Escolha da Metodologia de Ensino

Escolha da Metodologia de Ensino
PEDAGOGIA
Podemos considerar como metodologia do ensino, tudo o que o professor utiliza como meio para facilitar o conteúdo para os alunos. O termo método vem do grego Méthodos = caminho para chegar a um fim e se refere a um caminho para atingir um fim, um objetivo. Portanto, o método de ensino é um procedimento didático caracterizado por certas fases e operações para alcançar um objetivo previsto.

A forma como o professor apresenta o conteúdo é de suma importância para o processo ensino-aprendizagem. O procedimento de ensino deverá responder às perguntas: O que eu quero ensinar? Este é o melhor caminho para trabalhar este conteúdo com esses alunos?

Outro aspecto importante dentro do procedimento de ensino é verificar se ele contribui para alcançar os objetivos propostos.

Por isso, segundo Haydt (2006, p. 145), ao escolher um procedimento de ensino, o professor deve considerar como critérios de seleção, os seguintes aspectos básicos:
a) Adequação aos objetivos estabelecidos para o ensino e a aprendizagem;
b) A natureza do conteúdo a ser ensinado e o tipo de aprendizagem a efetivar-se;
c) As características dos alunos, como, por exemplo, sua faixa etária, o nível de desenvolvimento mental, o grau de interesse, suas expectativas de aprendizagem;
d) As condições físicas e o tempo disponível.

Todo o procedimento de ensino baseia-se nos objetivos propostos para o ensino, na natureza do conteúdo a ser desenvolvido, nas características dos alunos, nas condições físicas e no tempo disponível.

Segundo Haydt (2006, p.147), os métodos de ensino podem ser classificados em:
1 - Métodos individualizados de ensino –
valorizam o atendimento às diferenças individuais (fichas, estudo dirigido, ensino programado). A aprendizagem é sempre uma atividade pessoal, embora muitas vezes se realize em situação social;

2 - Métodos socializados de ensino – valorizam a interação social (trabalho em grupo, dramatização, estudo de caso);

3 - Métodos socioindividualizados – combinam a individualizada e a socializada (método de problemas, unidades de trabalho, unidades didáticas, unidades de experiência).

O procedimento mais adequado, segundo a autora, é aquele que ajuda o aluno a incorporar os novos conhecimentos de “forma ativa, compreensiva e construtiva, estimulando o pensamento operatório” (HAYDT, 2006, p. 148). Portanto, é necessário transformar as aulas mecânicas, repetitivas, memorizadas, em tarefas que exijam dos alunos a execução de operações mentais significativas.

No ensino, segundo Luckesi (1994), não basta definir que vai se utilizar a “exposição oral” ou a “exposição escrita” ou o “trabalho dirigido”, etc. É preciso ter clareza da intenção com a qual se vai utilizar este ou aquele procedimento. E isso depende da concepção pedagógica que gere o nosso trabalho docente.

Nessa perspectiva, o professor tem o papel de coordenar e facilitar o processo de reconstrução do conhecimento, mediando a aprendizagem dos alunos, instigando cada vez mais, dando a oportunidade deles aprenderem. Ao aluno cabe manipular, construir, observar, comparar, classificar, estabelecer relações, ouvir, falar, perguntar, propor hipóteses, experimentar, criar.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER