Preparação de lâmina histológica: Diafanização

Preparação de lâmina histológica: Diafanização
BIOLOGIA
A impregnação do tecido com meio de inclusão ainda não é possível nesse estágio, porque as substâncias semelhantes à parafina usadas para a inclusão não se misturam com o álcool. O tecido deve ser, portanto, imerso em um produto químico em que ambos o álcool e parafina sejam solúveis. Assim, a diafanização consiste na infiltração do tecido por um solvente da parafina que seja ao mesmo tempo desalcolizante.

A parafina não se mistura com água e nem com álcool, de modo que ambos devem ser completamente removidos para que a parafina possa penetrar eficientemente no tecido. O xilol é comumente utilizado para esta finalidade. Tal substância é muitas vezes chamada de agente clarificador, porque torna o tecido semitranslúcido, quase transparente.

Entre os reagentes mais utilizados na fase de diafanização podemos citar ainda o toluol, clorofórmio, óleo de cedro, benzol e salicilato de metila.

A quantidade de xilol (substância mais empregada) utilizada deve ser 10 a 20 vezes o volume da peça, e a duração da clarificação varia de acordo com as dimensões e a constituição do material, além da temperatura ambiente.



Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER