Impact of advanced and basic carbohydrate counting methods on metabolic control in patients with type 1 diabetes

Impact of advanced and basic carbohydrate counting methods on metabolic control in patients with type 1 diabetes
NUTRICAO
A American Diabetes Association passou a recomendar o método da contagem de carboidratos para flexibilizar a alimentação após o relato dos pacientes de que a dieta é um dos aspectos mais difíceis no tratamento do diabetes.

A contagem de carboidratos é uma estratégia preconizada para obtenção do controle glicêmico adequado. No entanto, pode promover o ganho de peso corporal quando os pacientes não dão a devida atenção as suas escolhas alimentares.

O objetivo do estudo foi avaliar a ingestão dietética habitual, conhecimentos de nutrição, variáveis antropométricas e laboratoriais de indivíduos com diabetes tipo 1, comparando os métodos da contagem de carboidratos (básico e avançado).

Os participantes foram divididos em dois grupos (básico e avançado), submetidos à coleta de sangue e avaliação da ingestão dietética para comparação entre os grupos.

Após três meses de aconselhamento nutricional, os participantes foram realocados de acordo com suas respectivas compreensões sobre os métodos da contagem de carboidratos, respondendo a questionário avaliando a satisfação sobre a prática da contagem de carboidratos, ingestão habitual de sacarose e analisando conhecimentos sobre diabetes e nutrição.

Como resultado, o método avançado não afetou o controle glicêmico e a lipemia de indivíduos com diabetes tipo 1. Contudo, estes pacientes aumentaram a ingestão de alimentos e consequentemente apresentaram maior índice de massa corporal e perímetro da cintura, comparados aos que usaram o método básico.

Como verificamos maior consumo de gorduras pelos pacientes que usaram o método básico, sugerimos que estes pacientes podem preferir alimentos ricos em gorduras, porque os lipídios não elevam tanto a glicemia pós-prandial como os carboidratos.

No questionário, os participantes relataram que não houve dificuldade em utilizar a contagem de carboidratos e obtiveram maior flexibilidade alimentar.

Também informaram consumir frequentemente alimentos contendo sacarose, mesmo não apresentando hipoglicemia. Apesar da contagem de carboidratos possibilitar a ingestão de sacarose, alimentos refinados são deficientes em fibras e micronutrientes, podendo ocasionar ganho de peso corporal.

Débora Lopes Souto
Doutora em Ciências Nutricionais (2012-2015) e Mestre em Nutrição Humana (2010-2011) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Especialista em Nutrição Clínica (Associação Brasileira de Nutrição). Autora de livro, artigos científicos e trabalhos publicados em anais de eventos. Atende em consultório particular e atua como pesquisadora no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (RJ).
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER