Os coquetéis mais famosos do mundo: histórias e receitas

CULINARIA

A seguir, apresentamos receitas e histórias dos coquetéis mais pedidos e bebidos do mundo. O objetivo dessas receitas é não só trazer conhecimento ao leitor, mas servir como caminho para a familiarização com os ingredientes e técnicas de bar e, posteriormente, possibilitar a criação de suas próprias receitas.

Alexander

É um coquetel de Armagnac, originário da região da Gasconha (França), a mesma de D’Artagnan. É um drink digestivo, portanto, deve ser tomado após as refeições.

- 2 doses de Armagnac
- 1 dose de creme de cacau
- 1 dose de creme de leite
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo de coquetel.

Angels’s face

O “rosto do anjo” é um coquetel de Calvados, originário da França. É também um drink digestivo.

- 2 doses de calvados
- 1 dose de licor de damasco
- 1 dose de gim
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo de coquetel.

Bellini

É um coquetel feito de Champagne, mas originário da Itália. Trata-se de uma homenagem que o Harry’s Bar (o mais famoso de Veneza) fez ao pintor Giovanni Bellini.

- 1½ colher (sopa) de pêssego amassado
- 2 colheres (chá) de licor de damasco
- 1 taça de champagne
- 4 cubos de gelo

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em uma taça flute. Trata-se aqui de um dos raros coquetéis que podem acompanhar o café da manhã.

Black Pearl

O Pérola Negra é outro coquetel feito de champagne e é originário da Jamaica, onde cresce o café aromático que, processado com o açúcar de cana, especiarias e baunilha, resulta do famoso licor Tia Maria.

- 1 dose de Tia Maria
- 1 dose de conhaque
- 3 doses de Champagne
- 1 cereja em calda
- gelo à vontade

Ponha todas as bebidas e o gelo na coqueteleira e agite. Coe e sirva em uma tulipa com a borda decorada com uma cereja.

Bloody Mary
Esse famoso coquetel foi criado quase que de brincadeira por Ferdinand L. Petiot, no inverno de 1920, em uma reunião entre amigos. O nome da bebida custou muito mais do que o drink em si. As sugestões incluíam: Bucket of Blood (balde de sangue), Red Banger (explosão vermelha), Vampire Joy (alegria do vampiro). Mas o coquetel vermelho acabou levando o nome pelo qual era conhecida Maria I, rainha da Inglaterra: Maria Sanguinária.

- 1 dose de vodca
- 100ml suco de tomate
- suco de ½ limão
- 1 borrifo de tabasco
- sal a gosto
- pimenta-do-reino a gosto
- 2 cubos de gelo
Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo long drink.

Caipirinha
Bem, essa tal de caipirinha, na sua versão mais simples, é a mistura de cachaça, limão, açúcar e gelo. Acredita-se que a caipirinha tenha nascido no interior do estado de São Paulo – o que explicaria seu nome – como remédio contra a gripe. A bebida seria a variação de uma receita popular à base de limão, alho e mel. A versão mais vigorosa aboliu os dois últimos, adotando cachaça e um pouco de açúcar para cortar a acidez do limão.

Quanto à receita da caipirinha, é importante destacar que “a caipirinha é um drinque personalizado, ou seja, deve ser preparado direto no copo e, por isso, tem uma boa dose da “mão” de quem prepara”.

- 1 limão de casca fina
- 2 colheres (chá) de açúcar
- 1 dose de cachaça
- gelo picado grosso

Corte o limão em oito pedaços (retirando o miolo branco que amarga o drink) e os ponha em um copo short drink. Despeje por cima o açúcar e amasse com um socador, apenas o suficiente para soltar o suco do limão. Acrescente o gelo picado até quase a borda do copo. Por último, despeje a dose de cachaça.

Champs-Elysées
É um coquetel de Conhaque criado na França. Seu nome é dado pelo fato de sua cor lembrar as árvores dos Campos Elíseos.

- 1 dose de conhaque
- 2 doses de Chartreuse verde
- 2 gotas de angustura
- 2 colheres (chá) de suco de limão.
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite. Coe e sirva em um copo de coquetel.
Daiquiri

É um coquetel clássico que vem mudando por meio dos tempos. São várias as receitas ditas originais... Há controvérsias quanto a usar limão ou lima-da-pérsia e ainda se o açúcar deve ser batido ou aparecer apenas na borda do copo.
- 3 doses de rum branco
- 2 colheres (chá) suco de limão
- ½ colher (chá) de açúcar refinado
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva imediatamente em um copo de coquetel.

Gibson

Charles Dana Gibson, ilustrador famoso das revistas Life e Collier’s Weekly, inventou esse drink. Ele tomava seu Martini diário no New York Players Club, mas por não gostar de azeitona, pedia que o barman, Armand, a trocasse por uma cebolinha em conserva. Armand, um conservador, dizia que aquilo não era um Martini, era um Gibson.
- 3 doses de gim seco
- 1 dose de vermute seco
- 1 cebolinha em conserva
- gelo à vontade

Ponha o gim, o vermute e o gelo na coqueteleira e mexa ligeiramente. Coe, sirva imediatamente em um copo de coquetel, gelado anteriormente, e finalize com uma cebolinha em conserva do fundo do copo.

Golden lady

Mae West, a Dama Dourada dos anos 30, leva a autoria desse coquetel. Ela era conhecida por ter muito amantes, por beber muito e por ter prazer em misturar bebidas para inventar coquetéis.
- 2 doses de conhaque
- 1 dose de curaçau branco
- 1 dose de suco de laranja
- espumante a gosto
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo long drink.
Irish coffee

Os verdadeiros irlandeses só tomam whiskey puro ou com café. Evidentemente, esse coquetel é originário da Irlanda.
- 1 dose de whiskey irlandês
- 1 xícara (café) de café preto
- 1 colher (chá) de açúcar mascavo
- 1 colher (sobremesa) de creme de leite
- canela em pó para polvilhar

Pré-aqueça uma caneca para coquetéis e adicione o açúcar. Junte o whiskey e o café forte. Adicione o creme de leite, sem mexer, e polvilhe com canela antes de servir.

Kangaroo
É um coquetel originário na Austrália e foi criado pelo barman do aeroporto de Sidney em homenagem a um canguru que atrapalhou o pouso de um Boeing 121 da Trans Austrália Airlines. Contam que o animal invadiu a pista de pouso e atrasou por duas horas e meia a aterrissagem do avião. O canguru só deixou a pista depois que o embebedaram de vodca.

- 3 doses de vodca
- 2 doses de vermute seco
- 1 colher (chá) de suco de limão
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo long drink, decorado com uma rodela de limão na borda.
Knickerbocker

Esse coquetel foi elaborado em homenagem a Cholly Knickerbocker, um célebre colunista de fofocas de Nova Iorque.
- 3 doses de gim
- 1 dose de vermute doce
- ½ dose de vermute seco
- gelo à vontade

Ponha todos os ingredientes na coqueteleira e agite bem. Coe e sirva em um copo long drink, decorado com um espiral de casca de lima.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS

;