O que são compostos fenólicos?

O que são compostos fenólicos?
FARMACIA
Cerca de 40% dos compostos fenólicos provém da via do acetato, sendo os 60% restantes originados da rota do Chiquimato. Devido às diversidades, química e funcional, os compostos fenólicos têm despertado grande interesse dos pesquisadores em diversas áreas, como biologia, química, medicina, ecologia e agricultura (SIQUEIRA et al., 1991).

Apenas as plantas e microorganismos são capazes de sintetizar compostos fenólicos. Com importantes exceções, a função da maior parte dos compostos fenólicos ainda é obscura (SALISBURY e ROSS, 1991).

Os compostos fenólicos estão entre as mais difundidas classes de metabólitos secundários, sendo conhecidos pela sua grande importância no sistema solo-planta. Em relação à presença dos compostos fenólicos na planta, a maioria dos estudos relaciona esses compostos com estresse metabólico, parede celular e exsudatos de raízes e sementes. Eles servem também como pigmentos de flores, agem na proteção constitutiva contra pragas e doenças, funcionam como moléculas sinais e atuam como compostos alelopáticos, sendo componentes estruturais e funcionais da matéria orgânica do solo (SIQUEIRA et al., 1991).

O fenol, membro mais simples dessa classe de compostos, foi utilizado como antisséptico em cirurgias, mas como causava queimaduras severas, foi substituído por outros derivados sintéticos. Vários derivados do fenol apresentam atividades antisséptica, desinfetante e anestésica, sendo, por isso, encontrados em diversos produtos comerciais, como sabões, desodorantes, desinfetantes, soluções de gargarejo e cremes para dores musculares (BARBOSA, 1998).

Compostos fenólicos podem atuar como inibidores em vários processos de desenvolvimento. Em nível celular, influenciam o metabolismo de lipídios e o mecanismo bioquímico da respiração, inibindo o transporte de glicose e a síntese de celulose. No que se refere à floração, existem evidências experimentais da participação direta dos compostos fenólicos nesse processo, por meio de sua inter-relação com hormônios, podendo tanto inibir quanto estimular a floração, dependendo do tipo de composto e de sua concentração (LADEIRA et al., 1987).

Em Maytenus aquifolium, a presença de fenóis está relacionada com a propriedade antiulcerogênica dessa espécie (PEREIRA ET al., 1996). Tal propriedade em Baccharis myriocephala, também pode estar relacionada com a presença de fenóis, com ação cicatrizante e antisséptica (CASTRO ET al., 1999).

A biossíntese dos compostos fenólicos é mais pronunciada durante o crescimento vegetal ou a diferenciação (SIQUEIRA ET al., 1991).

Os compostos fenólicos originados do acetato são formados via ciclização da cadeia linerar . Esses compostos são derivados do acetil-SCoA e malonil-SCoA, mas em contraste com a rota biossintética dos ácidos graxos e derivados, há pouca ou nenhuma redução das carbonilas. A presença de metais (Fe, Mn etc.) que formam complexos com enzimas é responsável pela não redução da cadeia polipeptídica (MANN, 1995).

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER