque de mercadorias e produtos acabados. Como o próprio nome indica, são mercadorias e produtos em condições de serem vendidos ou revendidos. Podem ter sido produzidos pela empresa ou adquiridos de fornecedores. Normalmente são itens de boa liquidez, pois podem ser transformados em dinheiro rapidamente pelas vendas.

b) Estoque de produtos em elaboração. São itens ainda em processo de transformação, o que inclui matérias-primas, bem como seus respectivos custos diretos e indiretos. Trata-se de mercadorias sem condições de serem vendidas, pois ainda precisam ser processadas, apresentando baixa liquidez. Esses itens, depois de serem processados serão parte do estoque de mercadorias e produtos acabados.

c) Estoque de matérias-primas e embalagens. São os itens que as empresas adquirem de seus fornecedores para serem transformados durante o processo de produção. As embalagens, por seu turno, se relacionam com o acondicionamento das mercadorias para envio ao consumidor. Exemplos de matérias-primas: o minério de ferro para uma indústria siderúrgica; a madeira para uma fábrica de móveis; e o petróleo numa refinaria são exemplos de matérias-primas.

d) Estoque de almoxarifado e materiais de consumo. São os itens destinados ao uso industrial, como materiais de limpeza, peças e ferramentas usadas numa oficina, materiais de escritório, materiais de publicidade, etc.

Colunista Portal - Dia A Dia E Estética
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER