Oceanografia física, química e biológica

Oceanografia física, química e biológica
BIOLOGIA

Oceanografia Física
A oceanografia física é o ramo da oceanografia que estuda os processos físicos nos oceanos e suas relações, não só com a atmosfera, mas também com a litosfera. A oceanografia física ocupa-se das características das massas de água e pesquisa fenômenos como: correntes marinhas, marés, ondas, vórtices e outros.

A oceanografia física usa conhecimentos da mecânica dos fluidos, assim como um vasto repertório de sistemas de observação in situ, como bóias oceanográficas e CTD's e através de sensoriamento remoto. A oceanografia física recorre a modelos hidrodinâmicos para prever muitos desses processos.

Um fenômeno bastante interessante é a ressurgência, ou afloramento (mais conhecida pela palavra inglesa "upwelling"), pela sua importância para a vida dos organismos marinhos. A ressurgência consiste na subida de águas profundas, frias e ricas em nutrientes, para a superfície do oceano.

A oceanografia física, juntamente com a meteorologia, fornece muitas informações sobre o funcionamento da dinâmica climática mundial, buscando compreender fenômenos como a Oscilação Sul do El Niño (OSEN, ou ENSO, em inglês - El Niño Southern Oscillation) e o Efeito Estufa.


Oceanografia Química
A oceanografia química é um ramo da oceanografia que estuda a química dos oceanos como um todo, visando assuntos como a composição química, concentração de compostos na água e a geoquímica dos oceanos.

A oceanografia química é fundamental para o entendimento da poluição dos oceanos. Com as suas ferramentas de análise é possível caracterizar o comportamento de metais pesados, óleos e graxas e matéria orgânica, tanto na coluna d'água, quanto nos sedimentos.

A química também se encontra presente nos estudos que procuram caracterizar os processos de bio-magnificação e bio-acumulação, ou seja, a forma como um elemento químico é trasmitido através da cadeia alimentar.


Oceanografia Biológica
A oceanografia biológica estuda a biota e a ecologia dos oceanos, buscando compreender os mecanismos biológicos que funcionam nos oceanos. A oceanografia biológica difere da biologia marinha por estudar os organismos marinhos com um enfoque mais ecológico, relacionado com a física, a química e a geologia do oceano.

Na oceanografia biológica se dividem os organismos marinhos em três categorias: plâncton, nécton e bentos. O plâncton é formado pelos organismos que vivem na coluna de água sem conseguirem nadar contra as correntes marinhas. O nécton é constituído pelos organismos que tem boa capacidade natatória, não dependendo de correntes para se deslocarem. O bentos é formado pelos organismos que vivem no substrato, fixados ou não.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER