Sucção

Sucção
FONOAUDIOLOGIA
A sucção é uma função inata, que pode ser observada perfeitamente na 29ª semana de vida gestacional, porém, está totalmente aperfeiçoada na 32ª semana e por volta da 34ª, o controle entre a sucção a deglutição e a respiração acontece de forma coordenada. O reflexo da sucção é um reflexo motor simples que tem o controle nervoso da medula e da ponte, e deve estar presente no recém-nascido, pois se trata de um fenômeno reflexo, do tipo alimentar visando à ingestão de leite. Deixa de ser reflexo por volta do 4º mês de vida, passando a ser de controle voluntário, permanecendo durante toda a vida.

A boca do recém-nascido é altamente sensível e que é por meio dos lábios e da ponta da língua que são captadas todas as informações que vem de fora – este conjunto é chamado de fronte líguo-labial. A partir deste conjunto que partem as aferências que desencadeiam o reflexo de sucção, ocorrendo de maneira rítmica por comando do núcleo supratrigeminal, provocando um vácuo na boca permitindo a sucção que ocorre em três fases distintas, consideradas mecânica da sucção.

• I Fase – produção de pressão negativa intraoral – a boca determina um vácuo – a pressão oral é menor que a pressão atmosférica. Este vácuo ocorre devido ao posicionamento da mandíbula numa posição elevada através da ação tônica dos músculos levantadores, em seguida ocorre o selamento anterior da boca, por convergência da língua com os lábios, após segue-se o selamento posterior da boca – forma-se uma câmara hermétrica fechada suscetível de determinar o vácuo. Em seguida observa-se a formação da colher glóssica – depressão central da língua enquanto a ponta da língua ergue-se para cima. Quando a colher glóssica está formada, a mandíbula se abaixa, sem haver abertura dos orifícios anterior e posterior da boca. Em seguida ocorre a contração da musculatura perioral, condição fundamental para o leite ingressar na boca ao pressionar o mamilo ou bico da mamadeira, ficando na colher glóssica. Observa-se em seguida depressão da base da língua, produzida pelo abaixamento dos músculos infra-hióideos.

• II Fase – promoção de pressão positiva intraoral – após o leite ser depositado na língua, inicia-se a fase de pressão positiva, pois a ocorre a contração da musculatura levantadora da mandíbula, com isso ela se levanta. A mandíbula e a língua elevada mais a contração do bucinador determina na cavidade oral uma pressão positiva. Esta pressão é aumentada quando o centro da língua sobre, passando de uma côncava para convexa, impelindo o leite para trás, como uma função de êmbolo.

• III Fase – deglutição associada ou consectária – com a pressão aumentada na boca abre-se o esfíncter linguopalatino e o fechamento do orifício posterior das narinas através do movimento do esfíncter velofaríngeano. Ao mesmo tempo a parte posterior da língua se abaixa devido a contração do hioglosso e o leite é impulsionado para trás.

Este processo é repetido tantas vezes quanto for necessário para a ingestão da quantidade de líquido a ser sugado, devendo ocorrer de forma ritmada no padrão duas ou três sucções seguindo de uma deglutição.

O controle neural da sucção é realizado por um gerador de padrão central – rede neural localizada na formação reticular, que enviam impulsos motores para a realização da sucção. A partir de receptores de tato dos lábios e da língua, integram-se reflexos na formação reticular, que vão controlar a respiração, a sucção, a deglutição, a postura da cabeça e do pescoço durante a amamentação. Para uma adequada sucção, deve haver sincronia de movimentos dos lábios, língua, bochechas, mandíbula, maxila e faringe/laringe, sendo que o bucinador é bem ativo.

Ao mamar o bebê movimenta a mandíbula dorsalmente, para frente e para trás, voltando à posição inicial para obter o leite, com a repetição destes movimentos o bebê estará fazendo um grande exercício, exercitando a mandíbula, musculatura orofacial, as bochechas, os lábios e a língua. Este exercício é muito importante para o desenvolvimento craniofacial. No aleitamento materno o bebê executa de 2000 a 3500 movimentos de mandíbula em 24 horas, enquanto na mamadeira, esses movimentos são bem menores, de 1500 a 2000.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER