Pele: o maior órgão do corpo humano

Pele: o maior órgão do corpo humano
ENFERMAGEM

A pele ou cútis por definição é o manto de revestimento do nosso organismo, indispensável à vida e que isola os componentes orgânicos do meio exterior. Porém, a pele não é apenas um envoltório protetor.


É um sistema orgânico que regula a temperatura corpórea, detecta os estímulos dolorosos e agradáveis, impede a entrada de substâncias no organismo e provê um escudo protetor contra os efeitos nocivos do sol.


A pele compõe-se, essencialmente, de três grandes camadas: uma superior – a epiderme; uma camada intermediária – a derme; e uma camada profunda, a hipoderme.


A pele é o maior e o mais pesado órgão do corpo humano. Cobre entre 1,5 e 2 metros quadrados e contribui com um sexto (mais de 15%) do peso corpóreo total. Apresenta grandes variações ao longo de sua extensão, sendo ora mais flexíveis e elásticas, ora mais rígidas.


Toda sua superfície é composta por sulcos e saliências, particularmente acentuadas nas regiões palmo-plantares e extremidades dos dedos, onde por sua disposição individual e peculiar recebem o nome de dermatóglifos e permitem sua utilização na identificação dos indivíduos através da datiloscopia e também a diagnose de enfermidades genéticas, através das impressões palmo – plantares.


A superfície cutânea apresenta, ainda, de acordo com os segmentos corpóreos, variações e pregas, articulares e musculares, orifícios pilossebáceos e orifícios sudoríparos.


A cor da pele é determinada pela conjunção de vários fatores, alguns de ordem genético-racial, como a quantidade de pigmento – a Melanina; outros de ordem individual, regional e mesmo sexual, como a espessura de seus vários componentes e, ainda, conteúdo sanguíneo de seus vasos.


A cor, a textura e as pregas da pele são importantes, como vimos acima, para caracterizar os indivíduos. Qualquer alteração do aspecto ou da função da pele pode acarretar consequências importantes para a saúde física e mental.


Embriologicamente, a pele deriva dos folhetos ectodérmicos e mesodérmicos. As estruturas epiteliais – epiderme, folículos pilossebáceos, glândulas apócrinas, glândulas écrinas e unhas – derivam do ectoderma.


Os nervos e os melanócitos originam-se no neuroectoderma e as fibras colágenas e elásticas, vasos sanguíneos, músculos e tecido adiposo originam-se do mesoderma.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER