Controle da Ansiedade

Controle da Ansiedade
ODONTOLOGIA
A ansiedade pode ser conceituada como um estado emocional em que há sentimento de insegurança, angústia, aflição, grande inquietação, desejo veemente, impaciência e avidez.

Pode ser expressa por humor ansioso ou comportamento
O medo pode significar um sentimento de viva inquietação ante a noção de perigo real ou imaginário de ameaça, pavor ou temor. Da psicologia existe também o conceito do medo condicional: medo que por processo de condicionamento é associado a um estímulo do meio e que, a partir de então é suscitado por este estímulo causando hesitação.

De acordo com Malamed (1996), “Ir ao dentista” foi considerado o segundo entre os medos e temores mais frequentes da população. O motivo do medo pode estar associado a vários fatores, dentre eles: “tratamento doloroso”, “broca”, ignorância sobre o que irá acontecer, “injeção”, etc. A ansiedade e o medo perante os procedimentos cirúrgicos e odontológicos podem constituir um obstáculo para a manutenção da saúde oral a qual, tornando-se inadequada, pode levar ao acontecimento de problemas mais graves, tratados em serviços de emergência. Esse fato significa um problema sério e justifica a abordagem ansiolítica medicamentosa.

O emprego de medicamentos denominado ansiolíticos se constitui como terapêutica coadjuvante visto que, a abordagem psicológica deve sempre se constituir na primeira opção para o controle da ansiedade.

Estados de tensão emocional e inquietação são experimentados por todas as pessoas. Essas emoções são suficientemente leves e de tão curta duração que se faz desnecessário o emprego de medicamentos. Porém, quando os sintomas da ansiedade são desconfortantes a tal ponto de se tornarem intoleráveis e interferirem na capacidade da pessoa de se comportar de modo eficiente, a intervenção medicamentosa pode ter grande relevância. Os medicamentos ansiolíticos estão indicados no tratamento da ansiedade aguda, resultante de estresse transitório. No âmbito odontológico, devem ser usados nas sedações de pré-procedimentos clínicos invasivos e após uma cuidadosa consideração da história clínica, do estado físico e psicológico do paciente.

O grupo de medicamentos mais indicado na odontologia é dos Benzodiazepínicos. Estes, além do efeito ansiolítico, ainda são extremamente úteis em outros estados patológicos. Nos casos de epilepsia, atuam como anticonvulsivantes. Também podem ser utilizados no controle de convulsões causadas por sobre dosagem de anestésicos locais; pré-medicação nas anestesias gerais; relaxantes musculares; em estados de náuseas ou vômitos.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER