Equipamentos de proteção individual para motociclista

Equipamentos de proteção individual para motociclista
DIREITO
Capacetes

O capacete é obrigatório para os condutores e passageiros de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos motorizados, conforme a Resolução 20/98 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Caso o capacete não tenha viseira transparente, deverá usar óculos de proteção apropriado para motociclistas.

O capacete deverá ser afixado na cabeça do motociclista de modo apropriado, e com seus métodos de fixação adequados (cinta jugular, cordinhas, engates, botões etc.) e em boas condições para garantir que fique bem preso à cabeça, sem folgas aparentes.

Todo capacete deverá ter nas partes traseiras e laterais dispositivos reflexivos (adesivos luminoso), e o selo de inspeção do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade) que deverá estar fixado na parte traseira do capacete, ou em seu interior.

Este equipamento é necessário e muito importante para sua segurança. Procure usar sempre cores claras, pois absorvem menos calor e proporcionam maior visibilidade aos outros usuários da via.

Além de proteção em casos de acidentes mais violentos, o capacete protege do vento, da chuva, poeira ou até mesmo de pedras e insetos.


Tipos de Capacete

Veja os principais modelos de capacete disponíveis.


Integral ou fechado


É o tipo de capacete mais comum e mais seguro, pois tem mais resistência contra impactos; é totalmente fechado, tendo entradas estratégicas de ar para a ventilação interna, e seu revestimento interno pode ser removido para limpeza e trocas.

A viseira do capacete do motociclista deve ser usada sempre abaixada, para protegê-lo do vento e de objetos que possam ser lançados contra seus olhos e face.

Semiaberto

Não tem viseira própria e seu uso deve ser conjugado com os óculos de proteção apropriados; geralmente é utilizado para a prática de esportes, como Motocross.


Escamoteável

A parte frontal desse capacete tem uma abertura parcial quando acionada, com uma melhor ventilação, além de boa capacidade de proteção. É indicado para o uso dos motociclistas em grandes viagens, e para os usuários de óculos de grau.

Aberto – Jet: Este modelo de capacete não é recomendado, devido à sua grande abertura frontal que deixa a parte da face desprotegida; seu uso deve ser conjugado com óculos de proteção apropriados.

Coquinho: Sua utilização é feita apenas para demonstrações e exibições, como feiras de motos, passeios coletivos e apresentações de motocicletas exóticas. Por ter apenas a parte superior como proteção, seu uso é proibido no Brasil.

Óculos e Viseira
: Conforme dito no item sobre os capacetes, estes equipamentos devem proteger, além dos olhos, as sobrancelhas. Portanto, fazer o uso de capacetes com a viseira acoplada é o ideal.

Os óculos e as viseiras visam à proteção apropriada para os olhos e face dos motociclistas; eles devem ser resistentes e transparentes, para proporcionar mais visibilidade e proteção contra os agentes externos, que vão de encontro com a região da cabeça durante a condução de motocicletas.

Ao ser lançado algum corpo estranho sobre os olhos do motociclista, ele sentirá dor e um incômodo na visão; sua primeira reação será tirar este incômodo, mas, para ele terá que retirar a mão da direção e poderá ficar desatento, sofrendo quedas ou colisões.

Os óculos de proteção apropriados devem permitir a utilização simultânea de óculos com lentes corretivas (óculos de grau) e óculos de sol. A utilização de somente esse tipo de óculos não substitui os óculos apropriados para a condução de motocicletas.

Procure utilizar o tipo de capacete e os óculos que mais se adapte a suas características; faça trocas periódicas destes equipamentos, pois, com o uso constante, os desgastes são inevitáveis, o que prejudica a sua eficácia na segurança e atrapalha a visualização no trânsito.

Como já vimos, o uso de capacete aberto é proibido, bem como o da viseira aberta. Portanto, fique atento ao adquirir o equipamento.

Vestimenta: Procure utilizar roupas de tecido resistente e de cores vivas para ser notado à distância; se optar por jaquetas, prefira as que têm faixas reflexivas de qualquer cor nas costas, na frente e nos braços; estas ações proporcionam mais visibilidade.

Blusão ou Jaquetas: As jaquetas ou blusões de motociclista são geralmente fabricados em couro, microfibra e nylon. Eles têm partes protetivas, reforçadas nas partes do cotovelo, ombros, costelas, coluna e tórax; por isso, tem grande resistência contra os atritos provocados em eventuais quedas, protegendo a parte superior do corpo. Essas jaquetas e blusões são específicos para motociclistas por permitir maior isolamento do frio e melhor dissipação do calor quando exposta ao sol, além de proteger da chuva.

Calças: O uso de calças apropriadas é indispensável para a segurança do motociclista, pois são resistentes e, em casos de acidentes, evitarão o contato direto com a pele. Bermudas e calções não são recomendados, já que em caso de acidente não ajudarão a proteger as pernas do motociclista.

As calças geralmente são fabricadas em couro, microfibra e nylon. Elas têm partes protetivas, reforçadas nas partes dos joelhos e coxa; por isso, tem grande resistência contra os atritos provocados em eventuais quedas, protegendo a porção inferior do corpo, amenizando as escoriações e lesões geradas.

Luvas: As luvas protegem as mãos e os dedos, e podem evitar o desgaste e prevenir maiores lesões em caso de acidentes. O uso de luvas é recomendado, para que as mãos não escorreguem nas manoplas e manetes de direção. E, em casos de acidentes, elas protegem as mãos do contato abrupto com o solo, pois, em uma queda, instintivamente como um movimento de defesa, são as mãos que são colocadas no solo primeiramente.

As luvas devem ser fabricadas em materiais resistentes e confortáveis, para uma melhor proteção e conforto das mãos; comumente encontramos modelos fabricadas em couro e poliéster.

Encontramos modelos de luva que tem na palma da mão uma micro camurça, material que adere melhor e se desgasta menos, mesmo com o uso constante. Também podemos encontrar modelos com material reflexivo, o que permite maior visibilidade por outros usuários da via em ambientes escuros e à noite, proporcionando assim mais destaque aos movimentos das mãos.

Calçados: Um bom calçado é indispensável para a sua segurança. É importante usar um calçado que lhe dê conforto, aderência nas pedaleiras, e que lhe proteja de acidentes.

Existem calçados apropriados para cada tipo de atividade a ser desempenhada pelo motociclista; as botas, por exemplo, são mais aconselháveis para transitar em estradas, pois têm características e modelos específicos que proporcionam conforto e segurança para o motociclista.

É importante que as solas das botas e botinas especializadas para motociclistas sejam de borracha para aderir a todo tipo de terreno.

O uso de chinelos e sandálias que não estão devidamente fixados nos pés não é recomendado, pois existe o risco de suas partes se desprenderem dos pedais, o que pode ocasionar acidentes.

Colete de segurança de alta visibilidade: O colete de segurança já é de uso obrigatório em grande parte das cidades brasileiras, conforme Resolução nº 251 do CONTRAN, e deve contribuir para a sinalização do usuário, tanto de dia quanto à noite, em todas as direções, por meio de elementos retrorrefletivos (Que refletem a luz incidida sobre o material, gerando maior visibilidade aos outros usuários da via, principalmente durante a noite) e fluorescentes combinados.

Os coletes fornecem com antecedência aos outros condutores a aproximação do motociclista ou o ponto de referência em que ele se encontra, proporcionando a todos maior tempo de reação e melhor planejamento das manobras que irão realizar. Eles devem ser utilizados tanto de dia como à noite.

As características dos coletes deverão obedecer ao anexo III da resolução nº 251 do CONTRAN.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER