O Desenvolvimento Motor Ao Longo Da Vida

O Desenvolvimento Motor Ao Longo Da Vida
EDUCACAO-FISICA
O Desenvolvimento Motor é um componente do desenvolvimento geral do ser humano. É comumente definido como as alterações no comportamento motor através do ciclo da vida. Segundo Gabbard (1993), Desenvolvimento Motor é o processo de alterações no movimento humano como resultado da interação entre componentes genéticos e culturais.
É importante mencionar que desenvolvimento nesse contexto refere-se a alterações motoras progressivas, isto é, o ser humano apresenta uma melhoria linear na performance motora e isso acontece toda vez que se torna necessário o aprimoramento de tais habilidades, mas com o passar dos anos, ou seja, com o processo de envelhecimento, essa performance se deteriora na velhice.
Assim podemos dizer que: definir Desenvolvimento Motor como sendo o estudo das características do comportamento motor e de como estas características mudam ao longo do tempo como resultado da maturação e experiência.
O enfoque no estudo da criança nos primeiros anos de vida, geralmente acontece por ser este um período considerado crítico no desenvolvimento motor do ser humano, pois será neste período associado ao desenvolvimento fisiológico que a criança acumulará movimentos.
O movimento reflexivo é a fase inicial do desenvolvimento motor. O recém-nascido apresenta reflexos que provem uma fundamentação para movimentos voluntários que são adquiridos nas fases subsequentes.
A fase dos movimentos rudimentares se inicia assim que o córtex motor se estabelece no controle de movimentos, mesmo que alguns movimentos reflexivos ainda estejam presentes. Levantar a cabeça, engatinhar e segurar objetos são exemplos de movimentos rudimentares.
A fase seguinte, Padrões Motores Fundamentais é caracterizada pelo surgimento de movimentos genéricos que serão a base para os movimentos especializados (esportivos). Andar, correr, saltar, galopar, arremessar e receber são exemplos de alguns dos movimentos fundamentais.
A fase dos movimentos especializados envolve a interação de um ou mais movimentos fundamentais na execução de movimentos complexos. Por exemplo, saltar e arremessar trará a fundamentação para o complexo movimento de “cortada” no voleibol. É importante mencionar o período de transição entre as fases dos Padrões Motores Fundamentais e a Fase de Movimentos Especializados.
A criança que não domina os padrões motores básicos apresentará dificuldade na especialização dos mesmos, isto é, terá dificuldade em integrar os Padrões Motores Fundamentais em movimentos específicos.
É importante ressaltar que a classificação por faixa etária não deve ser vista de uma maneira rígida, na verdade, o desenvolvimento motor deve ser analisado levando-se em consideração a individualidade da criança que é em função da interação entre fatores genéticos e ambientais.
Por exemplo: a criança que nasce na cidade grande e tem seu desenvolvimento feito em apartamentos terá uma aquisição de movimento mais lenta devido ao seu contato com outras crianças e a hipocinesia, falta de movimento.
Já a criança que tem seu desenvolvimento na cidade menor, tem o acesso a brincadeiras de rua e outras brincadeiras que requeiram um maior número de movimento e essa criança vai se aprimorar muito mais rápido no que diz respeito ao movimento e com isso terá um repertório motor muito mais aprimorado.
Os padrões motores básicos compreendem faixa etária de 1 a 7 anos de idade, obedecendo a uma sequência de grau de dificuldade. Alguns padrões se desenvolvem através do processo natural de desenvolvimento, como por exemplo, andar, correr e saltar, entre outros, são dependentes de uma oportunização satisfatória para que possam alcançar níveis maduros de aprendizagem, como é o caso das habilidades motoras fundamentais que envolvem manipulação de objetos (receber e arremessar uma bola).
Os padrões motores básicos são considerados também habilidades motoras fundamentais porque não possuem características de especificidade e, portanto, formam a base para a performance das habilidades motoras especializadas ou esportivas. A aquisição das habilidades motoras fundamentais, de maneira diversificada, permitirá que a criança tenha uma transição adequada às habilidades motoras esportivas.
Nessa perspectiva, a criança poderá experimentar com facilidade todas as habilidades motoras esportivas, escolhendo praticar as que lhe interessam. Sendo assim, as atividades práticas para o desenvolvimento das habilidades motoras fundamentais deverão ser planejadas respeitando a individualidade, criatividade e expressividade de cada criança. A idade cronológica deverá ser utilizada como padrão de referência.
A aquisição e performance das habilidades motoras fundamentais serão facilitadas por capacidades motoras e físicas, apresentadas pelo indivíduo desde o seu nascimento, por exemplo: grau de coordenação motora; tempo de reação; flexibilidade; agilidade, etc.
É importante mencionar que estas capacidades possuem características genéticas, sendo uma característica individual de cada criança. Portanto, utilizando essa perspectiva desenvolvimentista, os programas de iniciação desportiva devem ser utilizados para promover na criança uma competente condição física e motora, contribuindo para a integração harmoniosa dos domínios psicomotora, cognitiva e afetiva, uma vez que essa se interage com o grupo.
O ensino de crianças neste período deverá ser direcionado para que a mesma adquira de forma diversificada as habilidades motoras do esporte em questão e o professor deve selecionar e organizar as atividades desportivas da criança de acordo com as suas necessidades, interesses e potencialidades.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER