Sistema de Reaproveitamento Hídrico voltado para Lava-a-jatos Ecológicos no DF

Sistema de Reaproveitamento Hídrico voltado para Lava-a-jatos Ecológicos no DF
ADMINISTRACAO
Autores:
Nélio S. MACHADO1, Alexandre LAMIN2, Suellen A. BARBOSA3
1 Universidade de Brasília (UnB/IB/BOT); e-mail: neliobio@hotmail.com;
2 Tribunal Superior do Trabalho (TST); e-mail: alexandre.lamin@tst.jus.br;
3 Universidade de Brasília (UnB/FACE); e-mail: suellenavelar@hotmail.com.

Resumo
Apesar da abundância de água em nosso planeta, a sociedade moderna enfrenta escassez provocada pela sua má utilização, seja pelo desperdício crescente, seja pelo aumento da contaminação dos mananciais, a exemplo dos lençóis freáticos, além da poluição das reservas hídricas. Através da observação do ciclo hidrológico - ciclo da água – a ciência/tecnologia pode criar mecanismos de reutilização deste recurso natural visando, sobretudo, à sua preservação. Este trabalho sugere o desenvolvimento de sistema de captação que, ao simular o ciclo supracitado, proporcionará o reaproveitamento da água utilizada na lavagem de veículos em lava-jatos. Tal contribuição pode beneficiar tanto a iniciativa privada bem como o Poder Público, seus Órgãos e entes, através de políticas públicas voltadas à sustentabilidade ambiental. Portanto, surgem questões importantes a serem respondidas, tais como: a lavagem desses automotores é feita de forma eficiente? A utilização dessa prática nos lava-jatos ecológicos auxiliaria na economia da água e do erário?

Abstract
Despite the abundance of water on our planet, modern society faces shortage caused by your misuse, whether by increasing waste, either by increasing contamination of springs, for example the groundwater, in addition to the pollution of water reserves. Through observation of hydrological cycle - water cycle – the science/technology can create mechanisms for reutilization of this natural resource, aiming especially its preservation. This work suggests the development of fundraising system that, when simulating the abovementioned cycle, will provide the reuse of water used in washing of vehicles in car washing stores. This contribution can benefit both private and public initiatives, such as its organs and related ones, through public policies geared towards environmental sustainability. Therefore, there are important questions to be answered, such as: is the washing of these self-propelled made efficiently? Could the use of this practice in ecological car washing stores help in saving water and money?

1. Introdução
A água é um elemento composto por dois átomos de hidrogênio (H) e um de oxigênio (O), formando a molécula de H2O. É uma das substâncias mais abundantes em nosso planeta, podendo ser encontrada em três estados físicos: sólido (geleiras), líquido (oceanos e rios), e gasoso (vapor d’água na atmosfera). Aproximadamente 70% da superfície terrestre encontra-se coberta por água. Entretanto, menos de 3% desse volume é de água doce, estando sua maior parte concentrada em geleiras (geleiras polares e neves das montanhas), restando apenas uma pequena porcentagem de águas superficiais para as atividades humanas. A água está distribuída da seguinte forma no planeta Terra:
a) 97,5% da disponibilidade da água do mundo estão nos oceanos, ou seja, água salgada;
b) 2,5% de água doce, distribuída da seguinte forma: 29,7% de aquíferos; 68,9% de calotas polares; 0,5% de rios e lagos; e 0,9% referente a outros reservatórios (nuvens, vapor d’água etc.).Existe um sistema natural de reciclagem da água na natureza, conhecido como ciclo da água (ou ciclo hidrológico), que consiste no processo dinâmico de diferentes estágios da água, iniciando com a observação da evaporação da água dos oceanos, onde o vapor que se eleva é transportado pelo movimento das massas de ar. Sob determinadas condições, esse vapor é condensado, formando as nuvens, que por sua vez podem resultar em precipitação, a qual pode ocorrer em forma de chuva, neve ou granizo. A maior parte dessa água permanece temporariamente armazenada no solo, próxima ao local onde caiu, finalmente retornando à atmosfera por evaporação e transpiração das plantas. Da água resultante, uma parte escoa sob a superfície do solo, ou através dela, abastecendo os rios, enquanto que, felizmente, outra parte se infiltra profundamente no solo, contribuindo para o abastecimento do lençol freático ali existente.

Baseando-se na observação de tal ciclo (hidrológico), o homem pode criar mecanismos de reutilização da água usada para suas atividades. Seja no campo com a adubação de pés de cafés (como já visto), seja nos grandes centros urbanos. E é nesse último que o presente projeto irá focar, mais especificamente nos Lava-Jatos da iniciativa privada e nas “garagens” dos órgãos públicos, como exemplo dos órgãos da Justiça Superior (STJ, STM, TST, CNJ) e alguns órgãos de 2ª instância da Justiça do trabalho.

Dessa forma, a implantação de práticas como essa nesses órgãos se espraiaria aos demais (benchmarking) ocasionando uma economia significante ao erário, bem como um exemplo de ecoeficiência para ser seguido.

2. Fundamentação teórica - Lava-jatos ecológicos e seus benefícios
Podemos dizer que os lava-jatos, em sua maioria, utilizam da água de uma maneira predatória ou desmedida. Basta uma pequena visita a algum desses locais para constatarmos a verdade desta afirmação. Assim, no intuito de minimizar os efeitos danosos destas práticas pelos lava-jatos, propomos dentro de outras soluções que porventura existam, a reutilização da água por meio de sua captação através de tubos de PVC e armazenamento em tanque de vinil. Agindo assim, ao menos minimizamos o problema da escassez futura desse bem indispensável à sobrevivência humana. Essa é uma contribuição da iniciativa privada que devemos estender aos entes públicos (e por que não a todas as esferas de poder?). Os órgãos públicos, concentrados em sua maioria em Brasília, conforme regimentos internos, disposições legais e constitucionais, deveriam seguir tal modelo por duas razões: a primeira, baseada na ecoeficiência (poupar a água, o líquido vital); a segunda, por motivo de economia do dinheiro público.

Em outras palavras, nos termos do artigo 18, § 1º da Constituição Federal de 1988, Brasília é a Capital Federal e, portanto, sede de vários Órgãos da União. Só para exemplificar, podemos citar que o órgão de Cúpula da Justiça (Supremo Tribunal Federal – STF), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) bem como todos os Tribunais Superiores (STJ, STM, TSE e TST) estão situados em Brasília, Distrito Federal.

Para fins desse projeto, vamos nos ater à demonstração que a implantação da prática dos lava-jatos ecológicos nos órgãos mencionados e em alguns Tribunais Regionais do Trabalho (TRT´s) já seria de grande medida na busca da conservação da água para as gerações futuras e economia do erário para utilização em outras políticas públicas mais prementes.

Para a demonstração do impacto da economia de água, faremos uso da Resolução n.º 83, de 10 de junho de 2009, do CNJ que, visando dar maior transparência aos órgãos do poder judiciário, determina aos Tribunais colocar em seus sítios o quantitativo de sua frota de veículos.3. Metodologia
Partindo de análise empírica do ciclo da água na natureza, sobretudo no tangente ao armazenamento de parte do conteúdo hídrico no lençol freático, situado sob a superfície edáfica ali presente, os autores desenvolveram a ideia de adaptar a “tecnologia” natural à contemporânea, sugerindo a aplicação do processo de reaproveitamento hídrico em lava-jatos, através da simples construção de um tanque de armazenamento para captar a água resultante da lavagem inicial, que, através de escoamento por canos de cloreto de polivinila (policloreto de vinila; policloreto de vinil; ou, mais usualmente, PVC), armazena a água escoada, que poderá ser, posteriormente, filtrada e reaproveitada na lavagem de outros automóveis.

Os lava-jatos inserem-se na administração moderna em categoria de prestação de serviços, atendendo aos consumidores que se utilizam de veículos automotivos diversos para locomoção. Tais cidadãos necessitam, esporadicamente, de serviço de lavagem em seus meios de condução, optando, muitas vezes, por executá-lo nesses estabelecimentos credenciados especificamente para a prestação do serviço supracitado como fim.

4. Resultados e discussão
O resultado do projeto sugerido seria a construção de sistema de captação, armazenamento e reaproveitamento hídrico a ser utilizado em lava-jatos como alternativa sustentável voltada à minimização do impacto do desperdício de água que, conforme já mencionado, trata-se de um recurso escasso na sociedade contemporânea, podendo, inclusive, sofrer restrição de uso, o que certamente ocasionará problemas a esta e às futuras gerações.

Um possível convênio dos Tribunais Superiores e do Supremo para a construção de uma garagem em comum (devido a proximidade desses órgãos, cada um distante no máximo 4 km entre si) seria uma forma eficiente de poupar esse bem natural tão indispensável (água) e poupar verbas públicas. Uma vez que a quantidade de veículos oficiais destes órgãos é grande e bastante significativa.

Seguem abaixo fotografias que melhor ilustram o modo de construção do sistema de captação, armazenamento e reutilização de água a ser implantado em lava-jatos, conforme sugestão do presente trabalho:

5. Referências bibliográficas
• Assembleia Legislativa de São Paulo. Direito ao saneamento básico em loteamentos irregulares. São Paulo, 2011. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/58069984/Direito-ao-Saneamento-Basico-em-loteamentos-irregulares>. Acesso em: 11 jul. 2011.
• BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Organização de Alexandre de Moraes. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
• Portal Brasil Escola. Disponível em: http://www.brasilescola.com/geografia/agua.htm. Acesso em 12/08/2011.
• VIEIRA, Esther Vieira. Novo enfoque da gestão pública socioambiental no Brasil: um estudo sobre as políticas públicas socioambientais na administração pública brasileira. Disponível em: <http://www.artigosbrasil.net/art/varios/2112/politica-publica-socioambiental.html%22>. Acesso em: 12 jul. 2011.

Nélio Soares Machado
Mestre em Ensino de Ciências, Especialista em Educação e Promoção de Saúde pela UnB; Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas; Bacharel em Gestão Pública; Escritor e Professor da Secretaria de Educação do DF, com experiência na área de Educação e Promoção de Saúde, com ênfase em Ecologia e Sustentabilidade. Site pessoal: www.neliobio.wix.com/sustainability Canal: www.youtube.com/neliobiosoares
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER