Dados da Violência Contra o Homem

Dados da Violência Contra o Homem
DIREITO
Geralmente, associamos de forma precipitada a violência doméstica como um crime ligado diretamente ao homem, sendo o agente ativo do conflito, “aterrorizando” os lares com seus episódios de agressões e descontroles. Porém este crime não pode ser considerado como algo vinculado apenas à figura masculina, pois as mulheres também cometem atos de violências contra seus parceiros.

O aumento das denúncias e casos deste tipo tem aumentado em todo Brasil. Uma das grandes dificuldades em mensurar a violência doméstica sofrida por um homem está na dificuldade em que a vítima tem em falar sobre as agressões sofridas. A própria cultura ridiculariza o homem que sofre qualquer tipo de ação que inferioriza o seu ego.

Mesmo que seja velado, somente o casal tem o conhecimento dos fatos. É muito difícil para o homem se expor, ir a uma delegacia e prestar queixa contra a parceira, pois o seu sentimento de inferioridade tende a piorar, o que é da natureza de todo homem.

Muitas mulheres aproveitam desta situação e se manifestam de forma agressiva contra os seus parceiros, mas cabe ao homem procurar ajuda e se impor, sem violência, aos maus-tratos sofridos. Nem a mulher nem o homem se sentem contentes em solicitar ajuda para cessar este tipo de violência, mas é o caminho para resguardar a vida de ambos.

Veremos a seguir, reportagens e dados de pesquisas que comprovam a violência doméstica praticada pelas mulheres contra os homens, apresentando dados alarmantes, e que pouco está sendo feito para auxiliar as vítimas e punir as agressoras.

Uma pesquisa publicada no dia 19 de maio de 2010 pela revista “American Journal of Preventive Medicine” (Uma importante literatura da medicina científica Norte-Americana que é referência mundial) demonstrou que os casos de violência doméstica em Washington - EUA, indicando que 30% dos homens dizem que foram vítimas de algum tipo de abuso.

“A violência doméstica sofrida pelos homens é pouco estudada e frequentemente está escondida, quase tanto como se escondia a violência contra as mulheres há uma década”, disse o autor principal do estudo Robert Reid, do Centro para Estudos da Saúde Group Health em Seattle (Washington).

Os pesquisadores associaram os tipos de violência doméstica contra os homens como: tapas, murros, chutes e a violência psicológica, como ameaças, frases continuamente depreciativas ou insultantes e conduta controladora e manipuladoras.

Foi observado também que os homens frequentemente se recusam a usar a força física para se defender, e é pouco provável que denunciem o abuso e, quando denunciam, a grande maioria, são homens mais jovens, pois os mais velhos (A partir de 50 anos) não se sentem bem em falar sobre o assunto, preferindo manter o silêncio.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER