Educação Cidadã, valores sociais

Educação Cidadã, valores sociais
PEDAGOGIA
Refletir sobre a educação cidadã no mundo atual, requer também fazer uma abordagem sobre os o valor que transcende o ambiente educativo e se une aos valores sociais que divergem da realidade pragmática. Portanto o que se quer investigar neste artigo é, quais as possibilidades de unir a educação cidadã com valores sociais.


O pensador Delors em sua dialética mostra o valor de ensinar os indivíduos pela prática cidadã. Segundo ele:
A educação para a cidadania constitui um conjunto complexo que abraça, ao mesmo, tempo, a adesão a valores, a aquisição de conhecimento e atividades de pratica na vida pública. Não pode, pois, ser considerado como neutra no ponto de vista ideológico. (2008).


A educação cidadã é o afrontamento e a resolução das tensões que as vezes surgem entre o que está na lei e nos costumes sociais, que é um lugar de dúvidas, que é aprender assumir novas técnicas e contribuir para o cumprimento das políticas educacionais em um formato para convivência em paz nas instituições educativas de determinado país.


Já os valores sociais traduzem os costumes de determinado grupo sociais, portanto o conjunto de característica de determinada organização, que estabelecem a forma como a pessoa se comporta e interage com outros indivíduos ou no próprio meio ambiente.


Assim o educador Paulo Freire reafirma em uma de suas teorias acerca da estrutura da educação cidadã. Segundo ele,
A educação cidadã é aquela que se assume como um centro de direitos e de deveres. O que a caracteriza é a formação para a cidadania. A escola cidadã, então, é a escola que viabiliza a cidadania de quem está nela e de quem vem a ela. Ela não pode ser uma escola cidadã em sim e para si. Ela é cidadã na mesma medida em que é exercida na construção da cidadania de quem usa o seu espaço. (PAULO FREIRE, 1997)


Desta forma, surge o questionamento acerca de como seria possível, dentro da prática docente, unir valores predefinidos pelas políticas educativas e os valores adquiridos pela cultura adquirida no convívio social.


Entende-se que há uma lacuna entre estes dois polos que precisa ser preenchida, pois o sistema político educativo determina valores que chocam com os valores sociais, gerando desta forma um conflito de valores que pode ser prejudicial ao educando.


Sugere-se que aplique-se no sujeito formador, (o professor), um elo de entre os polos que, por fim faça a unificação de um novo valor, o valor transversal.

Francivaldo Pereira da Silva
Francivaldo Pereira da Silva Graduado em Língua Portuguesa pela Faculdade Fortium em Brasília - DF, com especialização em Metodologia do Ensino de Filosofia e Sociologia (FACEL - PR), Mestrando em Ciências da Educação na Universidade Iberoamericana, Asunción - PY. É professor do ensino fundamental e médio no Colégio Estadual Almirante Tamandaré em Valparaíso GO e estudante de Bacharel em Direito.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER